Covidão: Preso no RJ, ex-secretário de Saúde que pagou antecipadamente por respiradores superfaturados em 70%. Em Pernambuco, governo levou calote em compra de respiradores superfaturados em 733%



O ex-secretário de Saúde do Rio de Janeiro, Edmar Santos, foi preso, na manhã desta sexta-feira (10), em Itaipava, na Região Serrana do Rio, onde tem uma casa. Ele é investigado por suspeitas de irregularidades nos contratos de Saúde do RJ durante a pandemia de Covid-19.

Há suspeitas de fraudes, inclusive já apontadas pelo TCE/RJ, em alguns contratos firmados sem licitação, entre eles, o de compra de respiradores, oxímetros e medicamentos e o de contratação de leitos privados. O governo do RJ gastou R$ 1 bilhão para fechar contratos emergenciais.

Pagamento antecipado de R$ 36 milhões

O governo do RJ pagou R$ 36 milhões antecipadamente para três empresas, mas nenhum respirador chegou até os hospitais.

Mil respiradores foram comprados no fim de março e início de abril, um número exagerado, segundo o MP.

Os promotores afirmam que o governo do Rio comprou 411 equipamentos além do necessário.

"O resultado encontrado pela apuração minuciosa feita pelo TCE-RJ foi de um superdimensionamento de 70%, equivalente à contratação de 411 equipamentos a mais do que seria necessário".

Em Pernambuco, o TCE emitiu um alerta ao secretário de Saúde em razão do pagamento antecipado pela compra de 100 respiradores com superfaturamento de 733%. Os equipamentos jamais foram entreguesa apesar do recebimento de R$ 15 milhões pelo fornecedor na China.


MAIS VISITADAS DO MÊS

Microempresas com capital social de R$ 200 mil e R$ 300 mil, alvos da Operação da Deccot, que cumpriu mandados também na Prefeitura do Recife, foram agraciadas com contratos de mais de R$ 18,6 milhões com a Prefeitura do Recife, na pandemia

Durante julgamentos de interesse da gestão Geraldo Julio, um dos quais envolvendo a Casa de Farinha, Conselheiros do TCE/PE perdem a calma, gritam e interrompem Procuradora que combate a corrupção no Governo de Pernambuco e na Prefeitura do Recife

Exclusivo: TJPE determina afastamento do Prefeito de Paulista, Junior Matuto, a pedido do Dracco, por desvios de R$ 21 milhões em PPP do lixo com a empresa Locar

"Grampos" da Operação Locador, do DRACCO, mostram temor de investigados de que chefões da gestão Matuto lhes fizessem "mal" e espanto com pagamentos em dinheiro vivo feitos pelo prefeito na compra de terrenos

É tetra! Prefeitura do Recife recebe a quarta "visita" da Polícia por fraudes na pandemia, desta vez foi a DECOT. A prefeitura nega envolvimento