Servidores da Secretaria de Saúde do Recife movimentaram "relevantes quantias, inclusive em dinheiro em espécie", apontam relatórios financeiros do COAFem poder da Polícia Federal

Na representação policial que desencadeou a Operação Apneia III, que investiga a compra de respiradores de porcos, pela PCR, a uma empresa de fachada, a Polícia Federal aponta que "algumas outras evidências obtidas durante a investigação dão conta de que servidores da SESAU movimentavam relevantes quantias, inclusive em dinheiro em espécie.

Segundo a PF, "Exemplo disso foi o comprovante de depósito encontrado pela equipe policial no gabinete do Secretário de Saúde JAÍLSON CORREIA quando da realização de busca em apreensão no local:


Ainda segundo a PF "Solicitadas informações ao Conselho de Controle de Atividades Financeiras, foi encaminhado a esta delegacia do RIF nº 50450, contendo novos dados de transações suspeitas realizadas pelo investigado entre julho de 2018 e maio de 2020, consoante comunicado a seguir colacionado:"


Segundo o relatório financeiro do COAF, na conta do Secretário de Saúde do Recife, Jailson Correia, foram realizados depósitos no valor de "R$ 70.900,00 por meio de 7 depósitos realizados nas praças do Recife-PE, Recife (Região Portuária, destes, R$ 50.000,00 constando como efetuados em espécie através de duas transações, R$ 20.900,00 efetuado em terminal de autoatendimento (5 transações) e R$ 83.954,55, provenientes de 10 TEDs, DOCs e transferências entre contas, dos quais R$ 72.800,00 provenientes da mesma titularidade do Banco do Brasil e Sicredi".

De acordo com a PF, "Nas informações sobre aquisições de imóveis anexadas ao relatório em destaque não constam dados sobre venda de patrimônio que justifique tal movimentação."

Outro comunicado relevante, afirma a autoridade policial, "refere-se a depósito em dinheiro em espécie realizado por FELIPE SOARES BITTENCOURT em julho de 2018, no valor de R$ 50 mil. Embora não tenha sido realizado no período dos contratos sob investigação, tal movimentação levanta a suspeita de que o investigado movimenta valores em espécie, conduta comum entre indivíduos que desejam evitar o rastreamento da sua movimentação financeira."


Assim, segundo a Polícia Federal, "mostra-se necessário aprofundar as diligências visando apurar se houve pagamento de vantagens indevidas aos servidores da SESAU e de outras pastas da Prefeitura de Recife/PE, como também possível ocultação de valores eventualmente originários de transações dessa natureza."

MAIS VISITADAS DO MÊS

Forbes: Lista de bilionários brasileiros traz 16 cearenses e 6 pernambucanos. Saiba quem são.

Radar: João Campos recebe mais de R$ 5,2 milhões do Fundo Eleitoral do PSB e é recordista nacional de doações

Entidades ligadas a empresário preso hoje pela PF, por desvios na Saúde, receberam mais de R$ 781 milhões do Estado e de Prefeituras pernambucanas

Desembargador extingue reclamação do Estado de Pernambuco contra decisão do Juiz que mandou suspender retorno das aulas presenciais

Exclusivo: Geraldo Julio deixou de pagar mais de R$ 8,2 milhões devidos à Reciprev referentes a contribuições previdenciárias dos inativos da PCR, aponta Auditoria do TCE/PE