SIMPERE protocola denúncia ao MPE de uso da máquina em prol de João Campos. Na gestão de João Paulo, então PT,apreensão de computadores pela PF revelou convocações para comissionados fazerem campanha na hora do expediente e não deu em nada

26 de nov. de 2020

/ by Blog da Noelia Brito
Na época das denúncias, o PSB ocupava a vice na chapa de João da Costa, candidato apontado pelos investigadores como beneficiário do uso da máquina. Hoje são opositores.


Foi protocolado ontem, na Procuradoria Regional Eleitoral, uma denúncia do sindicato dos professores da rede municipal do Recife, o SIMPERE, apontado suposto uso da máquina pela campanha de João Campos, do PSB, "em relação a uma série de assédios morais e práticas ilegais de membros da gestão municipal pressionando funcionários a votarem no candidato João Campos (PSB)." A denúncia é acompanhada por um vídeo contendo imagens e áudios que comprovariam as denúncias.

A prática não é novidade e se perpetua a cada eleição por causa da impunidade que domina Pernambuco.

Para se ter uma ideia, em 2008, a Justiça Eleitoral chegou a cassar a candidatura de João da Costa, do PT, por práticas semelhantes às agora imputadas à candidatura de João Campos.

Na época, o juiz das investigações judiciais Nilson Nery julgou procedente denúncia de uso da máquina pública feito pelo Ministério Público Eleitoral de Pernambuco, mas a decisão foi revertida no TRE.

João da Costa era apoiado pelo prefeito do Recife, João Paulo, na época um expoente do PT, hoje deputado pelo PC do B e liderava as pesquisas de intenção de voto na capital pernambucana. 

A investigação, segundo o G1, sobre o suposto uso da máquina pública, foi feita pela Polícia Federal e supervisonada pelo Ministério Público Eleitoral e incluiu dez laudos periciais emitidos pela PF, a partir da apreensão e análise de computadores da Secretaria de Educação do Recife.

Nas máquinas, ainda de acordo com o G1, teriam sido encontrados jingles da campanha de João da Costa e convocações feitas a pessoas com cargos comissionados para participação em eventos da campanha do petista em horário de expediente.

Relembre o caso: http://g1.globo.com/Noticias/Politica/0,,MUL771060-5601,00-JUSTICA+ELEITORAL+CASSA+CANDIDATURA+DE+JOAO+DA+COSTA+NO+RECIFE.html


Nenhum comentário

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

© Todos os direitos reservados - 2021