MOVIMENTO EM APOIO À PRÉ-CANDIDATURA DE MARÍLIA ARRAES SE AMPLIA: CUT, MST, LEVANTE, CONSULTA E FRENTE BRASIL POPULAR JÁ APOIAM. E O PT?

2 comentários

26 de jan. de 2018






Em artigo publicado ontem, Jaime Amorim, dirigente do Movimento dos Sem Terra - MST, em Pernambuco, manifesta apoio à pré-candidatura de Marília Arraes, ao governo de Pernambuco: "A mesma não é candidata somente do Partido dos Trabalhadores, a proposta de  sua candidatura  está  muito ampliada, ela é  candidata pelo o PT , entretanto é também a candidata da Frente Brasil Popular, do Levante, da Consulta e da maioria dos movimentos  sociais e sindicais do estado de Pernambuco. Portanto,  pedindo licença para o partido  dos trabalhadores por essa manifestação, mas é importante dizer  que  a construção  da candidatura de Marília  Arraes  esta muito além  do Partido dos Trabalhadores."

Na cidade de Serra Talhada, sob os auspícios do prefeito Luciano Duque, amanhã (27), será lançada a pré-candidatura de Marília Arraes ao governo do Estado, num evento que pretende agregar lideranças que já embarcaram nesse projeto. O evento está agendado para ter início a partir das 15hs, no Ginásio Poliesportivo Egídio Torres.

Leiam o artigo de Jaime Amorim, na íntegra:


O  Fenômeno  Marília  Arraes.

De onde vem essa liderança, esta força que  esta se apresentando como candidata a governadora de Pernambuco, Marília Arraes?  Aqui não vamos falar  da sua origem familiar, ou do seu histórico pessoal, mas é certo que as suas qualidades ajudam no processo: é jovem, se comunica bem, preparada, inteligente, disposta para o trabalho, além é claro da herança política importante da historia de Miguel Arrais.

 Mas, vamos falar  da força  do seu protagonismo  que surgiu recentemente   como importante liderança dentro do PT,  de organizações Sindicais e movimentos Sociais. Para entender quem é Marília,  é importante compreender  o surgimento de sua liderança recente, sem deixar de lembrar que Marília é vereadora do Recife em seu segundo mandato, portanto, politicamente experiente, além disso, é importante lembrar que Marília participou dos enfrentamentos que a  classe trabalhadora travou nos últimos anos:  em 2014  na eleição de Dilma,  onde em Pernambuco a militância fez a diferença, quando ninguém acreditava que era possível a vitoria. Esta mesma militância dos movimentos  sociais protagonizou,  longo em seguida, as batalhas  de resistência  contra o impeachment  de Dilma, seguiu-se  a luta contra o  Golpe , depois  as lutas de resistência  contra a condenação de  Lula , as grandes batalhas contra a PEC 55, contra a Reforma Trabalhista e, principalmente contra a reforma da Presidência  que mobilizou e  vem mobilizando milhares de  militantes e, culminou com a Greve Geral em 28 de abril, após , várias paralisações ao longo de 2016 e 2017.  Neste processo conseguimos  unificar  os movimentos sócios na luta do FORA TEMER, pelas Diretas  Já! e  na construção da Frente Brasil Popular.

Foi  neste processo  de  construção da unidade  dos movimentos, das mobilizações de rua, que Marília Arraes  cumpriu um papel importante com sua participação e capacidade de mobilização e articulação. Portanto, a projeção de Marília para governadora resulta das ruas, da construção neste ultimo período histórico de crescentes mobilizações populares, da unidade da esquerda.

 Um outro processo  importante foi as eleições  para prefeito na cidade do Recife, quando  Marília é reeleita  vereadora pelo Partido dos trabalhadores  e na sua participação na disputa do segundo turno com  João Paulo.  Foi  uma  disputa travada praticamente com a força da militância, do PT e dos movimentos sociais, e ai novamente  aparece  a força de Marília Arraes  convocando e mobilizando  a militância do PT e militantes sociais. Marília assume o comando da militância e passa a   configurar,  junto com João Paulo  e Silvio costa Filho candidatos  a prefeito e vice-prefeito, como protagonista da disputa eleitoral. Foi nesse processo que o PT embora não tenha vencido as eleições, mas faz 38% dos votos da capital em uma disputa completamente adversa,  que Marília  efetivamente   se coloca como importante  liderança na defesa  do PT  e na defesa da candidatura de  João Paulo,  coordenando o processo internamente no PT, e aos poucos sendo reconhecida como Petista  pelos próprios Petistas e   nas ruas construindo  a mobilização ate o último minuto do fechamento das urnas .

 Podemos dizer que as ruas,  nesse processo de resistência dos últimos anos,  construíram varias e novas lideranças  dos movimentos sociais, do movimento Sindical, estudantil, como o Levante Popular da Juventude e lideranças dos partidos de esquerda. Marília  começa a se destacar   como uma liderança forte, importante , como normamente se ouvi  dizer , a liderança política de Marília hoje é fruto das mobilizações das ruas e de um processo recente de resistência coletiva contra o golpe, vem da rua e vem dessa  militância  a força e o fenômeno  de Marília Arraes .

Internamente no PT ela assume a bandeira da candidatura própria para fechar uma lacuna aberta  dentro do partido, que vem como uma ferida desde as eleições para Governador  de 2014, com a forçada aliança com  Armando Monteiro. Ela protagoniza essa bandeira contra  alianças, para a disputa de 2018 com o atual governador  do estado Paulo Câmara, ou ainda, com Armando Monteiro. A militância do PT e a militância das ruas, passaram a se colocar contrarias a qualquer tipo de aliança que vá contra a construção do projeto popular  para o Brasil que esta sendo construída coletivamente com todas e todos que resistem ao golpe.  Justamente porque não era possível entender que todo esse processo de resistência nas ruas feito nestes últimos  três anos (quando de um lado estava o povo  e do outro lado os  golpista), desaguasse em uma frustrada aliança com aqueles que apoiaram o golpe de 2016.

 Nos últimos meses, a candidatura de Marília se consolida na região metropolitana e no interior do estado, com as muitas visitas que a pré-candidata esta  realizando para dialogar com a militância e com a população.  É claro que  não  vamos entrar no mérito do Partido  dos Trabalhadores, mas é necessário  que seja definida  imediatamente a  questão de Marília  como candidata do PT  para ir  construir  novas alianças  , construir uma bancada de Deputados  Estaduais, federais , senadores  que possa ajudar nesse processo  de disputa  e estratégia de campanha.

Podemos  afirmar que hoje Marília se constitui como um novo fenômeno , nova liderança no processo  de renovação política  e foi esse processo que  a projetou. A candidatura  de Marília Arraes  a Governadora de Pernambuco, está sendo construída  junto com diversas forças e  movimentos sociais, ao mesmo tempo estão colaborando para a construção do Programa de Governo  com todas as categorias.

 Por fim,  a militância que esta envolvida neste processo,  está apostando   na campanha de Lula a nível nacional para presidente,  e de Marília Arraes  no estado de Pernambuco. A mesma não é candidata somente do Partido dos Trabalhadores, a proposta de  sua candidatura  está  muito ampliada, ela é  candidata pelo o PT , entretanto é também a candidata da Frente Brasil Popular, do Levante, da Consulta , e da maioria dos movimentos  sociais e sindicais do estado de Pernambuco. Portanto,  pedindo licença para o partido  dos trabalhadores por essa manifestação, mas é importante dizer  que  a construção  da candidatura de Marília  Arraes  esta muito além  do Partido dos Trabalhadores.

RECIFE 25 DE Janeiro de 2018

Jaime Amorim

 Direção MST


"LULA CONTINUA ELEGÍVEL. NO TSE O JUÍZO É OUTRO", AFIRMA EX-PRESIDENTE DO TRF4 QUE JÁ FOI MINISTRO DO STJ E DO TSE

Nenhum comentário

25 de jan. de 2018



Da BBC Brasil - Amanda Rossi 

A condenação de Luiz Inácio Lula da Silva pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), nesta quarta-feira, não representa o fim da candidatura do petista à Presidência da República nas eleições deste ano, segundo afirma o ex-ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Gilson Dipp, (foto) em entrevista para a BBC Brasil.

"Por enquanto, não há nada em matéria eleitoral. Até que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) diga que Lula não é elegível, Lula continua elegível", diz Dipp, que já foi presidente do TRF-4.

Os três desembargadores do TRF-4 foram unânimes em dizer que Lula cometeu crime de corrupção passiva e lavagem de dinheiro e concordaram que a pena do petista deveria ser aumentada para 12 anos e um mês - a pena estabelecida por Sérgio Moro em julho foi de nove anos e meio.

O fato de não haver qualquer divergência entre os magistrados não era esperado pelos petistas. Do ponto de vista jurídico, isso diminui as possibilidades de recursos. Com uma condenação em segunda instância, em tese, Lula se enquadraria como "ficha suja" e poderia ter a candidatura barrada pela Lei da Ficha Limpa, que ele mesmo sancionou em 2010.

No entanto, de acordo com Dipp, é cedo para dizer que Lula não poderá concorrer à luz do resultado do julgamento de hoje.

"Quem vai dizer se Lula é ou não inelegível é o TSE, por mais que a sentença condenatória preveja a suspensão de direitos políticos. Matéria eleitoral sempre vai para o crivo do TSE. É claro que o TSE não pode deixar de examinar o que foi dito na sentença penal. Mas, no TSE, o juízo é outro", afirma Dipp.

O jurista acredita que a disputa no TSE pode ser diferente daquela vista no TRF-4, porque o tribunal é menos "ortodoxo", havendo mais espaço para interpretação em relação à condição de Lula - inclusive, para a atuação da defesa do ex-presidente.

Como exemplo, Dipp afirma que há "vários prefeitos em exercício do mandato, com condenação penal e que conseguiram medidas cautelares com efeito suspensivo no TSE e estão em exercício da função. Existem vários casos concretos em que isso está acontecendo".

"LULA É CANDIDATO", REAFIRMA PT EM NOTA LOGO APÓS TRF4 CONFIRMAR CONDENAÇÃO

Nenhum comentário

24 de jan. de 2018



NOTA DO PARTIDO DOS TRABALHADORES
 
NÃO NOS RENDEMOS DIANTE DA INJUSTIÇA: LULA É CANDIDATO
 
 
O dia 24 de janeiro de 2018 marca o início de mais uma jornada do povo brasileiro em defesa da Democracia e do direito inalienável de votar em Lula para presidente da República.
 
O resultado do julgamento do recurso da defesa de Lula, no TRF-4, com votos claramente combinados dos tres desembargadores, configura uma farsa judicial.  Confirma-se o engajamento político-partidário de setores do sistema judicial, orquestrado pela Rede Globo, com o objetivo de tirar Lula do processo eleitoral.
 
São os mesmos setores que promoveram o golpe do impeachment em 2016, e desde então veem dilapidando o patrimônio nacional, entregando nossas riquezas e abrindo mão da soberania nacional, retirando direitos dos trabalhadores e destruindo os programas sociais que beneficiam o povo.
 
O plano dos golpistas esbarra na força política de Lula, que brota da alma do povo. Esbarra na consciência democrática da grande maioria da sociedade, que não aceita uma condenação sem crime e sem provas, não aceita a manipulação da justiça com fins de perseguição política.
 
Não vamos aceitar passivamente que a democracia e a vontade da maioria sejam mais uma vez desrespeitadas.
 
Vamos lutar em defesa da democracia em todas as instâncias, na Justiça e principalmente nas ruas.
 
Vamos confirmar a candidatura de Lula na convenção partidária e registrá-la em 15 de agosto, seguindo rigorosamente o que assegura a Legislação eleitoral.
 
Se pensam que história termina com a decisão de hoje, estão muito enganados, porque não nos rendemos diante da injustiça.
 
Os partidos de esquerda, os movimentos sociais, os democratas do Brasil, estamos mais unidos do que nunca, fortalecidos pelas jornadas de luta que mobilizaram multidões nos últimos meses.
 
Hoje é o começo da grande caminhada  que, pela vontade do povo, vai levar o companheiro Lula novamente à Presidência da República.
 
 
Sao Paulo, 24 de janeiro de 2018

Gleisi Hoffmann, Presidenta Nacional do PT

TULIO GADELHA DIVULGA CARTA REVELANDO REAIS MOTIVOS DE SUA EXONERAÇÃO DO ITERPE: "AJUSTE PARTIDÁRIO E ELEITOREIRO"

Nenhum comentário

22 de jan. de 2018

"Aliás, por tudo o que tem sido dito e especulado, o que fica de verdade como real motivo pela minha exoneração, não são ajustes administrativos, mas, sim, um ajuste partidário e eleitoreiro, para perpetuar os desajustes que tanto maculam o nosso ambiente político. Isso me fez perceber, ainda com mais clareza, a urgência de uma verdadeira reforma política. Inclusive, é preciso não somente uma reforma, mas também é preciso mudar a forma de se fazer política no Brasil. Não é mudar apenas o nome, mas, sim, as práticas."



“AJUSTES ADMINISTRATIVOS”

Por Túlio Gadelha

Na sexta-feira, 19 de janeiro de 2018, tomei ciência, por telefone, da minha exoneração do Instituto de Terras e Reforma Agrária de Pernambuco (ITERPE). Pelo trabalho que vínhamos desempenhando e por muito o que tínhamos como compromisso para firmar, o sentimento de frustração me visita. Ao mesmo tempo, sou grato pelos 79 dias de serviço prestado a esse povo de mãos calejadas. Muito trabalho ainda há por fazer para que a população camponesa viva com dignidade e justiça, mas entrego o ITERPE com a serenidade de quem prezou por sua missão: regularização fundiária, aquisição e redistribuição de terras, investimentos produtivos e de infraestrutura nos assentamentos públicos estaduais.

Um seminário de avaliação e planejamento marcou o início da minha gestão. Dediquei-me  a escutar e entender o servidor da sede e de cada unidade regional, e assim, construir uma gestão participativa e horizontal. Entre as ações realizadas, cito: a) visita e fiscalização de assentamentos de todas as regiões do Estado; b) assinatura de convênios que beneficiarão milhares de pessoas com acesso à terra, água e assistência técnica; c) liberação de recursos através do Banco do Nordeste para o desenvolvimento de dezenas de unidades produtivas; d) retomada do Programa de Crédito Fundiário, depois de anos inerte; e) construção de um plano de trabalho para emissão e regularização do CAR (Cadastro Ambiental Rural) em todos assentamentos; f) estudo para identificação dos assentamentos mais necessitados para reconhecimento junto ao INCRA (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) e posterior liberação de crédito para atividades agrícolas; g) medição e demarcação  de centenas de áreas para a regularização fundiária; h) composição de uma comissão para resolução de conflitos agrários; i) assinatura de convênio com o Governo Federal para a reestruturação da frota de veículos do Instituto; j) início das notificações extrajudiciais aos parceleiros irregulares, de pessoas tidas como assentadas, que estão em posse da terra, mas que não preenchem os pré-requisitos socioeconômico estarem lá.  Além disso, demonstramos a necessidade de instalar o ITERPE em estruturas mais adequadas, visando a saúde, segurança e valorização do servidor, mudança que deve acontecer em fevereiro.   
Em pouco mais de dois meses de gestão, vi o que parece ser pouco se transformar em muito. Nesse período de intenso trabalho e entrega, encontrei em cada camponês e camponesa um professor e uma professora. Passei a compreender, ainda com mais força, as necessidades ancestrais que permeiam a vida daquelas e daqueles que enxergam no meio rural a sua identidade e a sua dignidade.

Aliás, por tudo o que tem sido dito e especulado, o que fica de verdade como real motivo pela minha exoneração, não são ajustes administrativos, mas, sim, um ajuste partidário e eleitoreiro, para perpetuar os desajustes que tanto maculam o nosso ambiente político. Isso me fez perceber, ainda com mais clareza, a urgência de uma verdadeira reforma política. Inclusive, é preciso não somente uma reforma, mas também é preciso mudar a forma de se fazer política no Brasil. Não é mudar apenas o nome, mas, sim, as práticas.

A política deve servir para organizar a sociedade com representantes comprometidos em fazer uma gestão do bem público para o público e com qualidade. Representantes conscientes de que o acesso à terra, saúde, educação, transporte, cultura são direitos inalienáveis, e não mercadorias ou moeda de troca para obtenção de votos. É essa a política que eu faço: comprometida com os interesses do público e das pessoas comuns que constroem o nosso país.

A minha trajetória demonstra o quanto concordo com Francisco Julião: "É agitando que se transforma a vida, o homem, a sociedade, o mundo. O crime não está em agitar, mas em permanecer imóvel", pensamento registrado durante exílio no México, no período da Ditadura Militar no Brasil (1964 - 1985).

É preciso unir a política à moral e à ética. Isso faz com que o Estado tenha como virtude assegurar acesso a direitos, não só de forma igualitária, mas, principalmente, equitativa, cuidando primeiro de quem precisa mais. É natural de quem constrói consciência a luta contra as opressões, atuando de forma ética em cada espaço ocupado, nas ruas e nas instituições. 

Sonho, acordo e entrego meu corpo à luta por um estado assentado na ética, na transparência, na garantia dos direitos, na laicidade, fazendo um trabalho para a coletividade. Essa é a agitação que eu quero fazer. Uma agitação que transforma a vida do nosso povo com dignidade. Outra política não me interessa.   

A todas e todos que estiveram comigo, meu mais profundo agradecimento. As necessidades vistas e sentidas, reforçam ainda mais o compromisso de continuar a luta por melhorias na vida de cada mulher e de cada homem do campo que conheci.




JUSTIÇA ARQUIVA MAIS UMA QUEIXA-CRIME DA TURMA QUE PRETENDE INTIMIDAR NOELIA BRITO COM AÇÕES PARA CENSURAR SEU BLOG

Nenhum comentário

Virgínia Pimentel era a Secretaria de Assuntos Jurídicos (hoje o cargo corresponde ao de Procurador Geral do Município) quando da autorização, pela gestão João da Costa, para a construção do chamado Novo Recife, no Cais José Estelita, que tem entre seus sócios a empresa Moura Dubeux. Tanto a Moura Dubeux, quando o empreendimento Novo Recife moveram queixas-crimes contra Noelia Brito, na tentativa de calá-la e intimida-la, mas todas foram arquivadas pela Justiça

O 2º Juizado Especial Criminal da Capital determinou o arquivamento da Queixa-Crime movida pela atual Procuradora Geral do Município de Jaboatão, a comissionada Virgínia Pimentel, que pretendia que a Justiça punisse a Editora deste Blog pelos crimes de Calúnia, Injúria e Difamação, por um artigo publicado por Noelia Brito, quando ainda era articulista do Blog do Jamildo.

A decisão do 2º Juizado Especial Criminal da Capital reconheceu que a pretensão de Virgínia Pimentel estava prescrita, já que por insistência da própria queixosa, o processo se arrastou por anos, em razão de recursos que os advogados de Virgínia Pimentel interpunham junto ao Tribunal de Justiça de Pernambuco, que já havia reconhecido que Noelia Brito não havia, em momento algum caluniado a comissionada Virgínia Pimentel. Somente depois de esgotar todos os recursos, passados anos e uma perseguição desenfreada contra Noelia Brito, foi que o processo chegou ao Juizado Especial, quando a pretensão de Pimentel de continuar processando eternamente Noelia Brito já haviam sido fulminada pela prescrição. 

No artigo, considerado ofensivo por Virgínia Pimentel, Noelia Brito, que é Procuradora Judicial do Município do Recife há mais de vinte anos, cargo conquistado por concurso público, questionava decisão administrativa da então Procuradora Geral de João da Costa, que, ignorando parecer de outra Procuradora concursada, a Procuradora Eugênia Simões, do Núcleo de Urbanismo e Meio Ambiente - NUMA, da Procuradoria Geral do Município do Recife, autorizava a construção de duas torres da Moura Dubeux em uma área qualificada como ZEIS. Esse seria o "crime" imputado a Noelia Brito, por Virgínia Pimentel. Finalmente, a Justiça se fez, também, nesse caso. Virgínia Pimentel era a Secretaria de Assuntos Jurídicos do Recife (hoje o cargo corresponde ao de Procurador Geral do Município) quando da autorização, pela gestão João da Costa, para a construção do chamado Novo Recife, no Cais José Estelita, que tem entre seus sócios a empresa Moura Dubeux. Tanto a Moura Dubeux, quando o empreendimento Novo Recife moveram queixas-crimes contra Noelia Brito, na tentativa de calá-la e intimidá-la.




PROFESSORA DOUTORA TRANS QUE FOI PRETERIDA PELO ENTÃO MINISTRO CID GOMES PARA O CARGO DE REITORA ESTAVA PRESENTE NA ASSINATURA DA PORTARIA DO MEC QUE AUTORIZA NOME SOCIAL PARA ALUNOS DO ENSINO MÉDIO EM TODO O BRASIL

Nenhum comentário

20 de jan. de 2018



A professora universitária cearense Luma Andrade, da Unilab (Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira) estava presente na assinatura, pelo Ministro da Educação, Mendonça Filho, da Portaria que homologou o Parecer CNE/CP nº 14/2017, do Conselho Pleno do Conselho Nacional de Educação que definiu o uso do nome social de travestis e transexuais nos registros escolares da Educação Básica do País.


O fato curioso é que Luma Andrade, apesar de ser cearense e de ter tido uma carreira acadêmica impressionante, que inclui o título de Doutora, conquistado com a defesa de uma tese em Educação sobre travestis nas escolas, o primeiro conquistado por uma travesti no País e o de primeira professora travesti com titulação de Doutorado do país e do apelo de professores e alunos da Unilab, Universidade localizada na cidade de Redenção que já se orgulhava de ter a primeira reitora negra do País, que deveria ter sido sucedida justamente por Luma, o também cearense e ex-governador do Estado, Cid Gomes, quando de sua passagem pelo Ministério da Educação, preferiu ignorar todos esses fatos e nomear um professor aposentado de Minas Gerais. 

Dada a importância da Portaria para a causa LGBT, o evento se mostrou suprapartidário, chegando a contar com a presença do governador do Ceará, Camilo Santana, do PT, que estava no MEC para participar da cerimônia de liberação de recursos para o Programa de Fomento às Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral, já que o Ceará ficou, novamente, em 1º lugar na ampliação de número de Escolas do programa.



A cerimônia também contou com a presença da representante do Ministério da Cultura para o Nordeste, Maria do Céu, ativista do Movimento LGBT, em Pernambuco e que promove há anos, na Boate Metrópole, em parceria com a ONG Leões do Norte, os debates sobre as políticas para a população LGBT, com os candidatos a cargos eletivos no Estado.

A “ESCOLHA DE SOFIA” E A ESCOLHA DO PT, artigo de opinião de Luciano Morais, Presidente do PT de Paulista

Nenhum comentário



A “ESCOLHA DE SOFIA” E A ESCOLHA DO PT

Por Luciano Morais

Desde o golpe de Estado parlamentar de 2016, integrado pelas corporações de mídia (sob liderança da Rede Globo), pelos partidos e parlamentares corruptos, pelo mercado financeiro e corporações industriais (lideradas pela Fiesp), além da faixa de classe média reacionária, o PT observou e sofreu a capitulação de antigos aliados. Alguns deles do campo da esquerda, a exemplo do histórico PSB, bem como a debandada da base parlamentar fisiológica formada por partidos sem identidade político-ideológica..

Os golpistas não se conformaram apenas em golpear o PT para iniciar a ofensiva aos direitos sociais e trabalhistas, e contra o patrimônio e à soberania nacional. Eles também buscaram e buscam demonizar o Partido dos Trabalhadores, tentando afastar do imaginário popular a identificação do povo com um projeto de caráter nacional e popular.

O ataque da Casa-Grande contra a mobilidade social e o acesso a muitos direitos pelos trabalhadores, desde o ano de 2003, a partir da eleição do presidente LULA, resgatou a simpatia popular para com as bandeiras de luta defendidas pelo PT. Por isso, não completaram nem dois anos do golpe para que a maioria da sociedade reconhecesse a armadilha do golpe. Não é por acaso que o ex-presidente LULA lidera as pesquisas eleitorais, constituindo, desde já, a principal força eleitoral que pode frustrar em 2018 toda ofensiva golpista arquitetada na pauta ultraliberal dos usurpadores do poder legítimo.

O PT foi gravemente atingido e caiu, mas o golpe não foi fatal. Daí a importância tática da eleição de 2018, com a presença de Lula candidato e de outras lideranças para a batalha da reação democrática nas ruas e nas urnas. Deve ser nosso objetivo fundamental, ao lado da eleição de Lula, formar uma grande bancada de parlamentares (Deputados e Senadores) para a aprovação de projetos no Congresso Nacional, inclusive para encaminhar as propostas de referendo revogatório sobre as leis ilegítimas, antinacionais e criminosas contra os trabalhadores e a nação. 

Da mesma forma, é necessária a recomposição de um campo histórico de partidos identificados ideologicamente com as agendas de esquerda. E não menos importante (julgamos até essencial), é a indispensável apresentação de uma agenda social própria nos estados, a fim da sociedade poder, por meio do contraponto político-ideológico e econômico-social, identificar no PT um diferencial em face da agenda conservadora em curso.

Essa será a “escolha de Sofia” do PT: abdicar do seu potencial capital político-eleitoral para ceder às pressões pragmáticas de forças políticas partícipes do golpe (as quais sofrem altos índices de rejeição, em razão de mandatos que se dedicaram a atender os interesses de grandes corporações), ou se apresentar com a cara e a coragem dos seus quadros mais dispostos a afirmar uma agenda político-ideológica que não abdique dos lastros históricos originais do PT. 

O PT terá uma vitória de Pirro se, em 2018, eleger Lula e não eleger uma bancada federal com maioria de forças progressistas no Senado e na Câmara Federal. Será, na prática, emparedado politicamente, pois o golpe pretende se consolidar a partir do novo parlamento.

Em Pernambuco, a candidatura própria ao governo do Estado, apresentada pela vereadora Marília Arraes, é uma dessas alternativas. Significa, já a partir de Pernambuco, que não podemos conciliar no essencial, ainda que, pragmática e taticamente, possamos conciliar em questões periféricas. Não conciliar no essencial quer dizer que o PT não deve nem pode transigir com os golpistas, no sentido de permitir aos mesmos manter a mesma agenda reacionária e entreguista do golpe de Estado de 2016, já a partir dos estados. 

A candidatura de Marília Arraes preenche todos os requisitos necessários como resistência aos tempos difíceis que vivemos, bem como aponta para uma renovação partidária equilibrada, mas não como uma unanimidade interna, como muitos ingenuamente dizem necessário buscar no âmbito partidário, o que seria um ledo engano. A divergência e o debate são importantes para ajustar pontos essenciais, desde que haja predisposição da parte derrotada de se deixar convencer pela tese vencedora, e, sobretudo, fique disposta a seguir o que esteja em harmonia com os anseios da militância e da sociedade.

Neste sentido, buscamos, sim, uma definição partidária sobre a candidatura própria e quem caberá representar esta postulação para arregimentar um campo popular de partidos e movimentos sociais. Uma decisão que não seja açodada pelo pragmatismo, o qual não contempla o desejo de resistir e reverter o atual quadro político (objetivando apenas a suposta garantia de mandatos previamente selecionados num possível pacto), que traga ânimo aos lutadores e lutadoras contrários ao golpe e seja uma alternativa para seguir e lutar por uma dignidade coletiva já tão ofendida.


Paulista, 19 de janeiro de 2018.

Luciano Morais é advogado, músico e presidente do PT em Paulista/PE.

INVEJA DE DEPUTADOS DO PSB TERIA DERRUBADO TÚLIO GADELHA

Nenhum comentário



Quando o historiador pernambucano Oliveira Lima cunhou a frase que retrata o caráter invejoso do recifense, certamente não imaginava que passados 90 anos de sua morte, a frase se aplicaria, à perfeição, à classe política, não só do Recife, mas de todo o Estado de Pernambuco. Segundo Oliveira Lima, que além de historiador foi diplomata, escritor, crítico e professor e que chegou a  possuir a terceira maior biblioteca particular do País, hoje integrante do acervo da universidade Católica de Washington, "na geografia sentimental do Brasil, Recife era a capital nacional da inveja."

Oliveira Lima nasceu em em 1867 e faleceu em 1928, porém, ao sabermos que a inveja de alguns deputados teria sido o motivo que levou o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, a exonerar o presidente de um órgão com menos de dois meses de sua posse, forçoso é reconhecer que o pensamento de Oliveira Lima sobre o provincianismo de certa elite pernambucana continua tão forte nos dias atuais quanto há cem anos.

Com o mesmo estardalhaço que os Blogs e Colunas Sociais e Políticas noticiaram que o advogado pernambucano Túlio Gadelha era o mais novo namorado da jornalista e apresentadora da Rede Globo, Fátima Bernardes, noticiaram sua exoneração relâmpago do cargo para o qual havia sido recentemente nomeado pelo PDT que no Estado é comandado pela família Queiroz, que haviam perdido a única boquinha que tinham no Estado com a derrota para a família Lyra que lhes tomou a Prefeitura de Caruaru. Túlio Gadelha, que é filiado ao PDT, fora indicado pelos Queiroz, para o Iterpe, órgão da Secretaria dada por Paulo Câmara para acomodar os Queiroz em seu governo.

A notícia da exoneração, divulgada ontem, veio desacompanhada da respectiva motivação, dando azo a todo tipo de especulação maldosa. Eis que hoje, o Blog da Folha (leia AQUI) e a Coluna Folha Política, também da Folha de Pernambuco (leia AQUI) revelam que a queda de Túlio Gadelha do ITERPE não fora ocasionada nem por incompetência, nem por ausência, mas por trabalhar. Como o rapaz estava trabalhando e ganhou projeção por namorar a global Fátima Bernardes, deputados estaduais do PSB ficaram com INVEJA, que teria sido manifestada sabem onde? Em grupos de WatsApp, aqueles onde desocupados passam o dia falando mal dos outros entre si. Decidido que o rapaz era um perigo para as pretensões de reeleição desses deputados invejosos e desocupados, Paulo Câmara o demitiu com o aval do Wolney Queiroz. Terrinha de política de muro baixo, esse Pernambuco do PSB, onde só quem faz parte das camarilhas palacianas tem direito a ser candidato e, principalmente a se eleger para cargos que, a rigor, deveriam ter o povo como fiel da balança.

PMPE flagra interceptação de carga roubada de Gás de Cozinha e ração animal em deposito de empresário de Surubim

Nenhum comentário

19 de jan. de 2018

Imagem do interior do depósito de propriedade do empresário conhecido pelo "vulgo" de "Manobra". O empresário estaria comercializando o gás de cozinha a R$ 60,00 e concedendo um bônus de R$ 15,00 para futuras compras. Segundo fonte ligadas à Polícia a carga encontrada no interior do depósito seria roubada.

EXCLUSIVO!
Uma Operação da Polícia Militar de Pernambuco flagou na última terça-feira, o que seria a entrega de cargas roubadas de gás de cozinha num depósito de propriedade de um empresário de Surubim, conhecido pelo vulgo de Manobra. A interceptação da mercadoria foi registrada em vídeo. No local também foi encontrada ração animal que teria origem em outra carga roubada naquela cidade. O empresário identificado como “Manobra” teria se evadido do local num Jeep Compass que aparece nas imagens da PM, deixando a namorada para responder sozinha pelo flagrante. A moça, cujo nome não foi divulgado, chegou a ser detida, mas já foi liberada. Fontes ligadas à Polícia revelaram, ainda, ao Blog da Noelia Brito, que o empresário Manobra teria ligações antigas com conhecido grupo empresarial do ramo de Merenda Escolar que já está sob investigação da Polícia Federal, no Ministério Publico Federal e da Delegacia de Crimes Contra a Administração Pública por fraudes em licitações tanto no Governo de Pernambuco quanto em varias Prefeituras do interior do Estado. 



Polícia Militar de Pernambuco foi a responsável pela Operação


O empresário conhecido por "Manobra"  seria proprietário de cavalos de raça, gado e de outros empreendimentos na cidade e teria apresentado enriquecimento meteórico que chamou a atenção das autoridades policiais. Além disso, estaria comercializando o gás de cozinha a R$ 60,00, o botijão e ainda oferecendo um bônus de R$ 15,00 para os clientes que efetuassem novas compras.

VÍDEO DO FLAGRANTE OBTIDO COM EXCLUSIVIDADE PELO BLOG DA NOELIA BRITO



O empresário Manobra seria a pessoa que está no interior do Jeep Compass e que se evade do local pouco antes da chegada da PMPE

Ração animal encontrada no interior do depósito também teria origem ilícita




Lupi negocia apoio a Ciro Gomes com PSB de Pernambuco

Nenhum comentário



Por NONATO VIEGAS, da Coluna Espresso da Revista

O presidente do PDT, Carlos Lupi, diz que seu maior aliado na tentativa de obter o apoio do PSB à candidatura de Ciro Gomes ao Palácio do Planalto é o diretório pernambucano pessebista. Na semana que vem, a propósito, Ciro terá um encontro com o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, em que as conversas para a aliança serão reforçadas.

O PSB, no entanto, ainda aguarda resposta do ex-ministro do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa sobre convite para disputar a Presidência da República. Os ex-deputados Beto Albuquerque e Aldo Rebelo também ensaiam candidaturas ao Planalto.

Procurador descarta pedir prisão de Lula mesmo com eventual condenação no TRF-4

Nenhum comentário

Do Jota

Na sequência do noticiário sobre os preparativos para o julgamento de Lula no TRF-4, jornais informam sobre nota divulgada ontem pelo Ministério Público Federal apontando que não há motivos para pedido de prisão cautelar do ex-presidente, mesmo que ele seja condenado. Segundo o procurador regional da República Maurício Gotardo Gerum, não há razões para precipitar o pedido de prisão. 

Jornais também dão destaque para movimento excepcional por parte do TRF-4, que decidiu transmitir ao vivo o julgamento. A transmissão será feita pelo canal do tribunal no Youtube (TRF4oficial). Como aponta texto da FOLHA DE S.PAULO, "geralmente, os julgamentos das 7ª e 8ª turmas, criminais, não são transmitidos ou anexados aos processos eletrônicos para preservar a segurança dos magistrados e evitar a exposição dos réus". Mas, em situações excepcionais, há a possibilidade de transmissão.





POLÊMICA CONTINUA: RECOMENDAÇÃO DO MPPE VETA EVENTOS NO MEMORIAL ARCOVERDE DESDE "DESMANTELO" CAUSADO PELO CIRCO DE SOLEIL NO LOCAL

Nenhum comentário

18 de jan. de 2018


Situação do Parque Memorial Arcoverde, na gestão do Secretário de Turismo de Pernambuco, Felipe Carreras, é de total abandono. Matéria veiculada em abril de 2017, pela Rede Globo Nordeste chegou a denunciar que até as portas dos banheiros do Parque, que é tombado como Patrimônio Histórico de Olinda, foram lacrados com tijolos. (Foto: G1)


Uma recomendação expedida à EMPETUR e ao IPHAN, pelo Ministério Público Estadual (MPPE), ainda em 2011, pelo Promotor de Justiça André Felipe Barbosa de Menezes, que na época respondia pela 3ª Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio e Cidadania de Olinda já vetava a montagem de circos ou realização de eventos de grande porte no Parque Memorial Arcoverde, localizado no limite do Recife e Olinda e ainda cobrava o início da requalificação do espaço.

Na época, a EMPETUR era presidida por André Samico Correia que chegou a ser cobrado pelo Promotor André Felipe sobre o atraso das obras.

Na recomendação, o MPPE se manifestou contrariamente à instalação de circos no local, "por mais prestigiados que sejam", sustentando ainda que a EMPETUR não realizou qualquer intervenção para a área que tem projeto originário dos arquitetos Burle Marx Acácio Gil Borsói, ambos com renome internacional, mas o governo de Pernambuco tem preferido ceder o espaço público para o enriquecimento de empresários que ali instação eventos milionários, em detrimento do interesse público ou para que sirva de estacionamento.

O Promotor de Justiça André Felipe que atuou no caso à época, defendeu que o parque sofria verdadeiro  "desvio de finalidade", sendo utilizado como estacionamento durante o Carnaval de Olinda e shows no Chevrolet Hall. O mesmo podendo se dizer com relação a shows privados. "O parque tem uma área enorme, abrigava um projeto original do paisagista Burle Marx e hoje está sem destinação pública. É uma situação que incomoda. A recomendação não tem a força de uma ordem judicial. Mas é um aviso para que se adapte à lei", avaliou o promotor em entrevista ao Jornal do Commercio.

Quanto à passagem do Circo du Soleil pelo local, o promotor afirmou que foi tolerada em caráter excepcional, mas que causou repercussões altamente negativas, inclusive de danos ao Parque.

Matéria publicada em 08/06/2011, pelo Jornal do Commercio registra, entre outras coisas, que a passagem do Cirque du Soleil pelo Parque Memorial Arcoverde deixou um rastro de devastação que tomou conta do Parque, onde a companhia armou suas tendas.

O abandono do Parque Memorial Arcoverde pela Secretaria de Turismo de Pernambuco é flagrante (Foto: G1)

O descaso do Governo de Pernambuco com o patrimônio histórico e paisagístico do Estado, passados sete anos daquele evento, porém, se mantém, durante a gestão do empresário do ramo de eventos, Felipe Carreras, à frente da Secretaria de Turismo, conforme demonstra matéria veiculada em abril de 2017, pela Rede Globo Nordeste, onde o descaso da Secretaria de Carreras com o Parque que agora ele mesmo está alugando para eventos da mesma natureza dos que sua empresa costuma promover, fica evidente. Quem quiser é só conferir a matéria da Rede Globo Nordeste acessando Moradores denunciam estado do Parque Memorial Arcoverde.

Uma denúncia feita por servidores do IPHAN de que uma empresa estaria sendo favorecida pela EMPETUR e pelo IPHAN para obter permissão para realizar evento momino no Parque chegou ao Blog (Leia em IPHAN EM PERNAMBUCO ESTARIA COAGINDO SERVIDORES A APROVAR EVENTOS CARNAVALESCOS PRIVADOS NO MEMORIAL ARCOVERDE, ÁREA DE PRESERVAÇÃO HISTÓRICA DE OLINDA) e foi encaminhada ao Ministério Público de Pernambuco e ao Ministério Público Federal. O Blog já foi comunicado pela Ouvidoria do MPPE de que a denúncia foi distribuída à Promotoria de Urbanismo de Olinda, que tem como titular a Promotora de Justiça, Belize Câmara. O Ministério Público Federal ainda não se pronunciou sobre o andamento da denúncia.

Sobre as denúncias de favorecimento e pressão contra servidores, feita por estes, o IPHAN enviou os esclarecimentos que publicamos ontem e que podem ser acessados em IPHAN RECHAÇA DENÚNCIAS DE IRREGULARIDADES VEICULADAS EM MATÉRIA DESTE BLOG RELATIVA A EVENTO MOMINO NO MEMORIAL ARCOVERDE. LEIA NOTA NA ÍNTEGRA!)

Os demais citados não se pronunciaram.
© Todos os direitos reservados - 2021