Coronavírus: Arnaldo Delmondes denuncia falta de medicamentos na rede de saúde de Jaboatão







O Pré-candidato à Prefeitura de Jaboatão, pelo PC do B, Arnaldo Delmondes, denuncia que estariam faltando medicamentos na rede de saúde de Pernambuco. O problema, segundo Delmondes, é agravado pelo avanço da covid-19 no município

Segundo Delmonges, o problema da falta de remédios na rede municipal de saúde de Jaboatão dos Guararapes
seria constante na gestão e foi, de acordo com ele, agravado em meio à pandemia do novo coronavírus.

Além de Delmondes, seu Partido, o PCdoB, "denuncia a falta de medicamentos no município, ressaltando que o problema persiste há quatro anos." De acordo com o partido, "a crise no abastecimento não pode perdurar pois as consequências são enfrentadas pela população."

O pré-candidato do PCdoB no município, Arnaldo Delmondes, destaca que, em meio ao avanço da covid-19 em Jaboatão, o problema da falta de medicamentos no município é ainda mais grave.

“Não é possível que em tempos de pandemia a população não tenha à disposição os medicamentos necessários para a saúde. A falta de remédios na rede de saúde de Jaboatão representa a ausência de responsabilidade e compromisso da Gestão. Como se não bastasse esse momento ruim para a saúde mundial, onde não existe ainda uma vacina ou medicamentos que viabilizem o combate ao novo coronavírus, a nossa população ainda tem que conviver com o descaso na saúde do município”, completou Arnaldo.

O Blog entrou em contato com a Prefeitura de Jaboatão, que informou que não iria comentar.

MAIS VISITADAS DO MÊS

Entidades ligadas a empresário preso hoje pela PF, por desvios na Saúde, receberam mais de R$ 781 milhões do Estado e de Prefeituras pernambucanas

Mapa da Vergonha: Pernambuco é o Estado com o maior número de irregularidades investigadas na pandemia, aponta documento da Polícia Federal

EXCLUSIVO: PF PRENDE PREFEITO E VICE DE AGRESTINA

Operação Desumano: Orcrim que assalta cofres da Saúde do povo pernambucano há anos é desbaratada em megaoperação da PF, CGU, MPF e MPPE (GAECCO). Prefeituras do Recife e de Jaboatão e empresário, líder da ORCRIM, entre os alvos