Advogado de Flávio Bolsonaro agiu para destruir provas e obstruir a justiça, aponta decisão judicial: "cúmplice em condutas criminosas"


O juiz da 27ª Vara Criminal do Rio de Janeiro, Flávio Itabaina, responsável pela decisão que determinou a prisão preventiva de Fabrício Queiroz e da Mulher deste, Márcia, ainda foragida, apontou na mesma decisão que o advogado de Flavio Bolsonaro, Luis Gustavo Botto Maia, "extrapolou todos os limites da profissão ao atuar como cumplice em condutas criminosas".

De acordo com o magistrado, "tudo indica, pela prova inidiciária colhida até então, que o aludido advogado, como ressaltado pelo Parquet, 'colaborou de forma decisiva para embaraçar a investigação penal'" Confiram:





Por essas condutas, o advogado acabou sendo alvo de buscas e apreensões na operação de ontem.

MAIS VISITADAS DO MÊS

Microempresas com capital social de R$ 200 mil e R$ 300 mil, alvos da Operação da Deccot, que cumpriu mandados também na Prefeitura do Recife, foram agraciadas com contratos de mais de R$ 18,6 milhões com a Prefeitura do Recife, na pandemia

Advogado dos Bolsonaro, Wasef, teve pedido de prisão em inquérito que investigou seita satanista suspeita de matar crianças em rituais. Seita tinha integrantes também em Pernambuco

Exclusivo: Saiba quem são todos os 41 alvos das Operações Casa de Papel e Antídoto, deflagradas hoje, pela PF, e que também teve como alvos as Prefeituras do Recife, do Cano, de Paulista e de Olinda

É tetra! Prefeitura do Recife recebe a quarta "visita" da Polícia por fraudes na pandemia, desta vez foi a DECOT. A prefeitura nega envolvimento

Casa de Papel: ex-Gerente Geral da Secretaria de Governo de Geraldo Júlio é suspeito de intermediar contratos milionários da ALEPE com empresas de fachada "especializada em lavagem de dinheiro", aponta PF