Articulata: Saiba quem são todos os alvos da Operação que inclui um secretário de Paulo Câmara. PF pediu a prisão do Secretário e de outros dois alvos, mas a Justiça negou.

10 de dez. de 2020

/ by Blog da Noelia Brito

 

Muito se especulou durante o decorrer do dia sobre quem seriam os alvos da Operação Articulata, deflagrada hoje pela Polícia Federal, como um desdobramento da Operação Casa de Papel, que investigou fraudes em contratações em vários Municípios, inclusive, no Recife, durante a pandemia, envolvendo empresas ligadas ao grupo econômico comandado pelo empresário Sebastião Figueiroa, que segundo a Polícia Federal mantém contratos milionários com diversas prefeituras pernambucanas, com o Governo de Pernambuco e até com a Assembleia Legislativa do Estado.

O Blog obteve, com exclusividade, cópias de todos os 11 mandados de buscas e apreensões expedidos por determinação do desembargador Roberto Machado, do TRF da 5ª Região, que tiveram como alvos, além do empresário Sebastião Figueiroa (2 mandados, um mandado no Recife e um mandado em Muro Alto/Ipojuca), o empresário Luciano Ferraz (3 mandados, sendo 2 mandados no Recife e 1 mandado em Gravatá), o Secretário do Gabinete de Projetos Estratégicos do Governo Paulo Câmara, Renato Thiebaut (1 mandado no Recife), Gabinete de Projetos Estratégicos do Governo de Pernambuco (1 mandado no Centro de Convenções, em Olinda); Meta Terraplanagem (empresa de Luciano Ferraz, 1 mandado no Edf Garagem do Paço Alfândega, Recife); Renata Beltrão (1 mandado em Camaragibe); Construtora Carajás (2 mandados, sendo 1 mandado na sede, em Itapissuma e 1 mandado na filial, no Recife).

A Polícia Federal pediu a prisão de Renato Thiebaut, que tem status de Secretário como chefe do Gabinete de Projetos Estratégicos do governo Paulo Câmara, mas o pedido foi negado pelo Desembargador Federal Roberto Machado, do Tribunal Regional Federal da 5ª Região, que, porém, autorizou a realização de buscas e apreensões, como destacado acima. Além da prisão de Renato Thiebaut, também foram negados os pedidos de prisão dos empresários Sebastião Figueiroa e Luciano Cyreno Ferraz, que já haviam sido alvos da Operação Casa de Papel, precursora da Operação deflagrada hoje. 

De acordo com a delegada Andrea Pinho, que conduz as investigações, “Um dos investigados, [é] apontado como possível arrecadador de propina, a despeito de ele ter tentado sabotar a investigação ao apagar o conteúdo do celular, recuperamos boa parte”. A Polícia Federal não divulgou os nomes dos alvos, mas o Blog apurou que esse investigado é o empresário Luciano Cyreno Ferraz que, segundo as investigações, teria um vínculo incomum com Renato Thiebaut, a ponto de “Eles conversaram diversas vezes na data da deflagração da operação policial, às 6h da manhã”, declarou a delegada referindo-se à deflagração da Casa de Papel.

A Polícia Federal não deu detalhes dos motivos que levaram ao pedido de prisão de Renato Thiebaut e dos empresários, mas o Blog apurou e vai revelar tudo, com exclusividade para seus leitores, ainda hoje.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

© Todos os direitos reservados - 2021