DESTAQUE

Pague Menos e Ultrapar confirmam compra da Extrafarma pelo preço final de R$ 700 milhões

Imagem
Foto: Divulgação  Com aquisição, Pague Menos se torna a segunda maior rede de farmácias em número de lojas do país, atrás apenas de Raia Drogasil SÃO PAULO – Seguindo a intensa agenda de fusões e aquisições nos últimos meses entre empresas da Bolsa, nesta terça-feira (18) de manhã os investidores receberam a notícia da Reuters de que a Pague Menos (PGMN3) teria comprado a Extrafarma, do conglomerado Ultrapar (UGPA3), por R$ 600 milhões mais dívida e caixa, que totalizaram assim R$ 700 milhões. A notícia oficial da transação, contudo, aconteceu depois do fechamento do mercado, após as companhias terem confirmado durante a manhã desta terça-feira (18) apenas que estavam em negociação, mas sem os termos do acordo. Já depois do fechamento do mercado, além da confirmação do negócio, mais detalhes foram dados. A Ultrapar confirmou que assinou o contrato por um valor total da venda (EV – enterprise value) de R$ 700 milhões, sujeito a ajustes em razão principalmente das variações de capital de

Fortaleza será a próxima cidade a ter faixas de pedestres coloridas em projeto de visibilidade LGBTQI+


Foto: Reprodução 

Projeto articulado pelo Mães pela Diversidade junto a uma marca de roupas foi iniciado no município de Sobral e deve chegar às ruas de Fortalezas em breve

O município de Fortaleza será o próximo do Ceará a instalar faixas de pedestres com a cores da bandeira LGBTQI+. A ação, iniciada no município de Sobral, faz parte de um projeto do Mães pela Diversidade, em parceria com a marca T-Shirt in Box, com intuito de dar visibilidade à luta da comunidade.

“A ação não muda a realidade dos LGBTQIA+, mas busca trazer uma reflexão sobre o nosso papel perante a sociedade. Nosso desejo é viver em uma sociedade mais justa, igualitária e sem nenhuma forma de violência e preconceito. Estamos muito orgulhosos e felizes em ver esse projeto ganhar forma”, destaca a proprietária da marca de roupas, Rhasny Roque, responsável pela direção criativa do projeto.

Segundo Diego Gregório, representante do Mães pela Diversidade, a cidade de Fortaleza, com apoio da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), deve personalizar algumas passagens em breve . A previsão é que as faixas coloridas fiquem situadas na Av. Beira Mar, no Meireles, e na Av. da Universidade, no bairro Benfica, e permaneçam pintadas pelos próximos seis meses. Gregório adianta, no entanto, que os pontos ainda estão sendo estudados.

A Prefeitura de Sobral, por meio das secretarias da Infraestrutura e do Trânsito e Transporte, concluiu duas faixas temáticas nesta quarta-feira, 21. Elas estão localizadas no cruzamento da Avenida Dom José com a Rua Deolindo Barreto, no Centro da cidade. A produção foi executada em parceria com o projeto "Pare, pense e passe com amor".

O secretário de Trânsito e Transporte do município, Kaio Dutra, destacou que o projeto, além de tornar a cidade mais bonita, também reforça que políticas públicas dessa natureza são necessárias para das visibilidade à luta contra todo tipo de preconceito.

O prefeito de Sobral, Ivo Gome (PDT), celebrou a iniciativa no seu perfil do Twitter e ironizou: “Sobral de todas as cores! Os bolsominions piram!”.

(O Povo)

MAIS VISITADAS DO MÊS

Butique das "finas e fofas" do Recife era "usada para desvios de recursos das empresas principais" do Grupo João Santos para fugir dos credores trabalhistas e fiscais

Das colunas sociais para as páginas policiais: briga familiar por herança acaba na Operação Background da Polícia Federal em Pernambuco contra sonegação de mais de R$ 8,5 bilhões

Mais de 20 empresas do Grupo João Santos utilizaram uma "factoring" para lavar dinheiro, além de superfaturar importações para fazer remessas ao exterior, aponta a Receita Federal

Dono da empresa de factoring usada para "lavar" dinheiro pelo Grupo João Santos foi indiciado da Operação Turbulência, revela decisão da Justiça Federal

Respiradores de uso veterinário adaptados e que foram adquiridos pela Prefeitura do Recife teriam causado morte de pacientes em Hortolândia, no interior de São Paulo. TCE/PE não viu nada demais