Advogado de Flávio Bolsonaro agiu para destruir provas e obstruir a justiça, aponta decisão judicial: "cúmplice em condutas criminosas"


O juiz da 27ª Vara Criminal do Rio de Janeiro, Flávio Itabaina, responsável pela decisão que determinou a prisão preventiva de Fabrício Queiroz e da Mulher deste, Márcia, ainda foragida, apontou na mesma decisão que o advogado de Flavio Bolsonaro, Luis Gustavo Botto Maia, "extrapolou todos os limites da profissão ao atuar como cumplice em condutas criminosas".

De acordo com o magistrado, "tudo indica, pela prova inidiciária colhida até então, que o aludido advogado, como ressaltado pelo Parquet, 'colaborou de forma decisiva para embaraçar a investigação penal'" Confiram:





Por essas condutas, o advogado acabou sendo alvo de buscas e apreensões na operação de ontem.

MAIS VISITADAS DO MÊS

Entidades ligadas a empresário preso hoje pela PF, por desvios na Saúde, receberam mais de R$ 781 milhões do Estado e de Prefeituras pernambucanas

Mapa da Vergonha: Pernambuco é o Estado com o maior número de irregularidades investigadas na pandemia, aponta documento da Polícia Federal

EXCLUSIVO: PF PRENDE PREFEITO E VICE DE AGRESTINA

Operação Desumano: Orcrim que assalta cofres da Saúde do povo pernambucano há anos é desbaratada em megaoperação da PF, CGU, MPF e MPPE (GAECCO). Prefeituras do Recife e de Jaboatão e empresário, líder da ORCRIM, entre os alvos