PT de Paulista teria virado puxadinho do PSB e sofre debandada de ex-presidentes e filiados da sigla. Leiam a nota

Luciano Morais é um dos petistas históricos que pediram afastamento 


COMUNICAÇÃO DE DESFILIAÇÃO E AFASTAMENTO DO PARTIDO DOS TRABALHADORES – PT

Inicialmente, nós que subscrevemos esta nota de comunicação conjunta, consideramos esse documento uma decisão muito difícil na nossa história de militância política, porém, foi uma ruptura necessária com os rumos e opções danosas seguidas pela PT – Paulista recentemente, o que motivou a desfiliação em 03.04.20 de uns e o afastamento de outro, para continuar defendendo os princípios de respeito à base, de autonomia partidária e a construção da luta popular e social, mesmo que fora das instâncias formais do PT. Na verdade, esse desfecho é uma crônica de um fim anunciado, pois já vínhamos denunciando todos os desmandos do núcleo dirigente atual, mesmo antes de tomarem o poder, através do recurso eleitoral interposto no PED, onde indicávamos uma relação promiscua mantida entre nossos concorrentes e agentes externos que interferiram no PED. No entanto, este não é um ressentimento de derrotados, é um desabafo de um conjunto de militantes que viram sua ferramenta de luta se transformar em moeda de troca no jogo político. Não bastasse o processo eleitoral interno ter sido maculado por tantas irregularidades, que teve a conivência da comissão eleitoral estadual, que fez vista grossa mesmo com provas robustas, pois a nosso ver a apuração dos fatos foi apreciada levando em consideração o interesse da maioria política da comissão, e não um julgamento legal conforme as regras estabelecidas no Regulamento Eleitoral; e em que pese a nacional ter dado mais atenção ao caso, inclusive mandando RENATO SIMÕES como assistente, para apurar denuncias e ouvir as partes, o pleito se arrastou e foi apenas parcialmente provido. Porém, o fato que tornou insustentável a nossa caminhada nas fileiras do PT, sob nova direção, foram as relações promiscuas mantidas entre o PT e o PSB local, onde a montagem da chapa proporcional de vereadores sofreu flagrante ingerência do Executivo municipal em detrimento as instâncias partidárias, e nem sequer o respeito ao rito da direção, mas a celebração de um casamento arrumado com o PSB combinado com a interferência dos socialistas no acordo do PED, com a conta a ser paga com a montagem da Chapa de Vereados no birô do prefeito. Tínhamos definidas 03 premissas para orientar nossas ações no recrutamento dos nossos candidatos, tanto dos chamados orgânicos como também entre os lutadores e lutadores do povo trazidos ao PT para a tarefa de disputar as eleições, mas, no entanto, o que se viu foi a desmobilização das forças internas, que não trouxeram nem militantes nem candidatos para compor, confirmando nossas desconfianças de que o PT seria uma legenda de aluguel para acomodar os mais de 300 pré-candidatos ligados à gestão, e ao final, com a montagem da Chapa boicotada pelos próprios companheiros, ficou fácil justificar o pedido de socorro para o PSB completar (montar) a Chapa do PT. Dito e feito.

A gota d’água foi a posição da corrente ASD, que apesar de não ter apresentado nenhum nome para composição da Chapa, e mesmo concordando inicialmente com as premissas de não aceitar candidato bolsonarista (1), suplente acima do teto estabelecido pelo partido (2), nem tampouco trazer vereador de mandato (3), onde a ASD além de não propor qualquer nome para compor a Chapa do PT, deixou para apresentar a vinda do vereador de mandato NILDO SOLDADO aos 45 minutos do segundo tempo, e pasmem, tudo pareceu combinado demais pra ser um descumprimento unilateral, ou seja, estávamos tratando com lideranças internas, não merecedoras de confiança e que agiram mancomunadas, de forma ardilosa e premeditada. Por fim, após a quebra do acordo em 28.03.2020, a “Chapa do PT” foi montada de última hora, num verdadeiro feirão, com descumprimento flagrante de todas as premissas, o que compromete tanto a viabilidade da Chapa para a concorrência petista, como descaracteriza nossas bandeiras de luta, e em que pese o fato de constar na lista valiosos lutadores e lutadoras recém-chegados, é certo que o Partido dos Trabalhadores teve prejudicada a possibilidade de se apresentar para a sociedade como uma alternativa diferenciada dos partidos da ordem, razão pela qual comunicamos que não fazem mais parte dos quadros do PT GEORGE FREITAS, MARIA APARECIDA E NAYANA CRUZ, além do AFASTAMENTO de LUCIANO MORAIS, por não reconhecer na lista de nomes que o PT apresentará como opção de candidaturas a vereador em Paulista uma representação partidária, e sim o pagamento da conta da intervenção externa no PED, que transformou o PT numa sublegenda para acomodar a demanda do PSB, e sendo assim, seguiremos juntos na luta por uma política com base social e no combate ao fisiologismo, para mesmo fora, SER MAIS PT DO QUE MUITOS QUE IRÃO OSTENTAR A ESTRELA E O NÚMERO 13.  

Paulista, 16 de abril de 2020. 
 GEORGE WASHINGTON JAIME DE FREITAS (Ex-presidente municipal do PT, atualmente na Executiva municipal e pré-candidato à vereador) - DESFILIAÇÃO 
 MARIA APARECIDA FREIRE BESERRA (Diretório municipal e pré-candidata à vereadora) - DESFILIAÇÃO 
 NAYANA COSTA CRUZ (militante e pré-candidata à vereadora) - DESFILIAÇÃO 
LUCIANO MORAIS DE SOUZA (Ex-presidente municipal do PT e atualmente no Diretório municipal)- AFASTAMENTO



MAIS VISITADAS DO MÊS

Entidades ligadas a empresário preso hoje pela PF, por desvios na Saúde, receberam mais de R$ 781 milhões do Estado e de Prefeituras pernambucanas

Mapa da Vergonha: Pernambuco é o Estado com o maior número de irregularidades investigadas na pandemia, aponta documento da Polícia Federal

EXCLUSIVO: PF PRENDE PREFEITO E VICE DE AGRESTINA

Operação Desumano: Orcrim que assalta cofres da Saúde do povo pernambucano há anos é desbaratada em megaoperação da PF, CGU, MPF e MPPE (GAECCO). Prefeituras do Recife e de Jaboatão e empresário, líder da ORCRIM, entre os alvos