Em nota, Município de Iguaracy afirma que devolveu respiradores por não terem registro na ANVISA



Nota Ofícial 

O Município de Iguaracy vem por meio da presente nota esclarecer que através do processo de nº 039/2020 e com fulcro na Lei 13.979/2020, foram negociados vários materias hospitalares para o Hospital de Campanha de combate ao COVID19 de Iguaracy, junto a empresa Polo Hospitalar LTDA, com sede em Garanhuns, empresa esta reconhecida no mercado e constituída desde 2011. 

Dentre os materias negociados consta um respirador mecânico BR 2000 (Bioex), que foi entregue a edilidade no dia 24 de maio de 2020 e que já no dia 25 de maio a administração entrou em contato com a empresa para informar que na etiqueta do supracitado respirador não constava o número de registro junto a ANVISA. 

Diante da ausência do referido registro na ANVISA, o Município não fez o pagamento do respirador, e notificou a empresa para fins de devolução do equipamento. 

Esclarecemos que o Município de Iguaracy não é alvo de qualquer investigação decorrente desta celeuma, conforme facilmente verificado pelo sistema de informações da Justiça Federal no processo de nº 0809440-39.2020.4.05.8300. 

Outrossim, informamos que o Município de Iguaracy vem adotando como medida preventiva não efetuar qualquer pagamento antes de verificar e atestar o objeto da compra, e que temos plena consciência de que os atos praticados foram pautados dentro da legalidade e com a finalidade de servir a população, não gerando qualquer prejuízo, pois reiteramos que não foi feito o pagamento do referido respirador. Diante disto o Governo Municipal não medirá esforços para comprar um respirador para servir a população de Iguaracy com a maior brevidade possível pois temos consciência que este equipamento é de fundamental importância para salvar vidas, que é o que importa nessa batalha dial contra esta pandemia. 

Iguaracy, 29 de Maio de 2020.

JOSÉ LOPES TORRES FILHO
Prefeito 




MAIS VISITADAS DO MÊS

Entidades ligadas a empresário preso hoje pela PF, por desvios na Saúde, receberam mais de R$ 781 milhões do Estado e de Prefeituras pernambucanas

Mapa da Vergonha: Pernambuco é o Estado com o maior número de irregularidades investigadas na pandemia, aponta documento da Polícia Federal

EXCLUSIVO: PF PRENDE PREFEITO E VICE DE AGRESTINA

Operação Desumano: Orcrim que assalta cofres da Saúde do povo pernambucano há anos é desbaratada em megaoperação da PF, CGU, MPF e MPPE (GAECCO). Prefeituras do Recife e de Jaboatão e empresário, líder da ORCRIM, entre os alvos