Paulo Câmara entrega diretoria financeira da JUCEPE a ex-prefeito denunciado por desvios de R$ 12,3 milhões na saúde

10 de dez. de 2021

/ by Blog da Noelia Brito

Foto: Reprodução/Facebook

 

Segundo denúncia do MPF, encaminhada à Justiça, no último dia 07/10/2021, o ex-prefeito de Camaragibe. Jorge Alexandre, articulou uma fraude em que ao mesmo tempo que exercia o cargo de prefeito do Município de Camaragibe/PE, era também o gestor de fato de empresas do ramo farmacêutico e hospitalar que foram beneficiadas pelos desvios de recursos e medicamentos, em valores que, em 2015, chegavam a R$ 12,3 milhões

Curiosamente, um dos principais aliados do novo diretor financeiro da Jucepe é o bolsonarista Coronel Meira, que se diz grande opositor do PSB e do governador Paulo Câmara

O governador de Pernambuco acaba de nomear para o cargo de diretor financeiro da Junta Comercial de Pernambuco, o ex-prefeito de Camaragibe, Jorge Alexandre, que deixou o PSDB para ingressar no Solidariedade.

Chama atenção na nomeação o fato de que o ex-prefeito é extremamente ligado ao bolsonarista Coronel Meira, que se diz oposição ferrenha ao PSB. Meira foi secretário de Jorge Alexandre em Camaragibe.

Mas não é só. Além disso, o Blog apurou que há pouco mais de um mês, o Ministério Público Federal denunciou Jorge Alexandre pela prática dos crimes de apurados na Operação Blacklist, da Polícia Federal, deflagrada em 2015 e que apontou desvios milionários de recursos federais destinados à saúde naquele Município.

Segundo a procuradora da República Sílvia Regina Pontes Lopes Acioli, que assinou a denúncia, "as investigações indicam que o ex-prefeito de Camaragibe/PE Jorge Alexandre Soares da Silva, o ex-Secretário de Finanças Emmanuel Rei Martins dos Santos, e o então Chefe do Departamento Farmacêutico da referida municipalidade, Thiago Luiz Soares Muniz, fraudaram o caráter competitivo de quatro pregões presenciais (Pregões nº(s) 02/2013, 04/2013, 13/2014 e 14/2014) para obter vantagem indevida, assim como favorecer outros envolvidos no esquema criminoso. A fraude foi articulada por Jorge Alexandre Soares da Silva que, ao mesmo tempo em que exercia o cargo de prefeito do Município de Camaragibe/PE, era também o gestor de fato de empresas do ramo farmacêutico e hospitalar que foram beneficiadas pelos desvios de recursos e medicamentos."

Foto: Reprodução/ Inquérito Blacklist

 

Ainda segundo o MPF, "segundo constatado pelos técnicos da Controladoria-Geral da União a partir do batimento de dados realizado nos estoques e sistemas do Município de Camaragibe/PE, bem como da análise dos elementos apreendidos, foram comprovados: 1) o desvio de medicamentos adquiridos junto à empresa Mega Distribuidora Hospitalar Ltda. no importe de R$ 1.202.033,88 (um milhão, duzentos e dois mil, trinta e três reais e oitenta e oito centavos); 2) a fraude consistente na utilização de cartas de doação para o desvio de recursos da ordem de R$ 71.382,69 (setenta e um mil, trezentos e oitenta e dois reais e sessenta e nove centavos); 3) a ausência de comprovação de despesas relacionadas à aquisição de medicamentos e insumos médicos e hospitalares no valor de R$ 4.379.007,04; e 4) o desvio de recursos de R$ 532.380,26 (quinhentos e trinta e dois mil, trezentos e oitenta reais e vinte e seis centavos) em favor de empresas integrantes do núcleo empresarial de Jorge Alexandre. Somando-se os ilícitos acima, constatou-se a existência de prejuízo ao erário no montante de R$ 6.184.803,87 (seis milhões, cento e oitenta e quatro mil, oitocentos e três reais e oitenta e sete centavos). Ressalte-se que, para além da atuação dos agentes públicos acima nominados, os crimes foram perpetrados em benefício e mediante a participação dos irmãos Olga Silvana Gonçalves Lima Wanderley, Josvaldo Gonçalves Lima e Ariosvaldo Gonçalves Lima, administradores formais e de fato da Mega Distribuidora Hospitalar Ltda. e de outras empresas integrantes do esquema delituoso, bem como de Adílson Romero Veríssimo do Amaral, sócio-administrador da AR Veríssimo Ltda. Também foram denunciados Josilene Maria da Silva, irmã do ex-prefeito e sócia da DedaFraldas Ltda., e Fláucio de Araújo Guimarães, sobrinho do ex-prefeito e sócio da Disk Drago Ltda., uma vez que ambos contribuíram para o desvio de recursos mediante as referidas empresas interpostas."

A denúncia foi protocolada sob o número 0820126-56.2021.4.05.8300 e distribuída à 13ª Vara Federal de Pernambuco, no último dia 07 de outubro de 2021.

 

Nenhum comentário

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

© Todos os direitos reservados - 2021