PF prende empresário pedófilo em Caruaru

2 de jun. de 2022

/ by Blog da Noelia Brito
Foto: Divulgação/ PFPE

Um empresário de 39 anos estuprava a enteada e uma sobrinha da atual esposa na cidade de Caruaru, em Pernambuco e divulgava as imagens contendo pornografia infantil na internet. O crime foi denunciado por organismo internacional com sede nos Estados Unidos.

Caruaru/PE. Na manhã desta quarta-feira (01/06), a Polícia Federal deflagrou a Operação Kraken, visando cumprir 01 (um) Mandado de Busca e Apreensão e 01 (um) Mandado de Prisão Temporária, expedidos pela 3ª Vara da Justiça Estadual de Caruaru/PE com o objetivo de reprimir estupro de vulneráveis, compartilhamento, produção e publicação de arquivos na internet contendo cenas pornográficas envolvendo criança ou adolescente. 

A investigação foi iniciada em 2020 pelo GRCC-Grupo de Repressão a Crimes Cibernéticos da Polícia Federal em Pernambuco, a partir de informações repassadas pela organização não-governamental National Center for Missing & Exploited Children – NCMEC, sediada nos EUA, com atuação do SERCOPI – Serviço de Repressão a Crimes de Ódio e Pornografia Infantil/DF.

Nas buscas de hoje foram apreendidos 02 (dois) aparelhos celulares na residência do investigado com potencial de armazenamento de imagens e vídeos contendo pornografia infantil e realizada a prisão temporária de um empresário de 39 anos. Há indícios que ele tenha produzido, compartilhado imagens com cenas de sexo explícito ou pornográficas que envolviam crianças do seu meio familiar (filha e sobrinha da atual esposa), além crime de estupro de vulnerável, cujas penas ultrapassam os 25 anos de prisão. A oitiva da mãe das vítimas será feita ainda essa semana e hoje o preso será enviado para a audiência de custódia.

Até agora em Pernambuco foram realizadas 05 operações de combate a pornografia infantil e cumprido 08 (oito) mandados de busca e apreensão e realizada 01 (uma) prisão temporária. No Brasil a Polícia Federal já deflagrou 71 operações, realizou 47 prisões e cumpriu 157 mandados de busca e apreensão.

O nome da Operação, Kraken, faz referência a um ser mitológico que arrancava o rosto de suas vítimas e arrastava para as profundezas abissais do mar.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

© Todos os direitos reservados - 2021