PP vai ao Supremo para impedir que MPs que protegem pescadores, refugiados e beneficiários do Bolsa Família, dentre outros, caduquem por causa da pandemia. Pelo menos 10 milhões de brasileiros serão prejudicados



O Partido Prigressista acaba de ajuizar junto ao Supremo Tribunal Federal,  uma Ação de Descumprimento de Preceito Fundamental contra as Mesas Diretoras da Câmara e do Senado, que por estarem realizando sessões remotas, somente apreciam as Medidas Provisórias de combate ao coronavírus.

Ocorre que, segundo o PP, diante da previsão de que a pandemia se estenda por mais de quatro meses, todas as medidas provisórias anteriores à pandemia estão fadadas a perderem a eficácia, por decurso de prazo, pois não seriam votadas a tempo.

De acordo com o PP, a perda de eficácia dessas Medidas Provisórias acarretará prejuizos acerca de 10 milhões de brasileiros, a quem as referidas medidas beneficiariam.

"O razoável, no cenário apresentado, é que seja admitida a necessidade de intervenção do Poder Judiciário para a paralização da contagem regressiva à perda da eficácia das Medidas Provisórias que não versem sobre a pandemia de COVID-19, a contar do dia 17 de março de 2020, quando foram publicadas as normas já citadas das Casas do Congresso Nacional, como forma de garantia da finalidade do seu interregno: a participação ativa dos Poderes na sua deliberação e o reconhecimento da relevância do interesse público na apreciação não só das medidas à contenção e mitigação de prejuízos causados pela doença, mas também das Medidas Provisórias já editadas. E, quanto à volta da fluência do prazo das Medidas Provisórias, deve se dar quando da possibilidade real de retomada dos trabalhos legislativos", diz a inicial da ação.

 As Medidas Provisórias que perderão a validade se não tiverem seus prazos de votação suspensos são as seguintes:

 A) Na Câmara dos Deputados: MPV 898/2019 - Abono natalino do Programa Bolsa Família MPV 900/2019 - Criação de fundo para a gestão da conservação ambiental MPV 901/2019 - Transferência de terras da União a Roraima e Amapá MPV 903/2019 - Prorrogação de contratos de médicos veterinários alocados na fiscalização de produtos de origem animal B) No Senado Federal: MPV 899/2019 - Contribuinte legal - Facilitação da quitação de dívidas tributárias C) Em Comissão Mista: MPV 902/2019 - Fim da exclusividade da Casa da Moeda do Brasil MPV 904/2019 - Extinção do DPVAT e do DPEM MPV 905/2019 - Programa Verde e Amarelo - Estímulo à contratação de jovens de 18 a 29 anos MPV 906/2019 - Plano Nacional de Mobilidade Urbana MPV 907/2019 - Desenvolvimento do Setor do Turismo MPV 908/2019 - Auxílio a pescadores afetados por manchas de óleo MPV 909/2019 - Extinção do Fundo de Reservas MonetáriasMPV 910/2019 - Regularização Fundiária MPV 911/2019 - Recurso para o auxílio emergencial para pescadores atingidos pelas manchas de óleo no Nordeste MPV 912/2019 - Auxílio para refugiados provenientes da crise humanitária venezuelana MPV 913/2019 - Prorrogação de contratos do Ministério da Agricultura MPV 914/2019 - Escolha dos dirigentes das Universidades Federais MPV 915/2019 - Gestão e alienação dos imóveis da União MPV 917/2019 - Prazo para acessibilidade nas salas de cinema MPV 918/2020 - Cargos Polícia Federal MPV 919/2020 - Salário mínimo para 2020 MPV 920/2020 - Auxílio para as famílias atingidas pelas chuvas em Minas Gerais, Espírito Santo e Rio e Janeiro MPV 922/2020 - Regras de contratação temporária no serviço público



MAIS VISITADAS DO MÊS

Microempresas com capital social de R$ 200 mil e R$ 300 mil, alvos da Operação da Deccot, que cumpriu mandados também na Prefeitura do Recife, foram agraciadas com contratos de mais de R$ 18,6 milhões com a Prefeitura do Recife, na pandemia

Exclusivo: Saiba quem são todos os 41 alvos das Operações Casa de Papel e Antídoto, deflagradas hoje, pela PF, e que também teve como alvos as Prefeituras do Recife, do Cano, de Paulista e de Olinda

Advogado dos Bolsonaro, Wasef, teve pedido de prisão em inquérito que investigou seita satanista suspeita de matar crianças em rituais. Seita tinha integrantes também em Pernambuco

DRACCO faz operação contra Sebastião Figueroa, maior fornecedor de produtos gráficos para políticos e governos em Pernambuco. Veja as imagens exclusivas do Blog da Noelia Brito

Covidão: PF faz buscas nas Prefeituras do Recife, Paulista, Cabo e Olinda contra corrupção na pandemia