Cofen publica nota de pesar sobre morte de técnicas do HGV por Covid-19. Uma das mortes já foi confirmada por teste. Unidade foi denunciada por falta de EPIs



NOTA DE PESAR

O Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) manifesta pesar e consternação pelo falecimento das técnicas de Enfermagem Ana Cristina Tomé e Betânia Ramos, neste sábado (4/4), com suspeita de COVID-19. Ambas trabalhavam no Hospital Getúlio Vargas (HGV), em Recife.

A unidade foi fiscalizada em 20/3 pelo Coren-PE, após denúncias sobre déficit de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs). Estamos cobrando incansavelmente soluções para o desabastecimento e trabalhando de forma articulada para evitar o colapso do sistema de Saúde. Quantos profissionais precisarão morrer para que se entenda a gravidade deste momento e a necessidade de medidas enérgicas e urgentes?

A Enfermagem está na linha de frente do combate ao novo coronavírus, enfrentando seus próprios receios para conter a escalada da pandemia e prestar assistência aos pacientes. Somos sua retaguarda. Reforçamos, neste momento, nosso compromisso com cada profissional de fazer tudo o que se fizer necessário para protegê-los.

O Ministério da Saúde e os governos federal, estaduais, municipais e a iniciativa privada precisam adotar medidas urgentes para manter o fornecimento regular de EPI para proteger os profissionais de enfermagem que estão na linha de frente. Quantos mais terão que morrer?


Aos familiares, amigos e colegas de Ana Cristina e Betânia prestamos nossas condolências.

MAIS VISITADAS DO MÊS

Entidades ligadas a empresário preso hoje pela PF, por desvios na Saúde, receberam mais de R$ 781 milhões do Estado e de Prefeituras pernambucanas

Mapa da Vergonha: Pernambuco é o Estado com o maior número de irregularidades investigadas na pandemia, aponta documento da Polícia Federal

EXCLUSIVO: PF PRENDE PREFEITO E VICE DE AGRESTINA

Operação Desumano: Orcrim que assalta cofres da Saúde do povo pernambucano há anos é desbaratada em megaoperação da PF, CGU, MPF e MPPE (GAECCO). Prefeituras do Recife e de Jaboatão e empresário, líder da ORCRIM, entre os alvos