Prefeito e Secretária de Saúde de Jaboatão trocaram afagos, pelo Facebook, com empresário preso hoje pela Polícia Federal

 

Durante as investigações que precederam à deflagração da fase ostensiva da Operação Desumano, da Polícia Federal, em conjunto com o GAECO/MPPE, MPF e CGU, que desbaratou uma organização criminosa suspeita de desviar recursos da pandemia por meio de contratos de gestão de hospitais provisórios, o MPPE monitorou as movimentações em Redes Sociais do empresário Paulo Magnus, preso temporariamente, na manhã de hoje, do prefeito de Jaboatão e de sua Secretária de Saúde, que também foi alvo da Operação e constatou que trocaram afagos entre si: "Como se não bastasse, Paulo Luiz Alves Magnus publicou um vídeo, no Facebook, com a inauguração do Hospital de Campanha de Jaboatão dos Guararapes/PE, parabenizando o Prefeito Anderson Ferreira e a Secretaria Zelma Pessoa." Em resposta à postagem, diz o MPPE, Zelma Pessoa agradeceu à equipe de Paulo Magnus. Ressalte-se que o Instituto Humanize foi o responsável pelo Hospital de Campanha de Jaboatão dos Guararapes/PE."

Levantamentos do MPPE apontam que o Instituto Humanize de Assistência e Responsabilidade Social foi "contratado pela Prefeitura de Recife, através de dispensa de licitação, em decorrência da pandemia causada pela Covid-19. Recebeu de órgãos públicos o montante de R$ 100.034.906,85, sendo: R$ 54.223.503,59 do município de Jaboatão dos Guararapes, R$ 34.028.654,07 do município de Recife e R$ 11.782.749,19 do município de Agrestina."


MAIS VISITADAS DO MÊS

Entidades ligadas a empresário preso hoje pela PF, por desvios na Saúde, receberam mais de R$ 781 milhões do Estado e de Prefeituras pernambucanas

EXCLUSIVO: PF PRENDE PREFEITO E VICE DE AGRESTINA

Mapa da Vergonha: Pernambuco é o Estado com o maior número de irregularidades investigadas na pandemia, aponta documento da Polícia Federal

Forbes: Lista de bilionários brasileiros traz 16 cearenses e 6 pernambucanos. Saiba quem são.

Operação Desumano: Orcrim que assalta cofres da Saúde do povo pernambucano há anos é desbaratada em megaoperação da PF, CGU, MPF e MPPE (GAECCO). Prefeituras do Recife e de Jaboatão e empresário, líder da ORCRIM, entre os alvos