Dark Side: Paulinho da Força e Solidariedade são alvos de Operação por propinas da JBS



Do G1

RIO e SÃO PAULO - Agentes da Polícia Federal cumprem na manhã desta terça-feira mandado de busca e apreensão contra o deputado federal Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força, presidente do Solidariedade. A nova etapa da Lava-Jato, denominada Dark Side, é a primeira fase da operação junto à Justiça Eleitoral de São Paulo.

A sede da entidade é um dos endereços onde os policiais cumprem mandado de busca e apreensão em São Paulo e Brasília. De acordo com o G1, também foi pedido o bloqueio judicial de contas bancárias e imóveis dos investigados, determinados pela 1ª Zona Eleitoral de São Paulo. Os alvos são investigados por crimes de falsidade ideológica eleitoral e lavagem de dinheiro.

A operação tem como base depoimentos de delaçao premiada de executivos e sócios do Grupo J&F. Ricardo Saud, um dos executivos do Grupo J&F, afirmou que pagou R$ 15 milhões para que Paulinho da Força, por meio do Solidariedade, apoiasse a chapa encabeçada pelo tucano Aécio Neves na eleição presidencial de 2014.

O Solidariedade, partido presidido pelo ex-sindicalista, teria recebido R$ 3 milhões por meio de uma empresa de transportes localizada em Barretos, no interior de São Paulo.

Saud apresentou um contrato com a transportadora, que teria sido assinado apenas para que a transferência do dinheiro fosse feita. A empresa prestava serviços ao grupo J&F.

Os outros R$ 11 milhões, segundo Saud, teriam sido pagos como doação oficial ao diretório nacional do partido.

Na época, Paulinho afirmou que o Solidariedade recebeu R$ 11 milhões da JBS, como doação oficial para a campanha de políticos do partido, e que não houve irregularidades.

No mês passado, por três votos a dois, a Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) condenou Paulinho da Força a dez anos e dois meses de prisão por desvio de recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

A Corte também determinou que ele devolva o dinheiro, cerca de R$ 182 mil em valores de 2008, que ainda serão corrigidos, e que perca o mandato. Os efeitos da condenação não são imediatos, porque o parlamentar ainda pode apresentar recurso.

MAIS VISITADAS DO MÊS

Forbes: Lista de bilionários brasileiros traz 16 cearenses e 6 pernambucanos. Saiba quem são.

Entidades ligadas a empresário preso hoje pela PF, por desvios na Saúde, receberam mais de R$ 781 milhões do Estado e de Prefeituras pernambucanas

Radar: João Campos recebe mais de R$ 5,2 milhões do Fundo Eleitoral do PSB e é recordista nacional de doações

Desembargador extingue reclamação do Estado de Pernambuco contra decisão do Juiz que mandou suspender retorno das aulas presenciais