DESTAQUE

Pague Menos e Ultrapar confirmam compra da Extrafarma pelo preço final de R$ 700 milhões

Imagem
Foto: Divulgação  Com aquisição, Pague Menos se torna a segunda maior rede de farmácias em número de lojas do país, atrás apenas de Raia Drogasil SÃO PAULO – Seguindo a intensa agenda de fusões e aquisições nos últimos meses entre empresas da Bolsa, nesta terça-feira (18) de manhã os investidores receberam a notícia da Reuters de que a Pague Menos (PGMN3) teria comprado a Extrafarma, do conglomerado Ultrapar (UGPA3), por R$ 600 milhões mais dívida e caixa, que totalizaram assim R$ 700 milhões. A notícia oficial da transação, contudo, aconteceu depois do fechamento do mercado, após as companhias terem confirmado durante a manhã desta terça-feira (18) apenas que estavam em negociação, mas sem os termos do acordo. Já depois do fechamento do mercado, além da confirmação do negócio, mais detalhes foram dados. A Ultrapar confirmou que assinou o contrato por um valor total da venda (EV – enterprise value) de R$ 700 milhões, sujeito a ajustes em razão principalmente das variações de capital de

Senadores querem que Pazuello revele o nome de quem pediu 'pixulé' na Saúde

Foto: Reprodução
 
O ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello terá que explicar na CPI da Covid quem eram as lideranças que queriam “um pixulé” da pasta no fim de 2020. Ele mesmo fez a revelação ao médico Marcelo Queiroga, escolhido para substituí-lo no ministério.

Em um vídeo gravado de uma conversa com Queiroga, Pazuello diz que uma “carreata de gente pedindo dinheiro politicamente” bateu às portas do ministério no fim do ano passado, e ele não atendeu. A recusa teria sido um dos motivos de ter sido afastado do cargo por Jair Bolsonaro (sem partido), depois da pressão de lideranças políticas.

Na época de sua saída, Pazuello chegou a bater na mesa em uma reunião com Bolsonaro e a médica Ludhmila Hajjar, então cotada para substituí-lo, reclamando que só estava saindo do cargo por não ter entrado no jogo político.

“Ele precisa esclarecer as declarações e dizer quem estava fazendo lobby na área da saúde”, diz o senador Humberto Costa (PT-PE), que integra a CPI.
 
(Mônica Bergamo, Folha de São Paulo)

MAIS VISITADAS DO MÊS

Butique das "finas e fofas" do Recife era "usada para desvios de recursos das empresas principais" do Grupo João Santos para fugir dos credores trabalhistas e fiscais

Das colunas sociais para as páginas policiais: briga familiar por herança acaba na Operação Background da Polícia Federal em Pernambuco contra sonegação de mais de R$ 8,5 bilhões

Mais de 20 empresas do Grupo João Santos utilizaram uma "factoring" para lavar dinheiro, além de superfaturar importações para fazer remessas ao exterior, aponta a Receita Federal

Dono da empresa de factoring usada para "lavar" dinheiro pelo Grupo João Santos foi indiciado da Operação Turbulência, revela decisão da Justiça Federal

Respiradores de uso veterinário adaptados e que foram adquiridos pela Prefeitura do Recife teriam causado morte de pacientes em Hortolândia, no interior de São Paulo. TCE/PE não viu nada demais