Alvo de Operações da PF por suspeita de desvios na pandemia, braço direito de Geraldo Julio planeja comprar veículo de luxo e comprou celular "mais caro do mercado", mesmo afastado do cargo

A defesa de Felipe Bittencourt, patrocinada pelo advogado Ademar Rigueira, obteve um habeas corpus parcial, no último dia 22, junto ao TRF 5, em favor de seu cliente, porém, ainda não foi divulgado o conteúdo da decisão

 

O Diretor Executivo da Secretaria de Saúde, Felipe Bittencourt, que chegou a ser afastado do cargo por determinação da Juíza da 36ª Vara Federal, no âmbito da Operação Bal Malqué, que investiga pagamentos de mais de R$ 7 milhões por equipamentos de proteção individual que não teriam sido entregues pelos fornecedores, pagamentos realizados justamente por Bittencourt, disse à Polícia Federal, durante o cumprimento de mandados, desta feita, no âmbito da Operação Desumano, que levou à prisão o empresário Paulo Magnus, dono da maior empresa de gestão hospitalar da América Latina, por suspeitas de desvios na gestão de um dos hospitais provisórios para o combate à pandemia, que estava indo para Porto de Galinhas "surfar com os amigos", no momento em que a Polícia Federal batia novamente à sua porta.

Os pagamentos ao Instituto Humanize, apontado pela PF, como empresa de fachada e que estaria em nome de "laranjas" do empresário Paulo Magnus, também haviam sido autorizados por Bittencourt, que por essa razão voltou a ser alvo de Operação da PF, por suspeita de desvios de verbas do combate à pandemia.

Um fato curioso é que o rapaz, que é tido no meio político como uma espécie de braço direito do prefeito Geraldo Julio, embora afastado do cargo comissionado, adquiriu um celular Iphone 11, segundo a PF, "o mais caros do mercado", para substituir o aparelho que fora apreendido pela Polícia Federal, nas buscas da Operação Bal Masqué. Bittencourt, que mora em um flat em um dos bairros mais nobres do Recife e que planeja comprar um veículo de luxo de mais de R$ 100 mil, recebe salário líquido de pouco mais de R$ 9 mil, segundo o Portal da Transparência da Prefeitura do Recife.

Os gastos do braço direito do Prefeito chamaram a atenção da Polícia Federal: "Em razão de o endereço residencial do investigado já ter sido alvo de operação policial anterior, não se encontraram muitos documentos que pudessem confirmar ou infirmar a hipótese investigativa, mas causa estranheza – diante do seu afastamento do cargo que ocupava na Prefeitura e das consideráveis despesas com honorários advocatícios – que tenha adquirido o aparelho smartphone mais caro do mercado e esteja avaliando a compra de um veículo de luxo (valor aproximado de R$ 100.000,00)."

Confiram:






MAIS VISITADAS DO MÊS

PF prende advogado líder de ORCRIM que sacou milhões em precatórios na Justiça Federal em Pernambuco por meio de fraudes

Exclusivo: Deputado Guilherme Uchoa Junior é um dos alvos da Operação Mapa da Mina

Mapa da Mina: PF faz Operação contra Oficial da PM e agentes públicos benefíciados com mais de R$ 175 milhões em contratos públicos em Pernambuco. ORCRIM usava Casas Lotéricas para "lavar" desvios

Áudios mostram traficante revelando pagamento anual de R$ 1 milhão a um Ministro em troca de Habeas Corpus para seu grupo e uso de OSs pelo PCC

PF detectou uso de placas adulteradas e de uso reservado à Polícia, em veículos de uso particular do deputado Junior Uchoa, do PSC, alvo da Operação Mapa da Mina