Operação Payback: Secretário de Paulo Câmara mora de graça em apartamento de luxo de fornecedor, aponta PF, mas TRF5 nega afastamento do cargo e prisão pedidos pela Polícia Federal

15 de out. de 2021

/ by Blog da Noelia Brito

Policiais Federais cumprem mandados de buscas em imóveis de alvos da Operação Payback, que investiga corrupção no Governo de Pernambuco/Foto: Divulgação/Polícia Federal

A análise do material apreendido na “Operação Articulata” revelou moradia gratuita e reformas em imóveis sem qualquer contraprestação por parte do Chefe do
Gabinete de Projetos Estratégicos do Governo do Estado de Pernambuco – GAPE, Renato Thiebaut, que desde meados de 2018, reside em imóvel de luxo, avaliado em valor médio de 1,3 milhão de reais, de propriedade de empresário do ramo gráfico, Sebastião Figueiroa, que mantém contratos de mais de 165 milhões de reais com o Governo de Pernambuco.

A Polícia Federal em Pernambuco deflagrou, na manhã de hoje, 15, a Operação Payback, para dar cumprimento a 4 (quatro) Mandados de Busca e Apreensão contra servidores do Governo do Estado de Pernambuco e empresários, investigados por suspeita de corrupção em contratos públicos.

Segundo a investigação, secretário do Gabinete de Projetos Estratégicos do Governo Paulo Câmara, Renato Thiebaut, teria recebido vantagens indevidas em troca de favores políticos para grandes fornecedores do Governo do Estado, em especial para os empresários Sebastião Figueiroa e Luciano Cyreno Ferraz. Além de Renato Thiebaut, o Secretário-Executivo de Obras do Gabinete de Projetos Estratégios, Nelson César de Holanda Cavalcanti Júnior, também é alvo da Operação.

A análise do material apreendido na “Operação Articulata” revelou moradia gratuita e reformas em imóveis sem qualquer contraprestação por parte de um dos alvos, que o Blog apurou se tratar do Secretário do Gabinete de Projetos Especiais do Governo de Pernambuco, Renato Thiebaut, que desde meados de 2018, reside em imóvel de luxo, de propriedade do empresário Sebastião Figueiroa, avaliado em valor médio de R$ 1.300.000,00 cuja locação seria em torno de R$ 5.000,00 ao mês. Por intermédio de suas empresas, Figueiroa mantém contratos da ordem de 165 milhões de reais com o governo de Pernambuco.

Também foram constatadas reformas gratuitas realizadas no mesmo imóvel e em casa de campo, feita por outro fornecedor, as quais superam a quantia de R$ 100.000,00.

Em nota, a Polícia Federal informou que o Tribunal Regional Federal da 5ª Região deferiu parte do pedido da Polícia Federal decretando mandados de busca e apreensão, bloqueio de bens dos investigados e incomunicabilidade entre eles. Os pedidos de prisão preventiva, monitoramento eletrônico, afastamento cautelar de função pública e sequestro dos imóveis objetos da corrupção foram indeferidos.

Payback que em português significa “retorno” é uma técnica muito utilizada nas empresas para análise do prazo de retorno do investimento.

Confiram vídeo onde a Delegada da Polícia Federal, Mariana Cavalcanti, dá detalhes sobre a Operação, divulgada, há pouco, pela Assessoria de Comunicação da PF/PE:



Nenhum comentário

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

© Todos os direitos reservados - 2021