Coren-PE levanta falhas nas ações de combate da Covid-19 do Hospital Otávio de Freitas


O Conselho Regional de Enfermagem de Pernambuco (Coren-PE), dando continuidade as inspeções para avaliar as condições em que os profissionais de enfermagem tem atuado no enfrentamento da COVID-10, realizou fiscalização, ontem (06), no Hospital Otávio de Freitas, no Recife.

A equipe do Coren-PE, formada pelos conselheiros Neide Silvério e Iraquitan Vereda e pela enfermeira fiscal Kátia Sales, identificou diversos problemas na unidade de saúde como o déficit de profissionais e a não conclusão da capacitação dos profissionais de Enfermagem da instituição para o atendimento de casos suspeitos ou confirmados do novo coronavírus e para a utilização e descarte adequado dos equipamentos de proteção está em andamento. Outra falha vista foi em relação a falta de uma política para o monitoramento e gerenciamento de funcionários com suspeita ou confirmação de infecção por Covid-19.

Apesar da instituição dispor de lavatórios e de álcool em gel 70% em todos setores, foi verificado durante a inspeção que aventais impermeáveis estão restritos para profissionais que forem realizar procedimentos geradores de aerossóis e que os óculos de proteção estão sendo compartilhados entre os profissionais. Segundo a coordenação de Enfermagem do hospital, os óculos são lavados e desinfectados antes de serem utilizados por outro profissional.

Durante a inspeção, também não foi identificado a falta de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) como máscaras cirúrgicas, luvas, máscaras PFF2, toucas e avental permeável, e, segundo relatos dos profissionais, a distribuição desses EPIs é suficiente por plantão.

Segundo a enfermeira fiscal Kátia Sales, a sala amarela do hospital, com disponibilidade de 10 leitos equipados com ventiladores mecânicos, está sendo organizada para o atendimento exclusivo de pacientes com suspeita de infecção por Covid. “Aproveitamos a visita para dar orientações em relação ao fluxograma dos pacientes e profissionais de Enfermagem que ficarão locados na área amarela”, explica Kátia. A equipe do Coren-PE ainda realizou instruções sobre o uso e o descarte dos EPIs como também da própria assistência da Enfermagem no manejo e no controle da infecção Covid-19.

“Todos os nossos esforços enquanto órgão fiscalizador será fazer com que as unidades de saúde estejam adotadas de EPIs e, assim, garantam um atendimento seguro e de qualidade para profissional e paciente”, destaca a presidente do Coren-PE, Marcleide Cavalcanti. Segundo ela, o Conselho tem cobrado incisivamente soluções para o desabastecimento de EPIs junto ao Governo do Estado e ao Ministério Público de Pernambuco.

Fonte: Ascom | Coren-PE

MAIS VISITADAS DO MÊS

Entidades ligadas a empresário preso hoje pela PF, por desvios na Saúde, receberam mais de R$ 781 milhões do Estado e de Prefeituras pernambucanas

Mapa da Vergonha: Pernambuco é o Estado com o maior número de irregularidades investigadas na pandemia, aponta documento da Polícia Federal

EXCLUSIVO: PF PRENDE PREFEITO E VICE DE AGRESTINA

Forbes: Lista de bilionários brasileiros traz 16 cearenses e 6 pernambucanos. Saiba quem são.

Operação Desumano: Orcrim que assalta cofres da Saúde do povo pernambucano há anos é desbaratada em megaoperação da PF, CGU, MPF e MPPE (GAECCO). Prefeituras do Recife e de Jaboatão e empresário, líder da ORCRIM, entre os alvos