Superintendente da PF em Pernambuco permanece no cargo. Previsão é de mudanças na Paraíba,Tocantins, Alagoas, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro, informa a Crusoé


A Superintendência de Pernambuco,  apontada em depoimento de Sergio Moro, no último sábado, como alvo de pedidos de mudanças, desde março, por Bolsonaro, permanece sob a chefia da delegada Carla Patrícia Cintra, pelo menos nesse primeiro momento.
Matéria de Fábio Serapião, para a Crusoé, revela que o novo diretor-geral da Polícia Federal, Rolando Alexandre de Souza, decidiu promover mudanças em quatro superintendências estaduais, além da do Rio de Janeiro – esta última um dos motivos do pedido de demissão do ex-ministro Sergio Moro. 

Já se sabia da indicação do atual superintendente fluminense, o delegado Carlos Henrique Oliveira, para assumir a direção-executiva da PF, abrindo vaga para a nomeação de um novo superintendente para o Rio de Janeiro.

A matéria informa que o atual chefe em Alagoas, João Vianey Xavier Filho, será o corregedor-geral. A delegada Cecília Franco será a única mulher a ocupar um cargo de direção, a de Gestão Pessoal. Ela estava lotada na superintendência da PF de Tocantins. Por fim, o delegado André Andrade, atual chefe na Paraíba, será diretor de Logística. Outra direção muito importante, a de Inteligência Policial, a DIP, será comandada por Alexandre lsbarrola, que hoje é chefe da superintendência no Rio Grande do Sul.

Por causa da ascensão desses superintendentes para os cargos de diretoria, Rolando Alexandre deverá indicar novos nomes para o comando da PF na Paraíba, Tocantins, Alagoas, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro, informa a Crusoé.

A Superintendência de Pernambuco,  apontada em depoimento de Sergio Moro, no último sábado, como alvo de pedidos de mudanças, desde março, por Bolsonaro, permanece sob a chefia da delegada Carla Patrícia Cintra, pelo menos nesse primeiro momento.

Ainda segundo a reportagens, Rolando Alexandre decidiu não trocar o chefe da direção mais sensível da corporação, a de Investigação e Combate ao Crime Organizado, a Dicor. Permanecerá no posto o delegado Igor Romário de Paula, ex-titular da Lava Jato em Curitiba e indicado por Maurício Valeixo. É sob o guarda-chuva da Dicor que está o Serviço de Inquéritos Especiais,  responsável peia maIorIa aas investigações que envolve políticos e outras autoridades com foro privilegiado.

Além de lgor Romário, o novo diretor- gera' manterá William Murad na Diretoria de Tecnologia da Informação e Inovação. 

MAIS VISITADAS DO MÊS

Entidades ligadas a empresário preso hoje pela PF, por desvios na Saúde, receberam mais de R$ 781 milhões do Estado e de Prefeituras pernambucanas

EXCLUSIVO: PF PRENDE PREFEITO E VICE DE AGRESTINA

Mapa da Vergonha: Pernambuco é o Estado com o maior número de irregularidades investigadas na pandemia, aponta documento da Polícia Federal

Forbes: Lista de bilionários brasileiros traz 16 cearenses e 6 pernambucanos. Saiba quem são.

Operação Desumano: Orcrim que assalta cofres da Saúde do povo pernambucano há anos é desbaratada em megaoperação da PF, CGU, MPF e MPPE (GAECCO). Prefeituras do Recife e de Jaboatão e empresário, líder da ORCRIM, entre os alvos