Operação Reditus: MPPE, Polícia Militar e Sefaz prendem o líder de organização criminosa especializada em sonegação e lavagem que estava foragido desde dezembro


Uma equipe do 18º Batalhão de Polícia Militar efetuou, no início da manhã de hoje (8), a prisão de Fernando Pessoa de Mello Neto, considerado o mentor da organização criminosa que foi alvo da Operação Reditus, deflagrada em dezembro de 2019 pelo Grupo de Atuação Especializada no Combate às Organizações Criminosas (Gaeco/MPPE), Secretaria Estadual da Fazenda e Polícias Civil e Militar. Ele era o último integrante do grupo que ainda não havia sido detido. Segundo o coordenador do Gaeco, promotor de Justiça Frederico Magalhães, o Gaeco foi informado de que Fernando Pessoa de Mello Neto estaria escondido na casa de praia do seu pai em Serrambi, no Cabo de Santo Agostinho. A equipe do 18º BPM deu cumprimento ao mandado de prisão e deslocou o detido à Delegacia de Polícia de Plantão do Cabo de Santo Agostinho; até o final do dia, ele deverá ser encaminhado ao Centro de Observação e Triagem Criminológica Everardo Luna (Cotel). “Ele era o alvo principal da Operação Reditus e atuava como comandante do grupo criminoso, que foi responsável por um prejuízo de pelo menos R$ 7 milhões aos cofres estaduais”, apontou Frederico Magalhães. Já o coordenador da Administração Tributária Estadual, Anderson Alencar Freire, destaca que a prisão de hoje “é a sequência e conclusão de uma grande operação de combate à sonegação fiscal, que culminou com a prisão do cabeça de uma quadrilha especializada em receptação e distribuição de cargas roubadas de combustível no Estado”. *Relembre o caso* — após seis meses de investigações, o Gaeco e a Polícia Civil identificaram uma organização criminosa que praticava receptação e venda de cargas roubadas de combustíveis, com a comercialização do produto sem o recolhimento de impostos através de uma rede de postos localizados no Recife, Jaboatão dos Guararapes, Olinda e Paulista. A Operação Reditus foi deflagrada em 3 de dezembro de 2019. Na ocasião, três integrantes do grupo criminoso foram presos e cinco postos de combustíveis foram interditados.

MAIS VISITADAS DO MÊS

Entidades ligadas a empresário preso hoje pela PF, por desvios na Saúde, receberam mais de R$ 781 milhões do Estado e de Prefeituras pernambucanas

Mapa da Vergonha: Pernambuco é o Estado com o maior número de irregularidades investigadas na pandemia, aponta documento da Polícia Federal

EXCLUSIVO: PF PRENDE PREFEITO E VICE DE AGRESTINA

Operação Desumano: Orcrim que assalta cofres da Saúde do povo pernambucano há anos é desbaratada em megaoperação da PF, CGU, MPF e MPPE (GAECCO). Prefeituras do Recife e de Jaboatão e empresário, líder da ORCRIM, entre os alvos