O GLOBO: MPCO pede que compra de respiradores pela Prefeitura de Recife seja investigada


No Blog do Lauro Jardim, no Globo, notícia de que o Ministério Público de Contas de Pernambuco (MPCO) pediu uma auditoria ao Tribunal de Contas do Estado para apurar três contratos para compra de 500 respiradores pela Prefeitura de Recife. 

As aquisições foram feitas diretamente à uma microempresária de Paulínia (SP), que tem um CNPJ como revendedora varejista de produtos veterinários e colchões.

O valor dos contratos somados é de R$ 11,5 milhões. Desses, R$ 1,07 milhão já foi pago com recursos do SUS.

A representação do MPCO aponta mais 20 irregularidades supostamente graves na compra sem licitação.

Um ponto destacado pelo procurador Cristiano Pimentel é que a microempresária já respondeu a processos na Justiça por dívidas e inadimplências, inclusive execuções judiciais.

MAIS VISITADAS DO MÊS

Microempresas com capital social de R$ 200 mil e R$ 300 mil, alvos da Operação da Deccot, que cumpriu mandados também na Prefeitura do Recife, foram agraciadas com contratos de mais de R$ 18,6 milhões com a Prefeitura do Recife, na pandemia

Durante julgamentos de interesse da gestão Geraldo Julio, um dos quais envolvendo a Casa de Farinha, Conselheiros do TCE/PE perdem a calma, gritam e interrompem Procuradora que combate a corrupção no Governo de Pernambuco e na Prefeitura do Recife

Exclusivo: TJPE determina afastamento do Prefeito de Paulista, Junior Matuto, a pedido do Dracco, por desvios de R$ 21 milhões em PPP do lixo com a empresa Locar

"Grampos" da Operação Locador, do DRACCO, mostram temor de investigados de que chefões da gestão Matuto lhes fizessem "mal" e espanto com pagamentos em dinheiro vivo feitos pelo prefeito na compra de terrenos

É tetra! Prefeitura do Recife recebe a quarta "visita" da Polícia por fraudes na pandemia, desta vez foi a DECOT. A prefeitura nega envolvimento