Diretor financeiro do MBL, Renan Ferreira dos Santos, pediu votos, em vídeo, para Daniel Coelho para Prefeito do Recife. Família Ferreira dos Santos, fundadora do MBL e Movimento são alvo de Operação do MPSP e Receita Federal por sonegação e lavagem de mais de R$ 400 milhões

Empresários ligados ao MBL foram presos, hoje, por suspeita de sonegação e lavagem de capitais de mais de R$ 400 milhões

Alvo, na manhã de hoje, de uma Operação do Ministério Público de São Paulo, da Polícia Civil e da Receita Federal, por sonegação e lavagem de dinheiro de nada menos que R$ 400 milhões, o Movimento Brasil Livre, MBL, já havia manifestado apoio a um dos pré-candidatos à Prefeitura do Recife, o deputado Daniel Coelho, do Cidadania.

No vídeo em que Renan Ferreira dos Santos recomenda voto em Daniel Coelho, o integrante da família Ferreira dos Santos, alvo da operação de hoje por lavagem e sonegação diz: "Bora apoiar o Daniel Coelho, porra, um cara decente" e prossegue: "Porra, Daniel Coelho, caralho, vamo com ele". Confiram:


Renan Ferreira dos Santos, além de ser diretor financeiro do Movimento, é integrante da família Ferreira dos Santos, fundadora do MBL e que, segundo o Ministério Público de São Paulo, criou duas dezenas de empresas para promover as supostas fraudes alvo da Operação de hoje: “A família Ferreira dos Santos, criadora do MBL, adquiriu/criou duas dezenas de empresas – que hoje se encontram – todas – inoperantes e, somente em relação ao Fisco Federal, devem tributos, já inscritos em dívida ativa da União, cujos montantes atingem cerca de R$ 400 milhões”, disse o MPSP, em nota.


O apoio de Renan Ferreira dos Santos à Pré-candidatura de Daniel Coelho à Prefeitura do Recife, chegou a ser divulgado por um Blog local, em abril último. Confiram em https://m.blogs.ne10.uol.com.br/jamildo/2020/04/13/lider-do-mbl-pede-voto-em-daniel-coelho-nas-eleicoes-do-recife/?utm_source=www.google.com&utm_medium=referral&utm_campaign=mobile-redirect

Segundo o El País, todos os recursos que o MBL recebe por meio de doações, vendas de produtos e filiações são destinados a uma "associação privada" — como consta no site da Receita Federal — , chamada Movimento Renovação Liberal (MRL), registrada em nome de quatro pessoas, sendo três deles irmãos de uma mesma família: Alexandre, Stephanie e Renan Santos, que gravou o vídeo de apoio a Coelho. Além do próprio MBL, o MRL tamém foi alvo da Operação. De acordo com o MPSP, haveria verdadeira "confusão empresarial" entre o MBL e o MRL, com indícios de "recebimento suspeito de doações online’. Segundo o Gedec, foi identificado o recebimento de doações através da plataforma Google Pagamentos – ‘que desconta 30% do valor, ao invés de doações diretas na conta do MBL/MRL".

A família Ferreira dos Santos possui 18 empresas e coleciona 118 processos em São Paulo. No Brasil todo, segundo levantamento do El País, eles respondem a 125 ações judiciais.

Matéria do DCM revela que de acordo com assessores de políticos na cidade de Vinhedo, os negócios da família são um esquema de lavagem de dinheiro que ajuda o MBL em suas ações, com a parceria de partidos políticos.

Os empreendimentos envolvem o pai, Mário Jorge Ferreira dos Santos, e a mãe, Suelli Liporacci Ferreira dos Santos, a Sussu, além dps três filhos, entre eles, Renan Santos, o rosto mais conhecido da família.

Segundo o DCM, a família é dona das seguintes empresas: Achei Lampadas Especiais e Comecio de Materiais Eletricos LTDA; Akkar Travel Agência de Viagens e Turismo LTDA; Carlo Montalto Indústria e Comércio LTDA; Company Trading Empreendimentos e Participações; Distribuidora Montalto LTDA; Esquadripar Fabricação e Comercialização de Esquadrias de Metais LTDA; Expanda Estamparia e Molas LTDA; Expandra Consultoria e Administração LTDA; Home Center Total Materiais para Construções LTDA; Irauna Comercio e Participações S/A; K&K Distribuidora de Metalurgia LTDA; Katana Indústria e Comércio de Máquinas e Peças LTDA; Martin Artefatos de Metais S/A; NCE Serviços de Filmagens LTDA; Portex Comércio de Esquadrilhas de Metal LTDA; Rainha da Praça – Panificadora e Restaurante LTDA; Risett Indústria e Comércio de Máquinas e Peças LTDA; Ronalcos Engenharia e Construtora Comercial LTDA.

As empresas são de áreas completamente diferentes, desde lâmpadas, engenharia e logística, até turismo, filmagens e estamparia. O capital dos empreendimentos somam R$ 5 milhões, mas as dívidas já ultrapassam seus possíveis ganhos.

Ou seja, muitos dos empreendimentos são de fachada. As ações judiciais apontam não pagamento de IPTU, ICMS e outros impostos.

Renan Antônio Ferreira dos Santos é réu em, pelo menos, 16 ações cíveis e mais 45 processos trabalhistas, incluindo os que estão em seu nome e o das empresas de que é sócio. Ele nega irregularidades. Mas as acusações incluem fechamento fraudulento de empresas, dívidas fiscais, fraude contra credores, calote em pagamento de dívidas trabalhistas e ações de danos morais, num total de R$ 4,9 milhões. Na sede do MBL, em São Paulo, funciona também a produtora de vídeos NCE Filmes, comandada por dois irmãos de Renan Santos e que é responsável pela produção de todo material gráfico e de vídeo do MBL.

Em entrevista ao UOL, Renan já admitiu as dívidas, mas afirma que se tratam de pendências advindas de sua atuação como empresário, geradas "pela dificuldade que existe na atividade empresarial no Brasil".



O El País também levantou que todo o dinheiro doado ou repassado ao MBL é canalizado para o Movimento Renovação Liberal da seguinte maneira: quando alguém doa (e se filia) ao MBL, paga uma taxa por meio de um serviço de internet (PayPal). O dinheiro, então, é direcionado ao CNPJ do Renovação Liberal. Também a venda de artigos vinculados à marca, como bonecos pixulecos, canecas e camisetas, tem os recursos direcionados à entidade de Renan e seus irmãos.

Tanto o MBL quanto a associação Renovação Liberal nunca apresentaram ao público uma prestação de contas. O EL PAÍS questionou o grupo sobre sua arrecadação e recebeu a seguinte resposta: "O MBL é o movimento político mais perseguido do Brasil. E, portanto, como entidade privada, não tornamos público o balanço financeiro, em respeito à privacidade e integridade de nossos colaboradores, membros e doadores".

Entretanto, segundo o MPSP, pelo menos um dos alvos da Operação de hoje, Carlos Augusto de Moraes Afonso, é investigado por "ameaça a pessoas que questionam as finanças do MBL", "disseminação de fake news", "criação e sociedade de ao menos quatro empresas de fachada" e "uso de contas de passagem, indícios de movimentação financeira incompatível perante do fisco federal".

Leiam a nota divulgada pelo MBL:


O Blog está aberto às considerações das pessoas citadas na matéria.

MAIS VISITADAS DO MÊS

Forbes: Lista de bilionários brasileiros traz 16 cearenses e 6 pernambucanos. Saiba quem são.

Radar: João Campos recebe mais de R$ 5,2 milhões do Fundo Eleitoral do PSB e é recordista nacional de doações

Entidades ligadas a empresário preso hoje pela PF, por desvios na Saúde, receberam mais de R$ 781 milhões do Estado e de Prefeituras pernambucanas

Desembargador extingue reclamação do Estado de Pernambuco contra decisão do Juiz que mandou suspender retorno das aulas presenciais