Opinião: Um sistema que encoraja a covardia

Foto: Arquivo Pessoal

Inquérito contra o delegado Felipe Leal é mais uma intimidação que visa sufocar quaisquer possibilidades de reação à corrupção. O que temos visto ultimamente são juízes, procuradores da República e delegados federais, que cumpriram seus deveres e atuaram como deveriam, isto é, pro societate, sendo vítimas de vendetas do sistema, muitas vezes operadas por seus próprios pares - ou por aqueles que com eles deveriam se entrincheirar. Buscam com isso, de forma inequívoca, encorajar a covardia - e a omissão - da polícia judiciária da União. Os objetivos são claros: manutenção da impunidade de poderosos", afirma o delegado da PF aposentado, Jorge Pontes, em artigo de opinião para a Veja.

Por Jorge Pontes, para a Veja

Centenas de delegados da Polícia Federal estão assinando, nesta quinta-feira, 9 de setembro, uma petição pública de apoio ao delegado Felipe Leal, em razão da manifestação da Procuradoria-Geral da República, que requisitou - à própria Polícia Federal - instauração de um inquérito em seu desfavor.

O delegado Felipe, conhecido por seus pares pela seriedade do seu trabalho, por seu acurado conhecimento jurídico e pelo rigor técnico que invariavelmente dispensa aos inquéritos que preside, será investigado pelo suposto cometimento dos crimes de abuso de autoridade e violação de sigilo funcional.

Bom lembrar que o Dr Felipe conduzia investigações extremamente sensíveis, entre elas um inquérito policial que envolve fatos atribuídos ao presidente Jair Bolsonaro.

Em um país refém da corrupção sistêmica e dominado por plataformas da delinquência institucionalizada, incrustadas nos poderes, que nos amarram ao passado e não nos permitem promover as transformações aspiradas por nossa sociedade, cargas como essa, levadas a cabo contra investigadores como o Dr Felipe Leal, funcionam como uma intimidação que visa sufocar quaisquer possibilidades de reação e superação desse abismo em que nos encontramos.

O que temos visto ultimamente são juízes, procuradores da República e delegados federais, que cumpriram seus deveres e atuaram como deveriam, isto é, pro societate, sendo vítimas de vendetas do sistema, muitas vezes operadas por seus próprios pares - ou por aqueles que com eles deveriam se entrincheirar.

Buscam com isso, de forma inequívoca, encorajar a covardia - e a omissão - da polícia judiciária da União. Os objetivos são claros: manutenção da impunidade de poderosos.

A história recente nos mostra que inquéritos policiais bem conduzidos podem mudar o Brasil.

Que delegadas e delegados da Polícia Federal - investigadores e gestores - superem esse período de dificuldades e resistam na inarredável missão da busca da verdade real, sua mais relevante atribuição constitucional.

*Jorge Pontes foi delegado da Polícia Federal e é formado pela FBI National Academy. Foi membro eleito do Comitê Executivo da Interpol em Lyon, França, e é co-autor do livro Crime.Gov - Quando Corrupção e Governo se Misturam.

Leia mais em: https://veja.abril.com.br/blog/jorge-pontes/um-sistema-que-encoraja-a-covardia/ 

Nenhum comentário

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

© Todos os direitos reservados - 2021