Patricia Domingos e Fiscaliza Brasil denunciam mais gastos suspeitos da PCR com a pandemia. Sócio da empresa diz que denúncia é um absurdo.



A contratação, pela Prefeitura do Recife da  empresa MULTIMÉDICA DISTRIBUIDORA, para fornecimento de termômetros digitais e lâminas de bisturi virou alvo de mais uma denúncia da delegada Patrícia Domingos e da ONG Fiscaliza Brasil.

Segundo a denúncia, "consta no portal de transparência da Prefeitura do Recife que houve a contratação desta empresa, através da Dispensa de Licitação nº 79/2020, para fornecimento de 100 termômetros digitais, totalizando R$ 28.000,00 e da Dispensa de Licitação nº 123/2020, para fornecimento de lâminas de bisturi, totalizando R$ 39.375,00. Trata-se de empresa recém criada, sendo registrada em 20/02/2020. Ao verificar o endereço da empresa, constatamos que se trata de um imóvel, aparentemente, de uso residencial, não havendo nenhuma placa ou faixa indicativa do funcionamento da empresa no local. Ao consultar o site da CELPE verifica-se que não consta nenhum contrato de fornecimento de energia elétrica para a citada empresa, o que também causa estranheza pois nenhum empreendimento, nos tempos atuais, funciona à luz de velas. Também não localizamos nenhum site da citada empresa, ficando a dúvida de como a Prefeitura escolheu uma empresa que não dá publicidade de sua atividade comercial e não possui sinais de existência no mundo físico, a não ser o seu CNPJ. Enquanto milhares de reais são gastos de forma irresponsável, mais da metade dos leitos hospitalares do Recife seguem sem funcionar. Os levantamentos foram realizados pela Delegada Patrícia Domingos e a ONG Fiscaliza Brasil, presidida por Thiago Lira. Fazemos um apelo à população para que nos ajude a fiscalizar e encaminhe denúncias a ONG Fiscaliza Brasil, através do site ww.fiscalizabrasil.com.br ou das redes sociais."

O Blog entrou em contato com o sócio da empresa que chamou a denúncia de "absurda". Ainda segundo o representante a empresa de fato foi aberta em fevereiro: "Abri a empresa sim em fevereiro."

Segundo Fabio Pirola, a empresa atende farmácias, hospitais e ele é representante há 8 anos da empresa cuja marcas distribuo."

Leiam a nota que a empresa enviou à ONG, com cópia para o Blog:

"Conforme falamos, recebi o comunicado que minha empresa é suspeita no fornecimento de lâmina de bisturi e de termômetro infravermelho.
Gostaria de mencionar que o fato da minha empresa ser nova (20/02/2020), não é indicativo de ser uma empresa fantasma, é necessário uma maior apuração antes de levantar qualquer suspeita.
Eu sou representante comercial da importadora detentora destes dois itens há mais de 8 anos, atendo farmácias, hospitais e prefeituras.
Abri a distribuidora com na intenção de atender clientes finais com maior agilidade, pois a importadora fica no ES.
Estou anexando aqui os empenhos que recebi da prefeitura do Recife mediante as cotações respondidas, bem como as Nfs de venda. 
Pela SEFAZ, você consegue apurar também todas as Nfs fiscais emitidas pela Multimedica no período em que a empresa está ativa, desde a data de abertura até a data de hoje.

Você mencionou que a ONG não quer ser injusta, por isso peço encarecidamente que façam uma retratação, não é justo com quem trabalha sério com honestidade e ética, ter o seu nome ventilado em falcatruas.

Fico a disposição para maiores informações.




Atenciosamente,



created with MySignature.io
Fabio Pirola
| Gestor Comercial
phone:  (81) 99992-9363
email:  fabiopirola@yahoo.com.br
skype:  pirolarepresenta"



A Prefeitura do Recife, para variar, ficou calada.



MAIS VISITADAS DO MÊS

Entidades ligadas a empresário preso hoje pela PF, por desvios na Saúde, receberam mais de R$ 781 milhões do Estado e de Prefeituras pernambucanas

Mapa da Vergonha: Pernambuco é o Estado com o maior número de irregularidades investigadas na pandemia, aponta documento da Polícia Federal

EXCLUSIVO: PF PRENDE PREFEITO E VICE DE AGRESTINA

Operação Desumano: Orcrim que assalta cofres da Saúde do povo pernambucano há anos é desbaratada em megaoperação da PF, CGU, MPF e MPPE (GAECCO). Prefeituras do Recife e de Jaboatão e empresário, líder da ORCRIM, entre os alvos