DRACCO prende três assessores por "rachadinhas" na Câmara do Cabo

Foto: Polícia Civil de Pernambuco

Com o nome de Rateio II, a Polícia Civil de Pernambuco (PCPE) desencadeou, na manhã desta quarta-feira (29), uma operação para desarticular uma organização criminosa envolvida com os crimes de peculato, falsidade documental e frustração de direito trabalhista. Ao todo, três mandados de prisão preventiva foram cumpridos no município do Cabo de Santo Agostinho, no Grande Recife. De acordo com a PCPE, os alvos são três assessores da Câmara do Cabo de Santo Agostinho.

A Operação Rateio II é a 33ª Operação de Repressão Qualificada do ano e está vinculada à Diretoria Integrada Especializada (Diresp), sob o comando da delegada Isabela Porpino, adjunta da 1ª Delegacia de Combate à Corrupção - 1ª Decor), do Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado (Draco).

As investigações iniciaram em junho de 2019. Na execução, estão sendo empregados 20 policiais civis. As investigações foram assessoradas pela Diretoria de Inteligência da Polícia Civil de Pernambuco (Dintel).

MAIS VISITADAS DO MÊS

Forbes: Lista de bilionários brasileiros traz 16 cearenses e 6 pernambucanos. Saiba quem são.

Radar: João Campos recebe mais de R$ 5,2 milhões do Fundo Eleitoral do PSB e é recordista nacional de doações

Entidades ligadas a empresário preso hoje pela PF, por desvios na Saúde, receberam mais de R$ 781 milhões do Estado e de Prefeituras pernambucanas

Desembargador extingue reclamação do Estado de Pernambuco contra decisão do Juiz que mandou suspender retorno das aulas presenciais

Exclusivo: Geraldo Julio deixou de pagar mais de R$ 8,2 milhões devidos à Reciprev referentes a contribuições previdenciárias dos inativos da PCR, aponta Auditoria do TCE/PE