Informações de Inteligência Policial apontam Secretário de Paulo Câmara como "responsável por cobrar e operacionalizar as propinas dos fornecedores do Governo do Estado e da Prefeitura do Recife", aponta documento obtido com exclusividade pelo Blog da Noelia Brito

10 de dez. de 2020

/ by Blog da Noelia Brito

 


Documento que ensejou as ordens de buscas e apreensões contra o Secretário do Gabinete de Projetos Estratégicos do Governo de Pernambuco, Renato Thiebaut e empresários, apontam que "o modus operandi da organização criminosa liderada por SEBASTIÃO FIGUEIROA ensejava, na maior parte das vezes, o pagamento de vantagem indevida aos funcionários públicos envolvidos nas contratações públicas, sendo que, por outro lado, informações de inteligência dão conta de que RENATO XAVIER THIEBAUT é tido como o responsável por cobrar e operacionalizar as propinas dos fornecedores do Governo do Estado e da Prefeitura do Recife,valendo-se, para tanto, dentre outras pessoas, de LUCIANO CYRENO FERRAZ como arrecadador dos recursos."

 

Ainda segundo a Representação da autoridade policial, "RENATO XAVIER THIEBAUT atuou como coordenador de campanhas eleitorais de candidatos do PSB à Prefeitura do Recife (Geraldo Júlio), ao Governo do Estado (Paulo Câmara) e ainda à disputa de Eduardo Campos à Presidência da República em 2014, demonstrando que ele permeia os meandros políticos há bastante tempo. 55.Aliás, a informação de polícia judiciária nº 227644/2020 expõe o longo trajeto político de RENATO THIEBAUT, sempre atrelado ao Partido Socialista Brasileiro (PSB) e, especialmente, ao ex-Governador EDUARDO CAMPOS, o qual presidia a aludida sigla no âmbito estadual e nacional: Renato apresenta uma longa carreira no meio político, tendo atuado ainda, segundo o sítio da Fundação João Mangabeira, como assessor parlamentar do deputado federal Eduardo Campos, chefe de gabinete, assessor especial, ordenador de despesas, coordenador geral de Recursos Logísticos e Subsecretário de Planejamento, Orçamento e Administração do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação; Chefe do Escritório de Representação do Estado de Pernambuco em Brasília e Secretário Chefe do Gabinete do Governador."

"Aliás, notícias encontradas em fontes abertas já indicavam RENATO THIEBAUT como o ´'todo-poderoso' da gestão estadual, além de ele ter sido envolvido em desvio de recursos públicos anteriormente", afirma, ainda, a autoridade policial.

Outro trecho da representação policial, assinada pela Delegada da Polícia Federal Andrea Pinho, destaca que "Dois pontos merecem especial atenção na conversa acima. O primeiro é que a mensagem de áudio revela o papel de proeminência assumido por uma pessoa identificada apenas por RENATO em supostas negociatas. Ora, conforme se depreende do diálogo, o interlocutor da Tive com ele. Ainda menti dizendo que o cara de Renato me ligou cobrando. Ele disse, ninguém me procurou não. Eu tô esperando que Renato me dê uma ligada. 17/31 mensagem de áudio (desconhecido até o momento) estaria pressionando uma outra pessoa (igualmente desconhecida), inclusive usando de subterfúgios, alegando estar sendo alvo de uma cobrança feita por “um cara de Renato”, ao que essa outra pessoa lhe informa que ninguém o teria procurado ainda (provavelmente para cobrar) e que estaria esperando Renato lhe telefonar. Em outras palavras, fica claro que RENATO seria o responsável por realizar os contatos (“eu tô esperando que Renato me dê uma ligada”) e também por realizar cobranças, valendose algumas vezes, para tanto, de terceiras pessoas (“o cara de Renato”). 59. O segundo ponto importante é que, ao ouvir essa mensagem – cuja relevância inclusive fora enfatizada por FIGUEIROA (“escute o áudio e me retorne é importante”) – LUCIANO FERRAZ se predispõe a ligar para algum homem (“ele”). 60. Ora, esse diálogo vem exatamente ao encontro da notícia que aportou nessa unidade policial no sentido de que RENATO THIEBAUT seria um operador financeiro atual do governo (isto é, a pessoa responsável pela cobrança das vantagens indevidas) e que LUCIANO CYRENO FERRAZ seria não só um dos responsáveis pela arrecadação da propina (“o cara de Renato”) mas também seria o principal meio de interlocução com aquele (RENATO) ao informar “vou ligar para ele” (sic). 61. Diante do exposto, é bem possível, senão inteiramente plausível, que os encontros entre SEBASTIÃO FIGUEIROA, LUCIANO FERRAZ e RENATO XAVIER THIEBAUT havidos no Centro de Convenções tenham por propósito tratar das propinas devidas pelo primeiro em razão dos diversos contratos mantidos com órgãos estaduais e municipais, vários deles, consoante já informado, pagos com verbas públicas federais."

Na próxima postagem, detalhes sobre pagamentos milionários feitos pela Secretaria comandada por Renato Thiebaut e empresa vinculada aos empresários Sebastião Figueiroa e Luciano Ferraz.

Com a palavra, as pessoas e órgãos citados na matéria.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

© Todos os direitos reservados - 2021