Em nota, Município de Iguaracy afirma que devolveu respiradores por não terem registro na ANVISA



Nota Ofícial 

O Município de Iguaracy vem por meio da presente nota esclarecer que através do processo de nº 039/2020 e com fulcro na Lei 13.979/2020, foram negociados vários materias hospitalares para o Hospital de Campanha de combate ao COVID19 de Iguaracy, junto a empresa Polo Hospitalar LTDA, com sede em Garanhuns, empresa esta reconhecida no mercado e constituída desde 2011. 

Dentre os materias negociados consta um respirador mecânico BR 2000 (Bioex), que foi entregue a edilidade no dia 24 de maio de 2020 e que já no dia 25 de maio a administração entrou em contato com a empresa para informar que na etiqueta do supracitado respirador não constava o número de registro junto a ANVISA. 

Diante da ausência do referido registro na ANVISA, o Município não fez o pagamento do respirador, e notificou a empresa para fins de devolução do equipamento. 

Esclarecemos que o Município de Iguaracy não é alvo de qualquer investigação decorrente desta celeuma, conforme facilmente verificado pelo sistema de informações da Justiça Federal no processo de nº 0809440-39.2020.4.05.8300. 

Outrossim, informamos que o Município de Iguaracy vem adotando como medida preventiva não efetuar qualquer pagamento antes de verificar e atestar o objeto da compra, e que temos plena consciência de que os atos praticados foram pautados dentro da legalidade e com a finalidade de servir a população, não gerando qualquer prejuízo, pois reiteramos que não foi feito o pagamento do referido respirador. Diante disto o Governo Municipal não medirá esforços para comprar um respirador para servir a população de Iguaracy com a maior brevidade possível pois temos consciência que este equipamento é de fundamental importância para salvar vidas, que é o que importa nessa batalha dial contra esta pandemia. 

Iguaracy, 29 de Maio de 2020.

JOSÉ LOPES TORRES FILHO
Prefeito 




MAIS VISITADAS DO MÊS

Exclusivo: Polícia Civil de Pernambuco prende maior estelionatário do Nordeste. Hacker, que estava foragido, foi preso pela Delegacia do Cordeirro. Golpes ultrapassam a casa dos R$ 100 milhões

Microempresas com capital social de R$ 200 mil e R$ 300 mil, alvos da Operação da Deccot, que cumpriu mandados também na Prefeitura do Recife, foram agraciadas com contratos de mais de R$ 18,6 milhões com a Prefeitura do Recife, na pandemia

Exclusivo: Saiba quem são todos os 41 alvos das Operações Casa de Papel e Antídoto, deflagradas hoje, pela PF, e que também teve como alvos as Prefeituras do Recife, do Cano, de Paulista e de Olinda

Advogado dos Bolsonaro, Wasef, teve pedido de prisão em inquérito que investigou seita satanista suspeita de matar crianças em rituais. Seita tinha integrantes também em Pernambuco

DRACCO faz operação contra Sebastião Figueroa, maior fornecedor de produtos gráficos para políticos e governos em Pernambuco. Veja as imagens exclusivas do Blog da Noelia Brito