Gabinete de Paulo Câmara gasta mais de R$ 38 mil com castanhas, nozes e avelãs, enquanto atrasa paganento de R$ 50 de auxílio prometido aos estudantes.



Apesar de estarmos ainda em plena pandemia, com estudantes em quarentena e passando necessidades por não contarem com a merenda escolar  que o governo de Pernambuco substituiu por um auxílio pago por cartão alimentação, o gabinete do governador se dá ao luxo de adquirir mais de R$ 38 mil com oleaginosas, o que inclui, segundo o Termo de referência, castanhas de caju e portuguesa, avelãs, nozes, frutas cristalizadas, azeitonas, dentre outras iguarias.






A segunda parcela do auxílio de apenas R$ 50 reais continua atrasada, mas não falta dinheiro para gastos desnecessários com luxos, sob a desculpa de que o governador recebe pessoas na sede do Palácio. Estranho que em plena pandemia e isolamento social imposto pelo próprio governador, este esteja recebendo visitas para comer nozes e passas. Enquanto isso, estudantes passam fome.


MAIS VISITADAS DO MÊS

Microempresas com capital social de R$ 200 mil e R$ 300 mil, alvos da Operação da Deccot, que cumpriu mandados também na Prefeitura do Recife, foram agraciadas com contratos de mais de R$ 18,6 milhões com a Prefeitura do Recife, na pandemia

Exclusivo: Saiba quem são todos os 41 alvos das Operações Casa de Papel e Antídoto, deflagradas hoje, pela PF, e que também teve como alvos as Prefeituras do Recife, do Cano, de Paulista e de Olinda

Advogado dos Bolsonaro, Wasef, teve pedido de prisão em inquérito que investigou seita satanista suspeita de matar crianças em rituais. Seita tinha integrantes também em Pernambuco

DRACCO faz operação contra Sebastião Figueroa, maior fornecedor de produtos gráficos para políticos e governos em Pernambuco. Veja as imagens exclusivas do Blog da Noelia Brito

Covidão: PF faz buscas nas Prefeituras do Recife, Paulista, Cabo e Olinda contra corrupção na pandemia