Em nota, Roberto Santos responde a Silvio Costa



Leiam a nota de Roberto Santos em resposta à citação de seu nome em críticas feitas pelo pré-candidato a prefeito de Jaboatão ao atual prefeito, Anderson Ferreira, pré-candidato à reeleição:

"Em todas as eleições sempre tomei posição em relação as campanhas em Jaboatão, na campanha de Elias Gomes fiquei com André Campos e coordenei o programa de governo, Elias Gomes ganhou a eleição e fomos convidados para ser seu secretário e não aceitei, mas pedi para que fizesse o convite ao PV, o que foi feito, no seu segundo governo, por questões internas do PV não apoiei a sua reeleição, na campanha seguinte, apoiamos Neco, sendo vitorioso Anderson Ferreira, logo no início do seu governo, fomos convidado para compor o governo e como estávamos com outro compromisso, fizemos uma indicação. Já sem filiação partidária, decidimos por questões políticas sair da base do governo, mais, como em todas as eleições nos posicionamos politicamente, nesta não seria diferente. Conversamos e recebemos algumas propostas para apoiar candidatos, inclusive a candidatura de Silvio Costa, o que não ocorreu. Já havia comentado com algumas pessoas que a conversa com o grupo dos Ferreiras estava sendo retomada e com o tempo decidiria e tomaria nossa posição política como sempre fizemos junto com o nosso grupo (pequeno). Importantes lembrar que em todos estes anos, o blog sempre esteve ativo e nunca tivemos problemas antes, durante e depois da eleição, sempre ajudando com postes instrutivos e em alguns momentos contundente, nunca desrespeitando as pessoas. Pois bem, esta semana recebemos um convite para ajudar a cidade numa área que domino e que passei 35 anos trabalhando quando engenheiro da CELPE, fui e conversamos muito sobre o trabalho e os desafios, e de que forma poderíamos ajudar diante da experiência adquirida nos últimos 35 anos como executivo da CELPE, hoje exercemos a função de consultor e fiscal da ANEEL, porém, resolvemos, dar uma parada nos trabalhos profissionais, para nos dedicarmos neste próximos 8 meses a nossa cidade. Nosso blog nunca teve e não recebe patrocínio, isso, porque nasceu assim, e graças a Deus não precisei transformá-lo em uma empresa. Por fim, em respeito aos amigos, segue o esclarecimento acima, em função da Nota do pré-candidato Silvio Costa que está na sua posição de pré-candidato e sabe jogar o jogo da política. Graças a Deus, sou aposentado e tenho uma vida tranquila depois de mais de 35 anos de muito trabalho e pequeno Curriculum. ROBERTO ALVES DOS SANTOS  Graduação Engenharia Elétrica  Graduação em Direito – Universidade Católica de Pernambuco – UNICAP  Especialização em Tecnologia da Informação - FESPE/PE: 1998  Pós-Graduação em Auditoria, Avaliações e Perícias de Engenharia: IPOG - INSTITUTO DE PÓS-GRADUAÇÃO LTDA - 2013  Mestrado em Economia – UFPE – Em andamento. Experiencia Profissional  Diretor Técnico da GRIFO Engenharia e Consultoria  Secretaria Municipal de Planejamento e Gestão, Tecnologia e Acesso à Informação do Município de São Lourenço da Mata  Executivo da CELPE  Diretor da TRACOL SERVIÇOS ELÉTRICOS – GRUPO NEOENERGIA.  Diretor de Departamento de Iluminação Pública da Cidade do Recife.  Professor da Faculdade Joaquim Nabuco.  Professor da Faculdade Integrada do Recife.  Professor da Faculdade SENAC. Com este esclarecimento, encerro o assunto. Obrigado ROBERTO SANTOS"

MAIS VISITADAS DO MÊS

São dois, os Secretários de Geraldo Julio, presos pela Polícia Federal, ontem, por desvios em obra da BR 101, ambos indicados por Sebastião Oliveira

Mãe "rica" da "Beira Mar" reclama de escola cearense que coloca seus filhos em aulas on line com crianças de "outro nível". Escola emite nota lamentando discriminação

Com Covid19, Sikêra Jr. chora ao vivo e alerta: "não façam como eu fiz. Não subestimem a doença"

Exclusivo: Deputado Sebastião Oliveira, de Pernambuco foi alvo de buscas e apreensões da PF na Operação Outline. Dois ex-servidores do DER foram presos na manhã de hoje

Com salário líquido de R$ 7,9 mil, Secretário de Geraldo Júlio, preso pela PF por desvios no DER, confessa prática de agiotagem e posse de R$ 1,4 milhão em dinheiro. Prefeitura silencia