Bolsonaro começou a reclamar da nomeação da Superintendente da PF em Pernambuco em março, revela Moro em depoimento

Em um dos trechos do depoimento de dez páginas prestado à Polícia Federal, no último sábado, Sergio Moro contou que o presidente Jair Bolsonaro começou a reclamar da indicação da Superintendente da PF em Pernambuco, em março. Moro ainda afirmou que o nome da delegada Carla Patrícia, a exemplo dos demais, foi apresentado ã Casa Civil que não apresentou nenhuma objeção a esse nome. Sobre os motivos das reclamações de Bolsonaro quanto à nomeação da pernambucana, Moro disse que isso deveria ser perguntado ao próprio Bolsonaro.

São de Pernambuco, o líder do governo Bolsonaro no Senado, Fernando Bezerra Coelho, alvo de várias operações da Polícia Federal e o presidente do PSL, ex- aliado de Bolsonaro e hoje um de seus principais inimigos na política.

Por sua assessoria, a Polícia Federal em Pernambuco disse que o órgão não vai se pronunciar sobre o depoimento do ex-ministro.

Moro ainda revelou que a exemplo de seus antecessores, informava o presidente sobre operações da Polícia Federal, após o cumprimento dos mandados, o que ocorreu quando houve operação contra o líder do governo no Senado e contra o ministro do Turismo, mas que nenhuma dad informações eram sigilosas.


"Que certa feita, provavelmente, no mês de março o PR passou a reclamar da indicação da Superintendente de Pernambuco; 

QUE essas reclamações sobre o superintendente no Estado de Pernambuco não ocorreram anteriormente;

QUE entende que os motivos da reclamação devem ser indagados ao Presidente da República; 

QUE é oportuno destacar que as indicações para Superintendentes vêm da Direção Geral, mas passam pelo crivo da Casa Civil e que não houve nenhum óbice apontado em relação a esses nomes; 

QUE o Presidente não interferiu, ou interferia, ou solicitava mudanças em chefias de outras Secretarias ou órgãos vinculados ao Ministério da Justiça, como, por exemplo, a Polícia Rodoviária Federal, DEPEN, Força Nacional; 

QUE o presidente, apenas uma vez, solicitou a revogação da nomeação de Ilona Szabo para o Conselho Nacional de Política Criminal do Ministério da Justiça, órgão consultivo, e que o Declarante, após relutar, concordou em aceitar a solicitação;

QUE o Declarante perguntado se as trocas solicitadas estavam relacionadas à deflagração de operações policiais contra pessoas próximas ao Presidente ou ao seu grupo político disse que desconhece, mas observa que não tinha acesso às investigações enquanto ainda evoluíam;

QUE crescendo as pressões para as substituições, o Presidente lhe relatou verbalmente no Palácio do Planalto que precisava de pessoas de sua confiança, para que pudesse interagir, telefonar e obter relatórios de inteligência;"

"QUE o Declarante, em relação ao trabalho da Polícia Federal, informava as ações realizadas, resguardado o sigilo das investigações;

QUE o Declarante, por exemplo, fazia como ministros do passado e comunicava operações sensíveis da Polícia Federal, após a deflagração das operações com buscas e prisões;

QUE o Declarnte fez isso inúmeras vezes e há mensagens de Whatsapp a esse respeito ora disponibilizadas;

QUE ilustrativamente, isso aconteceu após as buscas e prisões envolvendo o atual Ministro do Turismo e o Senador Fernando Bezerra, mas que essas informações não abrangiam dados sigilosos dos inquéritos;

QUE pontualmente comunicou essas operações antecipadamente, em casos sensíveis e que demandavam um apoio do presidente, como na expulsão do integrnte do PCC, vulgo "FUMINHO" de Moçambique;"

MAIS VISITADAS DO MÊS

São dois, os Secretários de Geraldo Julio, presos pela Polícia Federal, ontem, por desvios em obra da BR 101, ambos indicados por Sebastião Oliveira

Mãe "rica" da "Beira Mar" reclama de escola cearense que coloca seus filhos em aulas on line com crianças de "outro nível". Escola emite nota lamentando discriminação

Com Covid19, Sikêra Jr. chora ao vivo e alerta: "não façam como eu fiz. Não subestimem a doença"

Juiz faz Inspeção nas unidades de saúde para Covid-19, de Pernambuco, e oficia MPPE e MPF, para que investiguem possíveis crimes na ocorrência de óbitos por falta de UTIs no Estado que até hoje não explicou com o que gastou R$ 9,7 bilhões recebidos do SUS e repassados a OSs

Exclusivo: Deputado Sebastião Oliveira, de Pernambuco foi alvo de buscas e apreensões da PF na Operação Outline. Dois ex-servidores do DER foram presos na manhã de hoje