Postagens

Mostrando postagens com o rótulo aulas presenciais

DESTAQUE

Pague Menos e Ultrapar confirmam compra da Extrafarma pelo preço final de R$ 700 milhões

Imagem
Foto: Divulgação  Com aquisição, Pague Menos se torna a segunda maior rede de farmácias em número de lojas do país, atrás apenas de Raia Drogasil SÃO PAULO – Seguindo a intensa agenda de fusões e aquisições nos últimos meses entre empresas da Bolsa, nesta terça-feira (18) de manhã os investidores receberam a notícia da Reuters de que a Pague Menos (PGMN3) teria comprado a Extrafarma, do conglomerado Ultrapar (UGPA3), por R$ 600 milhões mais dívida e caixa, que totalizaram assim R$ 700 milhões. A notícia oficial da transação, contudo, aconteceu depois do fechamento do mercado, após as companhias terem confirmado durante a manhã desta terça-feira (18) apenas que estavam em negociação, mas sem os termos do acordo. Já depois do fechamento do mercado, além da confirmação do negócio, mais detalhes foram dados. A Ultrapar confirmou que assinou o contrato por um valor total da venda (EV – enterprise value) de R$ 700 milhões, sujeito a ajustes em razão principalmente das variações de capital de

COVID: morre desembargador catarinense por complicações da doença

Imagem
Desembargador Paulo Bruschi tinha 60 anos de idade Em novembro do ano passado, Bruschi suspendeu o retorno das aulas presenciais no estado.  Já há pouco mais de um mês, o desembargador declarou ilegal uma greve de professores em Florianópolis, capital de Santa Catarina.   Desembargador de Santa Catarina, Paulo Ricardo Bruschi, de 60 anos, morreu na última sexta-feira (23/4) na cidade catarinense de Tubarão e é mais uma das milhares de vítimas da COVID-19 no Brasil. Integrante do Poder Judiciário estadual desde 1993, Bruschi tomou algumas decisões em relação ao coronavírus desde o início da pandemia, em março de 2020. Em novembro do ano passado, em decisão monocrática de Bruschi, o Tribunal de Justiça de Santa Catarina suspendeu o retorno das aulas presenciais no estado. A medida, que afetou escolas da rede estadual de ensino, agradou o Sindicato dos Trabalhadores em Educação na Rede Pública de Ensino do Estado de Santa Catarina (Sinte). "O número de casos confirmados ou sob suspei