Delegada Patrícia critica reforma da previdência de João Campos

18 de jun. de 2021

/ by Blog da Noelia Brito

Foto: reprodução

 A Delegada Patrícia, que concorreu à Prefeitura do Recife, nas eleições passadas, aponta que “ano passado o ex-prefeito Geraldo Júlio deixou de recolher R$ 8,2 milhões à Reciprev, segundo apuração do Tribunal de Contas. A folha de pagamento dos comissionados continua gigante, o prefeito reduziu apenas R$ 78,00 dos milhões gastos com seus comissionados. Ou seja, o PSB deixou o buraco (e continua deixando) e quem vai tapar o buraco: o servidor”.

A Prefeitura do Recife propôs mudanças na Previdência municipal, com aumento de idade mínima através de um acréscimo de 5 anos de serviço para aposentadoria, além de um aumento na contribuição, elevando de 12,82% para 14% da alíquota previdenciária do município, o que atinge mais de 19 mil servidores estatuários.

A Delegada Patrícia, que concorreu à Prefeitura do Recife, nas eleições passadas, aponta que “ano passado o ex-prefeito Geraldo Júlio deixou de recolher R$ 8,2 milhões à Reciprev, segundo apuração do Tribunal de Contas. A folha de pagamento dos comissionados continua gigante, o prefeito reduziu apenas R$ 78,00 dos milhões gastos com seus comissionados. Ou seja, o PSB deixou o buraco (e continua deixando) e quem vai tapar o buraco: o servidor”.

Ainda segundo ela, “as pensionistas que hoje recebem 100% do salário do familiar falecido passarão a receber apenas 65%. Pra quem não estiver satisfeito, o prefeito também lançou um plano de demissão voluntária. Ou seja, se ficar, o bicho pega e se correr, o bicho come”. “Essa conta não é do servidor. A saída mais justa e, inclusive, mais simples de enxugar gastos com pessoal seria reduzir a quantidade de cargos comissionados, mas o prefeito não quer abrir mão de seus ‘cabos eleitorais”.

A Delegada também considerou autoritária a atitude do prefeito João Campos que sequer ouviu os sindicatos e os servidores a esse respeito: “Uma reforma que altera direitos duramente conquistados ao longo de décadas, prejudicando milhares de servidores, sequer foi discutida com a categoria. O prefeito não ouviu ninguém, impôs sua vontade já dando o tom autoritário de sua gestão”.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

© Todos os direitos reservados - 2021