João Campos pede direito de resposta ao Perfil "Ditador Paulo Câmara" por "fake news"

29 de set. de 2020

/ by Blog da Noelia Brito

Foto: Representação 0600032-57.2020.6.17.0006

O candidato do PSB à Prefeitura do Recife pediu, hoje, à Justiça Eleitoral, que lhe conceda "Direito de Resposta, por propaganda eleitoral negativa e caluniosa, com divulgação de fatos sabidamente inverídicos, de modo a determinar, liminarmente, a imediata suspensão e exclusão do conteúdo postado no sítio eletrônico do Primeiro Representado, usuário da rede social Twitter “Ditador Paulo Câmara”, lançado no URL: https://twitter.com/pauloditador/status/1306973568161452033/, no prazo de 24 horas, iniciado a partir da citação, sob pena de aplicação de multa diária".

Segundo os advogados do candidato, o perfil "Ditador Paulo Câmara" teria divulgado "notícia falsa referente ao Sr. João Henrique de Andrade Lima Campos, candidato ao cargo de Prefeito do Município de Recife no pleito vindouro, pela Coligação e pelo Partido coautores desta ação", por meio de sua conta no Twitter, realizando "a divulgação de mensagem com conteúdo claramente ofensivo à honra dos Representantes, diante da imputação de fato absolutamente inverídico e nitidamente calunioso contra o candidato ao cargo de Prefeito Municipal do Recife, Sr. João Campos, o qual, segundo a postagem, teria praticado a “compra de votos” de eleitores recifenses, no bairro de Roda de Fogo, conforme se pode atestar na URL: https://twitter.com/pauloditador/status/1306973568161452033/" 

 Segundo os advogados, "O dono do perfil se utiliza de seu espaço nas redes sociais de forma temerária, pois acusa o candidato de praticar conduta criminosa (art. 299, CE) que, é importante destacar, nunca ocorreu! A postura hostil e ilícita do Representado, baseiam-se, exclusivamente, na antipatia ideológica do dono do perfil ao Sr. João Campos e à sua agremiação (PSB), como seguramente demonstrado em diversas postagens nesta mesma página".

Ainda segundo os patronos de Campos, "Todavia, tal mensagem caluniosa é absolutamente inverídica e facilmente refutável, notadamente porque, embora o Representado alegue que no dia 18 de setembro de 2020, no período da manhã, o Sr. João Campos, pessoalmente, “prometeu uma ajudinha para quem votar nele”; em uma mera busca nas mídias sociais do candidato, 4 ou nos jornais locais, 5 pode-se verificar que o Sr. João Campos estava, em verdade, no dia e horário alegados, em caminhada no bairro do Passarinho, não podendo, portanto, estar presente em dois lugares ao mesmo tempo, de modo a comprovar de maneira irrefutável que a publicação sob açoite é patentemente inverídica."

A Representação será apreciada pelo Juízo Eleitoral da 6ª Zona Eleitoral.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

© Todos os direitos reservados - 2021