Questionado, Psol silencia sobre decisão do PT de poupar PSB e manter cargos na gestão. Partido abriu mão de candidatura para apoiar candidata do PT

À direita, Severino Alves, que foi indicado pelo PSOL para ser vice da candidata do PT à Prefeitura do Recife, Marília Arraes (Foto: Facebook Dani Portela)

Após recebermos, da assessoria do PSOL, nota assinada por seu presidente nacional, Juliano Medeiros, informando que foi "rejeitado em votação no Diretório Nacional do PSOL, por 35 votos contrários e 28 votos a favor, o recurso apresentado por filiados do PSOL de Recife que solicitava a realização de prévias para a disputa eleitoral majoritária na capital pernambucana em 2020" e que "O pedido apreciado na tarde de sábado (8 de agosto), ao ser rejeitado, reafirma a decisão do Diretório Municipal do PSOL em Recife de formação de uma frente de oposição ao governo municipal e ao Bolsonarismo em Pernambuco" e que "Com o resultado, o PSOL declara oficialmente apoio à candidatura de Marília Arraes (PT), conforme definido pelo Diretório Municipal", encaminhamos perguntas ao Partido, solicitando que informassem se o PSOL também vai seguir a decisão do PT em não fazer qualquer crítica ou oposição ao PSB e à gestão Geraldo Julio, no Recife, limitando-se a fazer críticas ao governo Bolsonaro. Além disso, perguntamos a posição do PSOL quanto à permanência do PT em cargos na Prefeitura e no Estado. Às perguntas, encaminhadas desde a manhã de ontem, até o momento não  se obteve resposta. O PSOL sempre se disse oposição ao PSB e crítico ao PT.

MAIS VISITADAS DO MÊS

Entidades ligadas a empresário preso hoje pela PF, por desvios na Saúde, receberam mais de R$ 781 milhões do Estado e de Prefeituras pernambucanas

EXCLUSIVO: PF PRENDE PREFEITO E VICE DE AGRESTINA

Forbes: Lista de bilionários brasileiros traz 16 cearenses e 6 pernambucanos. Saiba quem são.

Operação Desumano: Orcrim que assalta cofres da Saúde do povo pernambucano há anos é desbaratada em megaoperação da PF, CGU, MPF e MPPE (GAECCO). Prefeituras do Recife e de Jaboatão e empresário, líder da ORCRIM, entre os alvos