Casa de Papel: MPPE instaura Inquérito para investigar contratos da Prefeitura do Cabo com empresas de Sebastião Figueiroa, alvo da PF e pede compartilhamento de provas


A Promotora de Justiça Alice de Oliveira Morais, da 2ª Promotoria de Defesa da Cidadania do Cabo de Santo Agostinho, determinou a instauração do Inquérito Civil 02326.000.293/2020, para apurar supostas irregularidades em contratos firmados entre empresas vinculadas a Sebastião Figueiroa e a Prefeitura do Cabo de Santo Agostinho.

O empresário e suas empresas foram alvo da Operação Casa de Papel, da Polícia Federal, que  investiga suspeitas de que "entre março e maio de 2020, gestores dos Fundos Municipais de Saúde das Prefeituras de Recife, Cabo de Santo Agostinho, Olinda e Paulista desviaram recursos públicos ao contratar, sem prévia licitação, a empresa AJS COMÉRCIO E REPRESENTAÇÃO LTDA. ME. para fornecimento de produtos médico hospitalares na monta total de R$ 8.751.840,00 para atendimento às vítimas da pandemia de COVID-19, conquanto a empresa contratada aparente não funcionar em seu endereço de cadastro; tem forte probabilidade de estar cadastrada em nome de interpostas pessoas e não possuir expertise no fornecimento desses materiais. investiga contratos de várias Prefeituras de Pernambuco com a empresa".

A Promotora requereu ao Juiz da 13ª Vara Federal, em Pernambuco, César Arthur Cavalcanti de Carvalho, o compartilhamento das provas produzidas nos autos do processo de nº 0809940-08.2020.4.05.8300, a fim de instruir os autos do Inquérito Civil.

Cadê os outros Municípios, tudo certinho por lá?



 

MAIS VISITADAS DO MÊS

Aliado de Arthur Lira, do Centrão, Marinaldo Rosendo é alvo de Operação da PF por desvios de recursos do SUS durante sua primeira gestão na Prefeitura de Timbaúba

Após dia de polêmica, Marília Arraes solta nota rebatendo acusações de traição, golpismo e aliança com a direita que lhe foram imputadas por colegas do PT

Lideranças e ex-presidentes defendem reeleição do Bruno Baptista à presidência da OAB/PE

Diretoria Antimáfia Italiana e Polícia Federal em Pernambuco prendem Italiano apontado como líder de rede de traficantes internacionais de drogas. O estrangeiro morava em Aldeia, na cidade pernambucana de Camaragibe

Priscila Krause afirma que João Campos manteve equipe administrativa da Secretaria de Saúde, alvo de sete operações da PF: “de fato ele confia na equipe”