"Se confirmada a candidatura, minha postura com relação a Marília será a mesma dela quando a Nacional do PT decidiu apoiar Paulo Câmara", afirmou João da Costa em "live" do Blog do Silvinho

























O ex-prefeito e atual vereador do Recife, João da Costa, durante live, na noite desta segunda-feira, 13, deu o tom de como deve ser a relação dos petistas pernambucanos que apoiam a manutenção da aliança do Partido com o PSB, no Estado, com o consequente apoio à pré-candidatura do deputado João Campos, e  a candidatura da deputada Marília Arraes,  prima de João.

Ao responder pergunta enviada por nosso Blog sobre eventuais medidas que os apoiadores da manutenção da mencionada aliança, a exemplo dele, tomariam caso o PT Nacional mantenha a decisão de lançar Marilia Arraes, contrariando a decisão do PT local, o ex-prefeito disse que daria à candidatura da petista o mesmo tratamento que esta deu à candidatura de Paulo Câmara quando, por determinação do PT Nacional, o partido apoiou a reeleição do socialista, abrindo mão de candidatura  própria. 

O senador Humberto Costa, em várias oportunidades, tem afirmado que a pré-candidata do PT teria deixado de votar nele para votar em candidatos bolsonaristas.

Ainda em sua resposta, João da Costa lembrou que todas as vezes que o PT Nacional interferiu nas decisões locais deu errado e o resultado são derrotas, a exemplo da eleição de 2012, quando depois de vencer Maurício Rands nas prévias, uma intervenção da Direção Nacional do PT impôs a candidatura de Humberto Costa, com João Paulo, na época desafeto de João da Costa, na vice e o resultado, relembra, foi a Vitória de Geraldo Julio já no primeiro turno.

Em 2012, o PT amargou um terceiro lugar, ficando atrás de Daniel Coelho.

MAIS VISITADAS DO MÊS

Durante julgamentos de interesse da gestão Geraldo Julio, um dos quais envolvendo a Casa de Farinha, Conselheiros do TCE/PE perdem a calma, gritam e interrompem Procuradora que combate a corrupção no Governo de Pernambuco e na Prefeitura do Recife

Exclusivo: TJPE determina afastamento do Prefeito de Paulista, Junior Matuto, a pedido do Dracco, por desvios de R$ 21 milhões em PPP do lixo com a empresa Locar

"Grampos" da Operação Locador, do DRACCO, mostram temor de investigados de que chefões da gestão Matuto lhes fizessem "mal" e espanto com pagamentos em dinheiro vivo feitos pelo prefeito na compra de terrenos

PF volta à Prefeitura do Recife em mais duas Operações por desvios de recursos públicos na pandemia: Bal MAsqué e Apneia III. Diretor Financeiro é afastado do cargo pro pagar mais de R$ 7 milhões por produtos jamais entregues

Braço direito de Geraldo Julio, João Guilherme Ferraz incentivou e até debochou do fato de serem adquiridos respiradores testados apenas em porcos: "Leia c bons olhos kkkkkkk"