SOBRE O ELEITORADO PERNAMBUCANO: o que o 1o turno parece dizer ao campo progressista

27 de out. de 2022

/ by Blog da Noelia Brito

 

Marília Arraes foi apoiada pelos evangélicos fundamentalistas , os bolsonaristas André Ferreira e Anderson Ferreira, autor do Estatuto da Família, no segundo turno das eleições para prefeitura do Recife e chegou a tomar café da manhã com ambos, no dia da eleição.. Foto: Ricardo Labastier



Por Luciano Freitas Filho * 

No último dia 2 de outubro de 2022, após a apuração das urnas de voto em PE, tivemos o seguinte resultado: Lula obteve 65,27% dos votos, enquanto Bolsonaro teve 29,91%. Contudo, nem Lula transferiu por inteiro os seus votos aos seus candidatos, muito menos o Bolsonaro.

 Sustento, dessa forma, que o eleitorado pernambucano, em sua maioria, não é bolsonarista. Contudo, esse mesmo eleitor não vota automático nos candidatos do Lula. Observemos, por exemplo, que o PT/PE do Lula diminuiu bancada na ALEPE e na Câmara Federal. Idem o PSOL/PE - diferente do que ocorre com o PSOL de SP e RJ, que só crescem.

O que o eleitorado pernambucano está nos dizendo? O que está faltando pra agregar votos? Candidato para majoritária se elege com chapa apoiada apenas por partido de esquerda? Do que está cansado o/a pernambucano/a, o que ele/ela sinaliza?

Por votar no 1o turno em Raquel Lyra 45 e Lula 13, bem como manter essa declaração de voto para o 2o turno, tenho escutado críticas de que Raquel é bolsonarista por ter bolsonaristas na base aliada. E que, assim, estou contrariando meu voto no Lula. 

 Ora, bem sabemos que raramente se nega apoio no 2o turno. Compor chapa no 1o turno é bem diferente de ter apoio no 2o. 

Lembremos que a Frente Popular, da qual fiz parte e apoio em boa parte das eleições, foi composta por anos por partidos de esquerda montando chapa com partidos de direita, tendo apoio, inclusive dos tais bolsonaristas. Os Collins, por exemplo, por anos foram base da Frente Popular, tendo cargos no governo do estado e comissão estratégica na Alepe- vide Michelle Collins na Comissão dos Direitos Humanos, no passado. O PP dos Tércios sempre esteve com o PSB, inclusive indicando secretários. Idem para Sebastião Oliveira, vice de Marília , que até pouco tempo era base aliada da Frente Popular, com cargos no estado e na prefeitura do Recife. Idem para os irmãos Ferreira e André de Paula. 

O que dizer do partido da vice de Raquel, o Cidadania,  que declarou apoio ao Lula no 2o turno? Vale lembrar que Raquel declarou voto em Simone Tebet no 1o turno, que atualmente apoia o Lula.

Marília Arraes, por exemplo, além de aglutinar bolsonaristas como Lula Cabral do Cabo, Sebastião Oliveira, André de Paula, por exemplo, ia fechar chapa com Dudu da Fonte do PP -partido dos Tércios- como senador. Alguém se recorda disso? Só não teve êxito porque Dudu da Fonte recuou no último minuto do 2o tempo. O que dizer de uma chapa montada com um vice bolsonarista e um senador? Com ela seria estratégia de campanha e com Raquel Lyra, não? Dois pesos e duas medidas? 

Caso Marília Arraes vença a eleição e, que Deus a livre, algo aconteça com ela, teremos um bolsonarista assumindo o governo do estado de Pernambuco? Sebastião Oliveira é bolsonarista declarado, com diversos indicados para cargos no governo federal, votando com as propostas do governo. O que dizer? 

Os mesmos que hoje usam discurso contra apoios de alguns evangélicos e bolsonaristas a Raquel Lyra, no segundo turno, deste ano, abraçaram-se com esse campo ideológico para tentar vencer a eleição para a Prefeitura do Recide, em 2020. Ainda no PT e tendo o PSOL na sua vice, Marília Arraes não só teve o apoio de evangélicos fundamentalistas, a exemplo de André Ferreira e Anderson Ferreira, este ninguém menos que o autor do Estatuto da Família, mas foi com eles que tomou café da manhã no dia das eleições.

Não esqueçamos que Marília Arraes, para conquistar um cargo na Mesa Diretora da Câmara dos Deputados, aliou-se com o bolsonarista Artur Lira, à revelia e para contrariedade de seu próprio Partido, na época, o PT.

Raquel Lyra é bolsonarista? Raquel está com mais de 50% da intenção de votos pernambucanos porque tem apoio de bolsonaristas, e seu eleitor é hegemonicamente bolsonarista??? Têm certeza disso?

Raquel tem em sua base de apoio mais de 115 prefeitos, totalizando em torno de 70% dos prefeitos em PE. Desses, 90 e poucos são de base lulista

Saiamos da bolha e analisemos esses dados... 

Luciano Freitas Filho

Doutor em Educação pela UFRJ

Professor do Instituto Federal da Bahia/IFBA

Nenhum comentário

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

© Todos os direitos reservados - 2021