Além Mar: Confiram os nomes dos empresários pernambucanos investigados por tráfico internacional de cocaína e suas atuações no esquema

 

Toneladas de cocaína eram transportadas em caminhões-tanques das empresas encarregadas da logística do tráfico, algumas delas pertencentes a redes de postos de combustível (Foto: Polícia Federal)

 

De acordo com a decisão judicial que autorizou a deflagração da Operação Além Mar, proferida pela 4ª Vara Federal do Recife, "a ORCRIM 3, composta, em tese, por empresários, empresas de transportes de cargas e motoristas, seria, justamente, a organização responsável pela preparação da rede logística de transporte rodoviário de carga (caminhões e armazenamento), ficando responsável pelo: transporte da droga de São Paulo para regiões de embarque marítimo (por exemplo, Pernambuco e Rio Grande do Norte), transporte de containers do porto às regiões produtoras de frutas (em meio das quais a droga era ocultada) e pelo desvio para contaminação da carga nos depósitos de armazenamento de droga e reapresentação à agência marítima para embarque."

 

Ainda segundo a decisão, "Os empresários supostamente envolvidos na ORCRIM 3 seriam SÉRGIO LUIZ DA SILVA (pai), RICARDO LUIZ DA SILVA e LEONARDO LUIS DA SILVA (filhos), todos vinculados à transportadora SILVA E SILVA TRANSPORTE E LOGÍSTICA LTDA (cuja razão social foi posteriormente alterada para RL LOG TRANSPORTE DE CARGAS E LOGÍSTICA LTDA); FERNANDO FERREIRA DA SILVA, LUCIANO FERREIRA DA SILVA e UBIRACI FRANCISCO DA SILVA, relacionados à TRANSPORTADORA FERREIRA LOG; SIDNEI AUGUSTO STRAPASSON, responsável pela MSS TRANSPORTES LTDA; FRANCISCO APARECIDO MOSCARDINI JUNIOR, relacionado à GLOBAL MOVIMENTAÇÕES LTDA; ANTÔNIO GILSON RAMALHO, ANTÔNIO GILSON RAMALHO FILHO, vinculados à TRANSPORTADORA ONZE DE JUNHO LTDA (Grupo Ramalho); VALTER PAIXÃO FELIX DOS SANTOS, responsável pela RPS TRANSPORTE DE CARGAS EIRELLI (nome fantasia AVANTT TRANSPORTES) e pela E.M DE SANTANA TRANSPORTES DE CARGAS (Santana Transportes)."

 

Outras empresas transportadoras supostamente participantes do esquema criminoso seriam a: "SANTOS TRANSPORTES DE CARGAS EIRELLI e a STELLA ALVES DE FREITAS EIRELLI (Confiável Transportes)."

 

Suposta atuação da ORCRIM , segundo a PF e a Justiça Federal

 

No que concerne à atuação da ORCRIM 3, formado por empresários e motoristas responsável pela logística de transporte de toneladas de cocaína enviadas via portos do Nordeste para a Europa, "destaca a Polícia Federal que se trata de um grupo autônomo que presta 'serviço terceirizado' a outras diferentes organizações criminosas exploradoras do tráfico de drogas, o qual seria remunerado mediante uso do 'banco paralelo', executado pela ORCRIM 4, como se verá doravante. Segundo a representação, a formação da ORCRIM 3 remete ao final do ano de 2017, quando ocorreu uma migração do tráfico internacional de drogas através da contaminação de containers para o Norte/Nordeste, em virtude da deflagração das operações Brabo (SP) e Oceano Branco (SC), respectivamente, nos meses de setembro e outubro de 2017. De acordo com as declarações prestadas por RAIMUNDO LÁZARO, responsável pela trading GENESIS IMPORTS, ele foi convidado por FERNANDO FERREIRA a participar de uma reunião na sede da FERREIRA LOG, em 04/12/2017, para tratar supostamente de um projeto comercial lícito de exportação, da qual também participou LUCIANO FERREIRA e na qual lhes foram apresentados os agentes comerciais VINÍCIUS e DUARTE (prováveis nomes falsos)."

 

Ainda segundo a PF, "A FERREIRA LOG (CNPJ nº01611884/0001-83) corresponde ao nome fantasia da BASE TRANSPORTE NACIONAL EIRELI, estabelecida em Jaboatão dos Guararapes/PE e registrada em nome de LUCIANO FERREIRA DA SILVA, mas de propriedade de FERNANDO FERREIRA DA SILVA, tendo sido baixada em 01/08/2019, segundo o cadastro nacional da pessoa jurídica. Uma semana depois, em 12/12/2017, teria ocorrido nova reunião na sede da FERREIRA LOG com a presença, além de FERNANDO, LUCIANO e RAIMUNDO, de SÉRGIO LUIS DA SILVA, apresentado como transportador parceiro e proprietário da SILVA & SILVA TRANSPORTE E LOGÍSTICA LTDA, e GABRIEL RIBEIRO, outro possível agente comercial."

 

Por sua vez, "A transportadora SILVA & SILVA TRANSPORTE E LOGÍSTICA LTDA (CNPJ 14933037/0001- 87), cuja razão social foi posteriormente alterada para RL LOG TRANSPORTE DE CARGAS E LOGÍSTICA LTDA, consta estabelecida na Rua Teotônio de Melo Filho, nº 248, Ibura, Recife/PE, e possui em seu quadro societário os filhos de SERGIO LUIS DA SILVA, a saber, RICARDO LUIS DA SILVA e LEONARDO LUIS DA SILVA."

 

Já a "transportadora GLOBAL MOVIMENTAÇÕES LTDA EPP (CNPJ 10745915/0001-80) apresenta endereço cadastrado na Rodovia BR 101 sul km 500, s/n, sala 3, zona rural, Escada/PE, mas, segundo as diligências policiais, a empresa não possui indicativo de funcionamento naquele município ou em outra localidade. Narra-se que, em janeiro de 2018, a carreta de placa DPB0655, de propriedade da GLOBAL MOVIMENTAÇÕES LTDA EPP, em conjunto com o caminhão de placa PFE 5092, registrado em nome da TRANSPORTADORA ONZE DE JUNHO LTDA, realizou o transporte do container APRU611041-8, a serviço da GENESIS. O mesmo caminhão de placa PFE 5092 esteve supostamente envolvido no episódio ocorrido em 01/10/2018 que culminou com a prisão em flagrante do motorista CÍCERO BENEDITO DOS SANTOS (descrito no item 4.2, letra a), o qual foi surpreendido transportando mais de uma tonelada de cocaína encontrada no interior do semirreboque de placa EHH-8816/PE, de propriedade da SILVA & SILVA TRANSPORTE E LOGISTICA LTDA, por sua vez acoplado ao aludido caminhão. Novamente, relata-se que o mesmo caminhão de placa PFE 5092 foi conduzido pelo motorista CÍCERO BENEDITO DOS SANTOS quando do transporte do container SEGU900250-7, em operação prospectada pelo agente comercial DUARTE para a trading GENESIS, ainda em fevereiro de 2018, sendo o transporte realizado pela empresa FERREIRA LOG. Além do container SEGU900250-7, na mesma época DUARTE teria agenciado também a exportação do container GESU958795-3, ambos com carga de melão, para a destinatária MERFRUIT, empresa espanhola para a qual o integrante da ORCRIM 1, CAIO BERNASCONI também teria promovido exportações passando-se pelo broker WILHIAN."

 

"A TRANSPORTADORA ONZE DE JUNHO LTDA (CNPJ 13277986/0001-93) possui o nome fantasia GRUPO RAMALHO, constando como proprietário ANTÔNIO GILSON RAMALHO FILHO. Apresenta endereço cadastrado na Rodovia BR 101 km 126/127, loja A, bairro Jaguaribe, Escada/PE. No endereço vinculado à TRANSPORTADORA ONZE DE JUNHO LTDA, conforme consta no Relatório de Diligência 007-Operação Além-mar (fl. 325 da representação), funcionaria, na verdade, o POSTO DE COMBUSTÍVEIS JOÃO DIAS RAMALHO (de propriedade de ANTÔNIO GILSON RAMALHO e PRISCILLA DA ROCHA E SILVA RAMALHO), o qual figuraria no esquema criminoso ora apurado na condição de empresa investidora das operações de exportações, uma vez que teria efetuado transferência em favor da trading RENOVAL, em 28/12/2018, no valor de R$25.000,00. Acaso a transação fosse relacionada ao serviço de transporte prestado pela TRANSPORTADORA ONZE DE JUNHO, nome fantasia GRUPO RAMALHO, como bem frisou a autoridade policial, o sentido da operação seria inverso, ou seja, a RENOVAL creditando e não sendo creditada. Além de haver supostamente realizado os transportes acima revelados, a ONZE DE JUNHO teria também efetuado o transporte do container TTNU8962009, a serviço da AVANTT TRANSPORTES, em cujo interior foram localizados 1.847 kg de cocaína, aos 13/02/2019, no Porto de Rotterdam, vinculado à operação da trading RENOVAL IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO DE VEÍCULOS EIRELI (vide item 4.3, item b)", aponta a Polícia Federal, segundo a decisão que autorizou a Operação. 

 

Por sua vez, a "AVANTT TRANSPORTES (CNPJ 19.320.970/0001-00) refere-se ao nome fantasia da RPS TRANSPORTES DE CARGA EIRELLI, cujo proprietário, de fato, seria VALTER PAIXÃO FÉLIX DOS SANTOS, embora no contrato social conste a sua genitora, ROSA MARIA PAIXÃO FELIX DOS SANTOS (fl. 238 da representação). De acordo com a representação policial, SÉRGIO LUIS DA SILVA e UBIRACI FRANCISCO DA SILVA (ex-FERREIRA LOG, que passou a trabalhar para SÉRGIO após o rompimento dele com FERNANDO, em abril/2018) teriam atuado junto à AVANTT TRANSPORTES, consoante comprovam, em tese, as mensagens de áudio trocadas entre SÉRGIO e RAIMUNDO LÁZARO (da trading GENESIS) documentadas na Informação de Polícia Judiciária nº 01/2019 - GISE/PE".

 

Por sua vez, "o responsável pela AVANTT TRANSPORTES, VALTER PAIXÃO (o qual aderiu supostamente ao esquema criminoso em abril/2018), teria estabelecido relação com o agente comercial “WILHIAN” (CAIO BERNASCONI) devido à identificação no RIF 40701.2.19.2646 (fl. 240 da representação) do depósito de R$112.931,00, em espécie, realizado por VALTER em favor da empresa SUCUS BRASIL COMERCIO DE IMPORTACAO E EXPORTACAO DE SUCOS E FRUTAS LTDA (CNPJ 21582169000177), na data de 27/04/2018. Aponta-se que o sócio da SUCUS BRASIL, RICARDO ALEXANDRE DE MELO, usuário do e-mail ricardo@sucusbrasil.com.br, já se relacionou com CAIO BERNASCONI (ORCRIM 1), haja vista o manuscrito encontrado na residência de CAIO quando da realização da busca e apreensão (fls. 240/241 da representação). Outra possível evidência da relação entre VALTER PAIXÃO e CAIO BERNASCONI repousa em outro trecho das anotações manuscritas arrecadadas na residência de CAIO, nas quais consta a informação “OBS INDICAÇÃO DE SÉRGIO (M DE SANTANA TRANSPORTES) ” (fls. 241 e 317 da representação). Segundo enfatizou autoridade policial, VALTER PAIXÃO e SERGIO LUIS DA SILVA realizaram entre si contatos telefônicos nas datas de 02/10/2018, 08/11/2018 e 21/11/2018, através dos terminais de nºs (81) 99718.0083 e (81) 99715.8171, respectivamente."

 

"Quanto à transportadora E M DE SANTANA TRANSPORTES DE CARGAS, pontua-se que cadastrados a ela existem vários motoristas que realizaram o transporte dos containers contaminados com cocaína, embora nas respectivas notas fiscais emitidas para as operações de exportação tenha constado como empresa responsável pelo transporte da carga a RPS TRANSPORTES, nome fantasia AVANTT TRANSPORTES."

 

Com relação à "TRANSPORTADORA E M SANTANA TRANSPORTES DE CARGAS (CNPJ 13.317.274/0001- 50), nome fantasia SANTANA TRANSPORTES, tem como proprietária no contrato social ELIZÂNGELA MARIA DE SANTANA (CPF 77326709491), que seria “laranja” de VALTER PAIXÃO FÉLIX DOS SANTOS, o mesmo da AVANTT TRANSPORTES. Apresenta endereço cadastrado na Rua Rio Oceânico, 422, sala 11 sequencial 7714289, Imbiribeira, Recife/PE. De acordo com a diligência policial constante no Relatório de Diligência nº 008 - Operação Além-Mar (fl. 242 da representação): 'em que pese termos localizado o endereço constante no cadastro da empresa SANTANA TRANSPORTES, constatou-se que a mesma não se encontra instalada naquele logradouro. O referido imóvel encontrava-se fechado, com o letreiro da empresa 'Disk Agua Viva' – fone XXXXX. Segundo apurado, não há indicativo de funcionamento de empresas de transportes naquele endereço, ao menos, nos últimos anos. Ato contínuo, deslocamo-nos ao endereço sito à Rua Rio Oceânico, nº 422, Sala 11, Imbiribeira, Recife/PE - CEP 51200-05 (...) Em diligências no local, obtivemos a informação de que naquele condomínio nunca funcionou tal transportadora, tampouco existe a SALA 11, unidade do imóvel aonde funcionaria a SANTANA TRANSPORTES'. Quanto à hipótese de que ELIZÂNGELA seria 'laranja' de VALTER".

 

E ainda se constatou, diz a decisão "que VALTER PAIXÃO comunicou-se com o terminal 1194701.1501 do motorista MARCO FURRIEL DE PAULA, nos dias 26/01/2019 e 27/01/2019. Aliás, entre ambos foram identificadas várias chamadas telefônicas, em 08/10/2018, 17/10/2018, 19/10/2018, 23/10/2018, 25/11/2018, 29/11/2018, 26/12/2018, 27/12/2018, 06/02/2019, 19/03/2019, 23/02/2019, 05/04/2019. Para que fique claro, ambos os motoristas estão em tese envolvidos no transporte de 1.847 kg de cocaína, objeto de contaminação do container TTNU8962009, identificada já no Porto de Rotterdam, originado do Porto de Natal/RN: o container vazio em tese foi recebido no Porto de Natal às 20h30 do dia 23/01/2019, pelo motorista ALCIDES FRANCISCO DE SOUSA, fazendo uso do veículo de placas MOB9884, a serviço da transportadora AVANTT (RPS TRANSPORTES), nota fiscal de serviço nº 5801; mas o container já carregado retornou às 13h45 do dia 27/01/2019, no veículo de placa PEY0500, transportado pelo motorista MÁRIO FURRIEL DE PAULA. Além das conversas acima registradas, relata-se que, em atividade de vigilância realizada aos 15/10/2019, no Rio de Janeiro, ocasião em que VALTER PAIXÃO encontrava-se hospedado no hotel Grand Mercure Rio Centro, foi possível acompanhar encontro entre ele e o motorista de caminhão MARCO FURRIEL DE PAULA (vide imagens colacionadas à fl. 265 da representação)."

 

A decisão enfatiza que "a relação entre VALTER e SÉRGIO pode em tese ser constatada pelo depoimento do colaborador ROBERVAL MASSARO (alvo da Operação Planum, sobre a qual se discorrerá doravante), adiante transcrita, o qual foi preso preventivamente pela Polícia Federal no Rio Grande do Sul, por supostamente coordenar uma rede de empresas de fachada, em nome de laranja ou nomes falsos, usada por diferentes organizações criminosas para movimentar recursos de terceiros, de origem ilícita. No aludido depoimento (fl. 266 da representação), prestado em 20/12/2018, ROBERVAL teria declarado 'que esse ano também movimentou em suas contas valores de um traficante brasileiro chamado SERGIO, vulgo CABEÇA; QUE sabe pouco sobre SERGIO, apenas que ele transporta cocaína em caminhões e possui embarque em portos do Nordeste; QUE nas contas bancárias do depoente circulou cerca de R$ 2 a 3 milhões (dois a três milhões de reais) que pertenciam a SERGIO; QUE foram utilizadas as contas do depoente para não vincular dinheiro de tráfico com a pessoa de SÉRGIO; QUE o depoente recebia 2% do valor que SERGIO depositava (...) QUE sabe o total que circulou de dinheiro do traficante SÉRGIO e dos doleiros (...), porém não sabe indicar quais são as TEDs comandadas por cada um deles'. Sobre VALTER PAIXÃO, o colaborador teria relatado 'que o depoente emprestou 8 cheques preenchidos com valores para WALTER de Recife/PE, do Banco SICOB; QUE emprestou os cheques da MASSARO CONSTRUTORA (02 cheques) e MASSARO IMPORTADORA (06 cheques); QUE WALTER pretendia pegar um dinheiro em São Paulo/SP, referente a uma venda de drogas, mas não conseguiu, então pegou os cheques do depoente; QUE os cheques não foram depositados, mas também WALTER não devolveu; QUE WALTER é um traficante vinculado a SERGIO, que já referiu”. Além disso, segundo a autoridade policial, o colaborador teria identificado alguns dos comprovantes de TEDs efetuados no interesse de SERGIO LUIS DA SILVA, entre os quais: transferência bancária efetuada aos 12 de junho de 2018, no valor de R$ 30.000,00 (trinta mil reais), em favor de CÍCERO BENEDITO DOS SANTOS; e transferência bancária efetuada aos 31 de agosto de 2018, no valor de R$ 10.000,00 (dez mil reais), em favor de LEONARDO LUIS DA SILVA."

 

Por fim, ainda sobre o núcleo de SÉRGIO LUIS DA SILVA, narrou a autoridade policial, ainda segundo a decisão judicial" que, em ligação telefônica interceptada em 04/06/2019, LEONARDO LUIS SILVA, um dos filhos de SÉRGIO, explica que traz a droga para a região e vai mandando devagar, mantendo para tanto uma grande estrutura (conforme diálogo abaixo, extraído do Auto de Interceptação Telefônica nº 10), o que em tese confirma o envolvimento do grupo com o transporte de cocaína embarcada em navios para a Europa.

Código: 7272846 Data: 04/06/2019 Hora: 11:49:05 Duração: 00:11:51 Alvo: LEONARDO LUIS DA SILVA# 60/268 61/268 Fone Alvo: 81999691819 Fone Contato: 13981270891 Interlocutores: LEONARDO X HNI (PRESO) Arquivo: 20190604114905056.wav Degravação: Seguem trechos de destaques Aos 03´38´´ HNI: E o bagulho está como? A Rua, tá gostosinho? LEONARDO: É....(inaudível) HNI: Você encosta lá? LEONARDO: Encosto, mas estava berrado para mim lá. HNI:...(risos). Mas você meteu marcha com os parceiros, não? LEONARDO: Eu meto aqui cuzão, aqui eu tenho vários progressos, porra. HNI: Então já envolve eu já, porque o bagulho tá como... LEONARDO: Aí, mas o bagulho é bem sério mesmo viu cara aqui. HNI: Oxe, mas eu não quero saber nada não, cuzão. Aqui também para mim é foda, cuzão. Ficar metendo o pé nas casinha...o bagulho não está arrumando nada, só cadeia. LEONARDO: É. AQUI EU ESTOU NO TRANSPORTE, ENTENDEU? TÔ NO TRANSPORTE, MANDANDO PARA FORA. HNI: É tranquilo, né? LEONARDO: ENTENDEU? DAQUI EU MANDO PARA FORA. HNI: ENTÃO, MAS É DO QUE...CAMISA VERDE, NÃO? LEONARDO: NÃO. SÓ O ORIGINAL MESMO. HNI: Entendeu. LEONARDO: Entendeu? HNI: Ham ham. LEONARDO: A PONTE É SÓ EU, CUZÃO. NÃO TEM MAIS NINGUÉM. SÓ PASSA...SE QUISER PRA LÁ, PASSAR PRA FORA É POR MIM. HNI: DA HORA, CARALHO. LEONARDO: AÍ, EU TÔ DESSE JEITINHO, AS CARRETINHAS TODO DIA TRABALHANDO. HNI: (risos) LEONARDO: Mas, tá ligado, o cara não dorme não. HNI: Então já dá umas fotos para mim, cuzão, quando eu sair já envolveu eu com isso aí por aí em alguma ma fita, mano. LEONARDO: Com certeza, parceiro. Dá uma chegada pra cá. HNI: É que tá foda mesmo, caralho. Os caras tão matando pra caralho aqui na Capital, aqui mano. LEONARDO: Aí, é? Aqui os caras, os caras não tá não. O cara não pode pegar um negocinho furado, tá ligado? Agora...(inaudível)...Os caras tem medo, tá ligado? HNI: Ham ham. Tô ligado. LEONARDO: Anda com o pé atrás do caralho, anda com medo, pô. HNI: Então, pra cá os caras pegou em B.O, os caras estão ripando, caralho. LEONARDO: É. Mas aqui também, B.O de assalto, os caras sentam o pau, tá ligado? Mas de resto tá ligado que a gente sabe levar, né? Tem...Tá ligado, né? Quando a maré tá difícil a gente vai devagarzinho, dá uma parada. HNI: É AS IDEIAS, CARALHO. MAS VOCÊ MANDA SÓ LÁ PARA FORA OU PARA CÁ TAMBÉM? LEONARDO: NÃO, SÓ PARA FORA. HNI: SUAVE, CARALHO, MAS EU NÃO ENTENDI ESSA "ORIGINAL", MANO, QUE VOCÊ FALOU, CUZÃO. LEONARDO: É O "BRIGHT", NÉ? ENTENDEU? HNI: ENTENDI FOI PORRA NENHUMA. LEONARDO: A BRANCA, PÔ. HNI: A BRANCA? AHHHH. LEONARDO: É. Entendeu? HNI: Eu tô com uma ali que o parceiro passa para mim a quatro e meio. LEONARDO: É O...MANDO PRA CÁ VEM, VEM DEZ MIL CAIXAS. HNI: Entendeu. LEONARDO: DAQUI EU VOU MANDANDO DEVAGARZINHO. HNI: Então, ahh é? O parceiro ali que faz essa paradinha tá, falou quatro reias e cinquenta, ele falou, na peça, entendeu? LEONARDO: HAM HAM. COMIGO AQUI, É.... LÁ FORA É EURO, ENTENDEU CUZÃO? NÓS RECEBE EM EURO. HNI: CERTO. LEONARDO: AÍ O BAGULHO QUE É AQUI, TRIPLICA O PREÇO, LÁ FORA. HNI: É TRANQUILO, NÉ? LEONARDO: ENTÃO? OS CARAS É UMA TACADA, QUATRO, CINCO MESES DEPOIS O CARA DÁ OUTRA, ENTENDEU? HNI: MAS VOCÊ NÃO VEM ACELERANDO NÃO, NÉ? LEONARDO: NÃO, CUZÃO, O BAGULHO É, É, É, EU PAGO E O MENINO COLOCA E VAI EMBORA, ENTENDEU? HNI:...IDEIAS... LEONARDO: PRATICAMENTE O BAGULHO VAI NA ÁGUA, ENTENDEU? HNI: ESSA É A FITA, CARALHO...(RISOS) LEONARDO: É UMA ESTRUTURA DO CARALHO, SÓ O CARA VENDO AQUI PARA CONHECER O CARA...CARALHO, NÓS MONTOU UMA ESTRUTURA DO CARALHO. HNI: DA HORA, CARALHO. É AÍ PRÓXIMO DA QUEBRADA MESMO, NÃO? LEONARDO: É, DÁ UNS CENTO E CINQUENTA KM. HNI: Essa é a fita, caralho. E os carrinho? pegou algum para dar uma acelerada? LEONARDO: Não entendi. HNI: E OS CARRINHOS? PEGOU ALGUM PARA DAR UMA ACELERADA? LEONARDO: TÔ COM UMA TORO E UM PRISMA. HNI: Essa é a fita, caralho. A Toro é nave, também, né? LEONARDO: A Toro é....Show de bola."

 

Em resumo, a autoridade policial atribuiu à ORCRIM 3 os seguintes eventos de tráfico internacional de cocaína: 

 


 

Dessa forma, diz, ainda, a decisão, "detalhada a suposta atuação da ORCRIM 3, bem como delineadas as participações em tese de empresários, empresas de transportes de cargas e motoristas, no esquema de tráfico internacional de drogas, associação para o tráfico, organização criminosa e lavagem de dinheiro, passo a tratar dos possíveis investidores, pessoas físicas e jurídicas, responsáveis por financiar os crimes ora em tela."

MAIS VISITADAS DO MÊS

Entidades ligadas a empresário preso hoje pela PF, por desvios na Saúde, receberam mais de R$ 781 milhões do Estado e de Prefeituras pernambucanas

EXCLUSIVO: PF PRENDE PREFEITO E VICE DE AGRESTINA

Mapa da Vergonha: Pernambuco é o Estado com o maior número de irregularidades investigadas na pandemia, aponta documento da Polícia Federal

Forbes: Lista de bilionários brasileiros traz 16 cearenses e 6 pernambucanos. Saiba quem são.

Operação Desumano: Orcrim que assalta cofres da Saúde do povo pernambucano há anos é desbaratada em megaoperação da PF, CGU, MPF e MPPE (GAECCO). Prefeituras do Recife e de Jaboatão e empresário, líder da ORCRIM, entre os alvos