Pesquisa: Marília Arraes e Delegada Patrícia despontam empatadas na liderança da disputa para a PCR e podem protagonizar disputa inédita no Recife



O Blog do Silvinho Silva divulgou, há pouco, uma pesquisa devidamente registrada junto ao TRE/PE, sob o número PE-09724/2020, onde duas mulheres aparecem, pela primeira vez na história política da Capital, empatadas na liderança de uma disputa para a chefia do Executivo da Capital pernambucana.

Segundo a pesquisa do SIGMA PESQUISA E CONSULTORIA ESTATISTICA LTDA - ME / G6S GRUPO 6 SIGMA, divulgada em primeira mão pelo Blog do Silvinho, o SIGMA ouviu 600 pessoas entre os dias 20 e 22 de setembro de 2020, para prefeito do Recife mostra um cenário de crescimento da Delegada Patrícia Domingos (PODEMOS) que se encontra em empate técnico com a candidata do PT Marília Arraes. A margem de erro é de 4 pontos percentuais para mais ou para menos.

Veja os números:


O Blog da Noelia Brito teve acesso à pesquisa e observou que o candidato das duas máquinas, João Campos, lidera no quesito rejeição:


Em favor da Delegada pesa o fato de ser ainda desconhecida de grande parte do eleitorado e ainda assim pontuar bem em todas as pesquisas, tendo margem considerável para crescimento.

Marília Arraes, que conseguiu ser a única  candidata da esquerda na disputa em condições de competitividade, deve manter esse percentual historicamente do eleitor desse campo na capital e garantir vaga no segundo turno. João Campos não é visto como candidato de esquerda, mas de centro.

MAIS VISITADAS DO MÊS

PF prende advogado líder de ORCRIM que sacou milhões em precatórios na Justiça Federal em Pernambuco por meio de fraudes

Exclusivo: Deputado Guilherme Uchoa Junior é um dos alvos da Operação Mapa da Mina

Mapa da Mina: PF faz Operação contra Oficial da PM e agentes públicos benefíciados com mais de R$ 175 milhões em contratos públicos em Pernambuco. ORCRIM usava Casas Lotéricas para "lavar" desvios

Oscar Barreto comunica a Gleisi Hoffmann seu afastamento da Executiva Nacional do PT e da DS "para poder continuar a ter opinião e responder por elas"

Áudios mostram traficante revelando pagamento anual de R$ 1 milhão a um Ministro em troca de Habeas Corpus para seu grupo e uso de OSs pelo PCC