Agentes de Combate a Endemias da Prefeitura do Recife estariam usando macacões remendados apesar dos gastos milionários da PCR com EPIs e outros equipamentos para combate ao coronavírus. PF já foi lá três vezes



Alvo de três Operações da Polícia Federal por suspeita de superfaturamento na compra de respiradores de porcos e Equipamentos de Proteção Individual para o combate à pandemia de Covid-19, a Prefeitura do Recife está sendo acusada por servidores que atuam no combate a endemias de não fornecer os EPIs ou de fornecê-los de baixa qualidade e com defeito.

Fotos que nos foram enviadas pelos denunciantes, cujas identidades são mantidas em sigilo, por motivos óbvios, mostram que os agentes de combate a endemias estão sendo obrigados a remendar os macacões que deveriam protegê-los de contaminações, em razão de seu não fornecimento em quantidades adequadas. Além disso, segundo os denunciantes, os demais equipamentos, como máscaras e luvas estariam sendo fornecidos, porém, são de baixa qualidade e com defeitos, o que os expõe a riscos de contaminação.

As Operações da Polícia Federal apontaram que foram gastos apenas com a empresa Saúde Brasil, o valor de R$ 81 milhões para que essa empresa, de apenas R$ 100 mil de capital social, fornecesse EPIs e outros materiais médico-hospitalares para o combate à pandemia.

Impressiona, portanto, que sequer a Prefeitura do Recife venha fornecendo equipamentos adequados e suficientes a seus agentes de combate a endemias, o que inclui não só a Covid19, mas, também, as herboviroses,tais como dengue, zyka e chikugunha.

Com a palavra, a Prefeitura do Recife.


MAIS VISITADAS DO MÊS

Microempresas com capital social de R$ 200 mil e R$ 300 mil, alvos da Operação da Deccot, que cumpriu mandados também na Prefeitura do Recife, foram agraciadas com contratos de mais de R$ 18,6 milhões com a Prefeitura do Recife, na pandemia

Exclusivo: Saiba quem são todos os 41 alvos das Operações Casa de Papel e Antídoto, deflagradas hoje, pela PF, e que também teve como alvos as Prefeituras do Recife, do Cano, de Paulista e de Olinda

Advogado dos Bolsonaro, Wasef, teve pedido de prisão em inquérito que investigou seita satanista suspeita de matar crianças em rituais. Seita tinha integrantes também em Pernambuco

DRACCO faz operação contra Sebastião Figueroa, maior fornecedor de produtos gráficos para políticos e governos em Pernambuco. Veja as imagens exclusivas do Blog da Noelia Brito

Covidão: PF faz buscas nas Prefeituras do Recife, Paulista, Cabo e Olinda contra corrupção na pandemia