Distribuição de celulares pode caracterizar abuso do poder econômico e improbidade, alerta especialista em Direito Eleitoral:"Estamos em um ano eleitoral"



"E tem mais, eu fosse partido politico promoveria uma AIJE por abuso de poder econômico, pelo art 18 a 22 da LC 64/90 cumulado com parágrafo 10 da Lei 9504/97, e pediria a inelegibilidade de Geraldo Julio. Isto no âmbito eleitoral. Sem prejuízo da ação por improbidade administrativa nos arts. 10 e 11, com penas do 12, todos da Lei 8.429/1992", sugeriu, ainda, o advogado consultado.

Um especialista em Direito Eleitoral ouvido pelo Blog, em reserva, alertou para o fato de que a distribuição de 2500 celulares para alunos da Rede Municipal de Ensino do Recife pode caracterizar abuso do poder econômico: "Neste caso, como é ano eleitoral, é distribuição de bens e serviços, então fere o § 10, do art. 73 da Lei 9504/97, a não ser que prove que é pra combater a COVID", destaca o especialista.

De acordo com o Art. 73, do Código Eleitoral, "São proibidas aos agentes públicos, servidores ou não, as seguintes condutas tendentes a afetar a igualdade de oportunidades entre candidatos nos pleitos eleitorais: § 10. No ano em que se realizar eleição, fica proibida a distribuição gratuita de bens, valores ou benefícios por parte da Administração Pública, exceto nos casos de calamidade pública, de estado de emergência ou de programas sociais autorizados em lei e já em execução orçamentária no exercício anterior, casos em que o Ministério Público poderá promover o acompanhamento de sua execução financeira e administrativa. (Incluído pela Lei nº 11.300, de 2006)"

No caso, apesar de a Prefeitura do Recife ter se utilizado do argumento de que a pandemia justiticaria a aquisição e distribuição dos telefones celulares, o fato é que o TCE e o MPCO já deram indícios de que esse subterfúgio não se sustenta e a própria Prefeotira, após sofrer revezes junto à opinião pública, cancelou a dispensa e decidiu fazer uma licitação.

A decisão de cancelar a dispensa e fazer uma licitação já demonstra a verdadeira trapalhada que a gestão Geraldo Julio cometeu ao fazer essa dispensa e ainda contratar uma empresa que sequer é do ramo do negócio contratado. A fornecedora seria uma locadora de veículos e máquinas que tem como sócios empresários ja condenados por sonegação.

"Essa dispensa não poderia ser enquadrada no 24, IV da Lei 8.666/93. Assim, na própria Lei de Licitações no Art. 89 Seção III Dos Crimes e das Penas  está prwvisto, no Art. 89.: 'Dispensar ou inexigir licitação fora das hipóteses previstas em lei, ou deixar de observar as formalidades pertinentes à dispensa ou à inexigibilidade: Pena - detenção, de 3 (três) a 5 (cinco) anos, e multa. Parágrafo único.  Na mesma pena incorre aquele que, tendo comprovadamente concorrido para a consumação da ilegalidade, beneficiou-se da dispensa ou inexigibilidade ilegal, para celebrar contrato com o Poder Público.", alertou.

"E tem mais, eu fosse partido politico promoveria uma AIJE por abuso de poder econômico, pelo art 18 a 22 da LC 64/90 cumulado com parágrafo 10 da Lei 9504/97, e pediria a inelegibilidade de Geraldo Julio. Isto no âmbito eleitoral. Sem prejuízo da ação por improbidade administrativa nos arts. 10 e 11, com penas do 12, todos da Lei 8.429/1992", sugeriu, ainda, o advogado consultado.

O abuso do poder econômico em matéria eleitoral é a utilização excessiva, antes ou durante a campanha eleitoral, de recursos financeiros ou patrimoniais buscando beneficiar candidato, partido ou coligação, afetando, assim, a normalidade e a legitimidade das eleições.

O Blog apurou que a gestão Geraldo Julio pretende adquirir mais 10 mil celulares para distribuir entre os alunos de 5 a 8 anos, além dos 2.500 dos destinados aos alunos no 9. período, num total de 8 milhões de reais em gastos com esses aparelhos que serão distribuídos.


MAIS VISITADAS DO MÊS

São dois, os Secretários de Geraldo Julio, presos pela Polícia Federal, ontem, por desvios em obra da BR 101, ambos indicados por Sebastião Oliveira

Mãe "rica" da "Beira Mar" reclama de escola cearense que coloca seus filhos em aulas on line com crianças de "outro nível". Escola emite nota lamentando discriminação

Com Covid19, Sikêra Jr. chora ao vivo e alerta: "não façam como eu fiz. Não subestimem a doença"

Exclusivo: Deputado Sebastião Oliveira, de Pernambuco foi alvo de buscas e apreensões da PF na Operação Outline. Dois ex-servidores do DER foram presos na manhã de hoje

Com salário líquido de R$ 7,9 mil, Secretário de Geraldo Júlio, preso pela PF por desvios no DER, confessa prática de agiotagem e posse de R$ 1,4 milhão em dinheiro. Prefeitura silencia