Contratada para obras do Presídio de Itaquitinga e do Hospital Eduardo Campos fez transferências milionárias para organização criminosa investigada na Operação Articulata, que teve por alvo Secretário de Paulo Câmara



A Operação Articulata, apesar de ser um desdobramento da Operação Casa de Papel, que investiga desvios da pandemia ocorridos em Prefeituras pernambucanas, descortina o que parece ser um esquema para desvios de recursos públicos em obras bancadas com recursos federais, mas tocadas pela Secretaria do Gabinete de Projetos Estratégicos do Governo de Pernambuco, que tem à frente Renato Xavier Thiebaut, um alvo da Operação de hoje.

De acordo com a representação da delegada da Polícia Federal, Andrea Pinho, "curiosamente, a principal favorecida com empenhos pagos pelo Gabinete de Projetos Estratégicos é a CONSTRUTORA CARAJÁS LTDA., a qual possui estreito vínculo com LUCIANO CYRENO FERRAZ e, por sua vez, realiza transferências milionárias para a conta da GRÁFICA A ÚNICA, pertencente a SEBASTIÃO FIGUEIROA, sendo crível que essas operações financeiras tivessem por propósito fazer chegar a propina ao chefe do órgão contratante, dado os constantes encontros havidos entre os três personagens acima citados." 

De acordo com a autoridade policial, há elementos que apomtam para um "possível favorecimento perpetrado por RENATO XAVIER THIEBAUT em favor de LUCIANO CYRENO FERRAZ", pois, "pelas conversas extraídas do WhatsApp de SEBASTIÃO FIGUEIROA e de LUCIANO FERRAZ, observamos um estreito vínculo deste com a CONSTRUTORA CARAJÁS LTDA. (CNPJ 41.244.807/0001- 57), muito embora, a princípio, ele não detenha qualquer participação formal na aludida sociedade." 

A PF aponta que "LUCIANO FERRAZ repassou em 28/04/2020 a SEBASTIÃO FIGUEIROA, por meio do aplicativo WhatsApp, um comprovante de transferência efetuada pela CONSTRUTORA CARAJÁS em favor da GRÁFICA A ÚNICA (pertencente a FIGUEIROA) no valor de R$ 250.000,00."

Para a autoridade policial, "se afigura deveras estranho que um terceiro, o qual não detém qualquer vínculo formal com a conta remetente ou com a destinatária, fique encaminhando comprovantes de operações bancárias, principalmente de elevada monta." Essa transferência, afirma a delegada Andrea Pinho, "se mostra ainda mais estranha ao ter em mente as atividades econômicas das empresas (de um lado, uma construtora; de outro, uma gráfica), as quais não guardam relação aparente entre si, a fim de sugerir a licitude da referida transação." Além disso, "esse não foi o único comprovante da CONSTRUTORA CARAJÁS identificado no celular de SEBASTIÃO FIGUEIROA, mas ainda se logrou localizar uma outra transação havida entre a referida construtora e a GRÁFICA A ÚNICA, ocorrida em 02/06/2020, desta feita no valor de R$ 500.000,00 (quinhentos mil reais)."

Num curto período de tempo, segundo a delegada,"de um mês e meio (28/04/2020 a 02/06/2020), foram efetuados pagamentos expressivos (que somam, a princípio, R$ 750.000,00) por parte da CONSTRUTORA CARAJÁS em favor da organização criminosa investigada na Operação Casa de Papel."

 


Destaca, ainda, que no "celular de LUCIANO CYRENO FERRAZ foram encontradas evidências – em especial nas conversas travadas entre ele e SIMONE FERRAZ, sua secretária – que demonstram seu vínculo com a CONSTRUTORA CARAJÁS"

Para a PF, conversas flagradas no aplicativo WhatsApp de Luciano Ferraz, indicam que o empresário "parece deter poder de gestão sobre a CARAJÁS, organizando planilhas, determinando a alocação de máquinas, etc.". Chama atenção, ainda, "a menção feita por LUCIANO a uma planilha supostamente secreta, cujo assunto ele não poderia declinar, referindo-se apenas a *, seja por se tratar possivelmente de algo ilícito ou que não pode ser conhecido por terceiros". Afirma a delegada que "Ciente da sensibilidade dessa planilha, sua própria interlocutora, em outra conversa poucos dias mais tarde, também menciona estar atualizando a mesma planilha."

Da análise das "despesas do Gabinete de Projetos Estratégicos do Estado de Pernambuco (GAPE) no Portal Tome Contas nos últimos quatro anos (2017 a 2020), observamos que a CONSTRUTORA CARAJÁS LTDA. é a principal favorecida com empenhos emitidos por aquele órgão".

Levantamentos feitos pela PF apontam que os empenhos do ano de 2017 (R$ 7,29 milhões) dizem respeito à execução de obras no presídio de Itaquitinga (Centro Integrado de Ressocialização), ao passo que os pagamentos efetuados entre 2018 a 2020 (que somam aproximadamente R$ 37 milhões) referem-se à construção da 1ª etapa do Hospital Geral Governador Eduardo Campos, na cidade de Serra Talhada/PE, tendo a CONSTRUTORA CARAJÁS logrado vencer a Concorrência n. 02/18."

Curiosamente, concluiu-se que "a empresa META TERRAPLANAGEM EIRELI (CNPJ 14.861.584/0001-02,) pertencente a LUCIANO CYRENO FERRAZ, concorreu ao aludido certame, mas não venceu a disputa", apesar disso, "os dados encontrados no celular de LUCIANO CYRENO FERRAZ sugerem que estaria de toda sorte executando as obras de construção do hospital de Serra Telhada, contrariando o resultado do certame. É que numa das conversas mantidas entre LUCIANO FERRAZ e sua secretária SIMONE (contato salvo sob o nome ZZZxsimone), essa encaminha para aquele uma planilha contendo todos os aportes e despesas realizados por LUCIANO e pela CONSTRUTORA CARAJÁS para construção do Hospital de Serra Talhada". Para a autoridade policial "Fica claro, pela planilha acima, que LUCIANO FERRAZ está sendo o verdadeiro responsável pela execução da obra em comento, tendo aportado, inclusive, 1.500 vezes mais recursos do que a CONSTRUTORA CARAJÁS, contratada para tanto." 

Isso nos permite inferir, diz a autoridade policial "que, ou a CONSTRUTORA CARAJÁS está cadastrada em nome de interpostas pessoas e pertença de fato a LUCIANO CYRENO FERRAZ, ou que de uma certa forma LUCIANO foi colocado para executar a obra em comento, muito embora tivesse perdido a licitação para tanto." E conclui: "Seja qual for a perspectiva a ser adotada no caso em apreço, esse fato coloca ainda mais em xeque a proximidade existente entre LUCIANO FERRAZ e RENATO THIEBAUT, relembrando que o órgão chefiado por esse último é quem está despendendo valores milionários nas obras do Hospital Geral de Serra Talhada."

 Outro fato que chama atenção é o de que Renato Thiebaut foi nomeado interventor do presídio de Itaquitinga, pelo governador Paulo Câmara, depois de vários escândalos envolvendo fornecedores, atrasos na execução da obra e até a Odebrecht, que teria aportado recursos na obra, mesmo sem ser contratada.

MAIS VISITADAS DO MÊS

Após dia de polêmica, Marília Arraes solta nota rebatendo acusações de traição, golpismo e aliança com a direita que lhe foram imputadas por colegas do PT

Lideranças e ex-presidentes defendem reeleição do Bruno Baptista à presidência da OAB/PE

Diretoria Antimáfia Italiana e Polícia Federal em Pernambuco prendem Italiano apontado como líder de rede de traficantes internacionais de drogas. O estrangeiro morava em Aldeia, na cidade pernambucana de Camaragibe

Priscila Krause afirma que João Campos manteve equipe administrativa da Secretaria de Saúde, alvo de sete operações da PF: “de fato ele confia na equipe”

Generosidade: Líder do Governo Paulo Câmara indica deputados do PT e do PSOL para Comissões na Alepe