Butantan inicia testes de vacina contra Chikungunya



Foto: Reprodução


Até agora, os ensaios clínicos da vacina têm mostrado que ela gera proteção e é bem tolerada em todos os públicos e faixas etárias pesquisados, afirma o Instituto.


A candidata a vacina de vírus atenuado da Chikungunya, chamada internacionalmente de VLA1553, está sendo desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica Valneva Áustria GmbH.

Os ensaios clínicos já realizados com adultos nos Estados Unidos mostraram que ela gera proteção e é bem tolerada em todos os públicos e faixas etárias pesquisadas, de acordo com nota divulgada pelo Butantan.

Estudo clínico de fase 1/2 (VLA1553-101), iniciado em março de 2018 nos Estados Unidos com 120 voluntários saudáveis do sexo masculino e feminino com idade entre 18 e 45 anos que não haviam tido infecção natural pelo vírus Chikungunya apresentou, após 14 dias da aplicação da dose única, 100% de soroconversão nos 120 voluntários, e os anticorpos foram mantidos mesmo depois de um ano.

Estudo clínico de fase 3 em adultos (VLA1553-301), iniciado em setembro de 2020 com 4.115 adultos maiores de 18 anos em 44 locais dos Estados Unidos apontou dados parciais mostraram que a vacina foi bem tolerada e segura. Os eventos adversos em sua maioria foram leves e moderados e duraram no máximo quatro dias após a vacinação. Passados 28 dias da aplicação da dose única, foi registrada uma taxa de seroproteção geral de 98,5% tanto em adultos quanto em idosos.

Segundo o Butantã, não foi registrado nenhum evento adverso grave relacionado à vacinação até um ano após a aplicação. O perfil de tolerabilidade local em todos os níveis de dose foi considerado excelente. Os eventos adversos sistêmicos notáveis incluíram febre de curto prazo, dor de cabeça e dor muscular.

O estudo no Brasil

O ensaio clínico da VLA1553-321 está sendo conduzido no Brasil em sete centros de pesquisa de diferentes estados e terá duração de 15 meses, com início em janeiro de 2022. Ele é um estudo clínico de fase 3, multicêntrico, randomizado, controlado e duplo-cego. Seu objetivo é avaliar a segurança e imunogenicidade da vacina em 750 participantes adolescentes entre 12 e 17 anos.

O ensaio clínico foi aprovado pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (CONEP) e está registrado na base de dados nternacional ClinicalTrials.gov sob o número NCT04650399.


Nenhum comentário

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

© Todos os direitos reservados - 2021