Conheça Daniel Granjeiro, o novo Superintendente da PF em Pernambuco

7 de jun. de 2021

/ by Blog da Noelia Brito

Foto: Divulgação
 

Novo Superintendente da PF, em Pernambuco, já chefiou a Inteligência da PF, no estado, além de ter atuado em operações contra a falsificação de leite em pó, contra o tráfico internacional de órgãos e lavagem de dinheiro. Em Alagoas, coordenou operações contra corrupção na Assembleia Legislativa e no Tribunal de Contas do Estado.

Conforme divulgamos, mais cedo, foi publicada hoje, 7, no Diário Oficial da União, a nomeação do novo Superintendente Regional da Policia Federal em Pernambuco, o Delegado de Polícia Federal, Classe Especial, Daniel Granjeiro de Souza.

O novo gestor da PF/PE tem 46 anos, é formado em Direito, tomou posse na Polícia Federal em 07/01/1997, como Agente de Polícia Federal e, em 2003, assumiu o cargo de Delegado de Polícia Federal. Anteriormente, Granjeiro lotado atualmente na Superintendência da Polícia Federal em Alagoas.

DENTRO DA POLÍCIA FEDERAL JÁ ASSUMIU DIVERSAS CHEFIAS TAIS COMO:

Chefe do Núcleo de Inteligência da SR/PF/PE e SR/PF/AL
Chefe da Divisão de Contrainteligência da Diretoria de Inteligência
Chefe da Delegacia Regional de Combate ao Crime Organizado da SR/PF/AL
Chefe do Grupo de Repressão a Crimes Financeiros da SR/PF/AL
Gerente de Projetos da Diretoria de Operações da Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos do Ministério de Justiça.

Também participou de inúmeros cursos internacionais, destacando-se:


•    Curso sobre “Análisis Criminal y Elaboración de la Información” – Centro de la Formación Española en Cartagena de Índias/Colômbia – 06 a 10/09/2004;
•    Corso Per L´impiego di Mezzi Tecnici Nelle Indagini Antidroga per Operatori D´Intelligence – Direzione Centrale per i Servizi Antidroga em Brasília/DF – 2006;
•    Participação no serviço de segurança realizado durante a Copa do Mundo de Futebol na Alemanha – 2006;

Participação em Operações na PF como coordenador:
•    SORO (falsificação de leite em pó e derivados em Pernambuco) - coordenador.
•    BISTURI (tráfico internacional de órgãos em Pernambuco e na África do Sul) - coordenador.
•    LINCE II (envolvimento de policiais federais em vários crimes em Ribeirão Preto/SP) - coordenador.
•    PARALELO 251 (esquema de corrupção de servidores administrativos e auditores fiscais do trabalho da DRT/RJ) - coordenador.
•    TATURANA (organização criminosa na Assembléia Legislativa de Alagoas) - coordenador;
•    RODOLEIRO (organização criminosa no âmbito do Tribunal de Contas de Alagoas) – coordenador;
•    ABDALÔNIMO (organização criminosa especializada em montagem de empresas fantasmas nos Estados da Bahia, Pernambuco e Alagoas e lavagem de dinheiro) - coordenador;
•    SUSERANOS (organização criminosa envolvida em desvios de recursos públicos no município de Coruripe/AL) – coordenador;
•    BUIÚ (organização criminosa envolvida no desvio de recursos da folha de pagamento da Câmara Municipal de São Miguel dos Campos/AL) – coordenador;
•    SURURUGATE (organização criminosa envolvida em desvio de recursos da folha de pagamentos da Assembleia Legislativa de Alagoas) – coordenador;
•    PRIMO RICO (organização criminosa envolvida em desvio de recursos do PNATE e PSF do município de Ibateguara/AL) – coordenador;
•    HODER (organização criminosa envolvida em desvios de verbas do Programa Federal de Combate ao Glaucoma em Alagoas, Sergipe e Bahia) – coordenador;
•    ASTAROTH (organização criminosa envolvida em desvio de verbas do PNATE, PNAE e FUNDEB de Marechal Deodoro/AL e lavagem de dinheiro) – coordenador;
•    MARUEIROS (derrame de certificados escolares falsos nos municípios de Campo Alegre/AL e Teotônio Vilela/AL que culminou com a obtenção ilícita de empregos temporários) - coordenador;
•    MIOLO DE POTE (desvio de recursos públicos de Olivença/AL, por intermédio de pagamentos superfaturados de shows artísticos) – coordenador;
•    KALI (lavagem de dinheiro nos Estados de Alagoas, Pernambuco e Maranhão – desdobramento da operação ASTAROTH) – coordenador;
•    MALACAFA (peculato e lavagem de dinheiro na Assembleia Legislativa de Alagoas – desdobramento da Operação SURURUGATE) – coordenador;
•    GARABULHA (investigação de fraude ao Programa Federal do Bolsa-Família em Campo Grande/AL) – coordenador;
•    TÂNTALO (investigação sobre desvio de recursos do PROINFÂNCIA - construção de creches e escolas em vários municípios de Alagoas) – coordenador;
•    SESMARIA ALAGOANA (investigação sobre organização criminosa responsável por desvio em contratos de locação de veículos em quatorze municípios alagoanos) – coordenador;
•    NARANDIBA (investigação sobre fraude a licitações e lavagem de dinheiro em Pilar/AL e São Luís do Quitunde/AL) – coordenador;
•    BALDROCA (investigação sobre fraude licitatória no fornecimento de combustíveis em Santa Luzia do Norte/AL) - coordenador;
•    SEGURO MAMATA (investigação sobre fraudes ao seguro-desemprego em Alagoas, Sergipe, Pernambuco e São Paulo) - coordenador;
•    GARAPEIROS (investigação sobre fraudes ao seguro-desemprego em Maceió/AL) - coordenador

Nenhum comentário

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

© Todos os direitos reservados - 2021