Dirigente do PT em Paulista denuncia que ala majoritária transformou a legenda em "moeda de troca"

5 de abr. de 2020

/ by Blog da Noelia Brito
Flávia Hellen foi candidata a deputada federal pelo PT nas últimas eleições 


A dirigente e integrante do GT de Tática Eleitoral do PT, em Paulista, Flavia Hellen, em carta à Executiva Estadual, denuncia que o grupo que ganhou o PED no Município, estaria usando a legenda como moeda de troca em proveito de grupos externos ao Partido. Leiam a Carta:

À COMISSÃO EXECUTIVA ESTADUAL DO PT PE EM DEFESA DE UM PT QUE RESISTE E SONHA

Prezados/as membros do PT PE 

É com indignação e tristeza que recebemos, aos 45 minutos do segundo tempo, a entrada de um vereador de mandato no PT em Paulista, sem sequer um debate na executiva municipal e no grupo de tática eleitoral. Ao longo de quase seis meses estamos mobilizando a militância petista na cidade pra construção de uma chapa de vereadores, assim como para reorganizar o PT na cidade e voltar a ter representação na câmara dos e das vereadores pra defender o legado dos governos do PT na cidade, apresentando o modo petista de construção política. Em 2016, o PT Paulista foi impedido de disputar a eleição por conta de desorganização da antiga direção, quando a maioria dos membros da gestão saiu do partido um dia antes do prazo final de regularização. Desde então, o PT Paulista entrou num profundo processo de reconstrução política a fim de ser um partido orgânico e com construção junto ao povo de Paulista. Após o PED - onde o Estado todo viu a intervenção da prefeitura no processo, mas não respondeu à altura apesar das denúncias - o PT se afastou dos princípios democráticos e populares e virou meramente uma moeda de troca na cidade. O Grupo que "ganhou" o PED, poderia ter discutido com transparência a vinda de um mandatário pro PT, ter debatido nos fóruns municipais cabíveis e sobretudo ter debatido com nossos pré candidatos. O grupo majoritário tinha maioria para apresentar sua proposta, mas não: agiram de forma rasteira e na reta final nos colocou numa situação fisiologista e deplorável como essa. A vinda do vereador impossibilita que os militantes orgânicos disputem o pleito em condições políticas e materiais iguais. O PT estadual não pode colocar sua instância de encontro com os anseios dos petistas e do povo de Paulista, que quer um PT democrático, transparente e que respeite a construção cotidiana de muitos e muitas. Sei que, outrora, essa direção foi conivente com o que houve no PED. Mas peço encarecidamente que não permitam que o PT em Paulista se torne meramente um partido de aluguel, cujos interesses sejam tão somente eleitoreiros de grupo externo ao partido. Que o PETISMO resista a todo esse golpe. 

Flávia Hellen 
Executiva municipal do PT Paulista 
GTE municipal.
© Todos os direitos reservados - 2021