TJ do Rio autoriza quebra de sigilos bancário e fiscal de Carlos Bolsonaro

31 de ago. de 2021

/ by Blog da Noelia Brito
Foto: Reprodução 




Ele é investigado pelo Ministério Público do Rio desde julho de 2019 por suspeita de praticar rachadinha e nomear "funcionários fantasmas", pessoas que não trabalhavam de fato em seu gabinete na Câmara Municipal do Rio, informa a colunista do UOL, Juliana Dal Piva

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro autorizou a quebra de sigilos bancário e fiscal do vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), em uma investigação por suspeita de praticar rachadinha e nomear "funcionários fantasmas", pessoas que não trabalhavam de fato em seu gabinete na Câmara Municipal do Rio.

Segundo a colunista Juliana Dal Piva, do UOL, a quebra foi autoriza pela da 1ª Vara Especializada de Combate ao Crime Organizado do TJ-RJ no dia 24 de maio. O MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) abriu dois procedimentos para investigar o caso após uma reportagem da colunista e da jornalista Juliana Castro revelar na revista Época, em 20 de junho de 2019, que Carlos empregou sete parentes de Ana Cristina Valle, segunda mulher do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e sua ex-madrasta. Na reportagem, duas pessoas admitiram que nunca trabalharam para o vereador, embora estivessem nomeados.


Nenhum comentário

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

© Todos os direitos reservados - 2021