Ministro linha dura é o relator, no TCU, do processo que investiga compra de "respiradores de porcos" pela gestão Geraldo Julio. Scherman relatou processo que desbaratou esquema da JBS com o BNDES

28 de jul. de 2020

/ by Blog da Noelia Brito


Caiu como uma bomba, na Prefeitura do Recife, a informação de que o processo que, no TCU, investiga o caso da compra de respiradores que haviam sido testados apenas em porcos, será relatado pelo Ministro-Substituto da Corte, Augusto Scherman, que ingressou no Tribunal por concurso público.

O processo, que fora distribuído inicialmente à Ministra Ana Arraes que, por sua vez, pediu redistribuição por se tratar de processo envolvendo uma Prefeitura pernambucana, seguindo a mesma linha adotada desde que ingressou no TCU, já se encontra no Gabinete do Ministro Augusto Sherman, conforme o Blog apurou, apesar dos autos tramitarem de forma sigilosa.

Ocorre que Augusto Scherman é considerado o mais duro dos ministros da Corte de Contas, chegando a ser comparado ao ex-juiz Sergio Moro, no auge das Operações da Força Tarefa da Lava Jato.

Para se ter uma ideia, é dele a relatoria do processo que apurou irregularidades na compra de ações da JBS pelo BNDES, quando o TCU identificou irregularidades e prejuízos aos cofres públicos na compra de ações do Grupo JBS pelo Banco Nacional do Desenvolvimento, da ordem de 303,9 milhões.

A gestão Geraldo Julio tem tentando, sem sucesso, retirar as investigações sobre o caso da seara federal. Por que será?

Apesar da decisão da Juíza Nilceia Maggi extinguindo ação civil do MPF, sobre o caso, prevalece a decisão do TFR 5 que manteve a competência da Polícia Federal e da 36. Vara Federal para investigar o caso na esfera penal.
© Todos os direitos reservados - 2021