Cofen publica nota de pesar sobre morte de técnicas do HGV por Covid-19. Uma das mortes já foi confirmada por teste. Unidade foi denunciada por falta de EPIs



NOTA DE PESAR

O Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) manifesta pesar e consternação pelo falecimento das técnicas de Enfermagem Ana Cristina Tomé e Betânia Ramos, neste sábado (4/4), com suspeita de COVID-19. Ambas trabalhavam no Hospital Getúlio Vargas (HGV), em Recife.

A unidade foi fiscalizada em 20/3 pelo Coren-PE, após denúncias sobre déficit de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs). Estamos cobrando incansavelmente soluções para o desabastecimento e trabalhando de forma articulada para evitar o colapso do sistema de Saúde. Quantos profissionais precisarão morrer para que se entenda a gravidade deste momento e a necessidade de medidas enérgicas e urgentes?

A Enfermagem está na linha de frente do combate ao novo coronavírus, enfrentando seus próprios receios para conter a escalada da pandemia e prestar assistência aos pacientes. Somos sua retaguarda. Reforçamos, neste momento, nosso compromisso com cada profissional de fazer tudo o que se fizer necessário para protegê-los.

O Ministério da Saúde e os governos federal, estaduais, municipais e a iniciativa privada precisam adotar medidas urgentes para manter o fornecimento regular de EPI para proteger os profissionais de enfermagem que estão na linha de frente. Quantos mais terão que morrer?


Aos familiares, amigos e colegas de Ana Cristina e Betânia prestamos nossas condolências.

MAIS VISITADAS DO MÊS

São dois, os Secretários de Geraldo Julio, presos pela Polícia Federal, ontem, por desvios em obra da BR 101, ambos indicados por Sebastião Oliveira

Mãe "rica" da "Beira Mar" reclama de escola cearense que coloca seus filhos em aulas on line com crianças de "outro nível". Escola emite nota lamentando discriminação

Com Covid19, Sikêra Jr. chora ao vivo e alerta: "não façam como eu fiz. Não subestimem a doença"

Exclusivo: Deputado Sebastião Oliveira, de Pernambuco foi alvo de buscas e apreensões da PF na Operação Outline. Dois ex-servidores do DER foram presos na manhã de hoje

Com salário líquido de R$ 7,9 mil, Secretário de Geraldo Júlio, preso pela PF por desvios no DER, confessa prática de agiotagem e posse de R$ 1,4 milhão em dinheiro. Prefeitura silencia